(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Goiana é a primeira mulher a presidir o STJ

Justiça Comentários 03 de junho de 2016

Laurita Vaz foi eleita por aclamação e vai assumir o cargo no mês de setembro próximo. Ela estava na vice-presidência do Superior Tribunal de Justiça


O Pleno do Superior Tribunal de Justiça (STJ) elegeu por aclamação, na última quarta-feira,1º, os ministros Laurita Vaz e Humberto Martins, respectivamente, para os cargos de presidente e vice-presidente do tribunal para o biênio 2016-2018. A ministra Laurita Vaz será a primeira mulher a assumir a presidência do STJ. A posse dos ministros Laurita Vaz e Humberto Martins na direção do STJ deve ocorrer na primeira semana de setembro.
Especialista em direito penal e direito agrário pela Universidade Federal de Goiás, a ministra Laurita Vaz é a primeira mulher a ser eleita presidente do STJ. Natural da cidade goiana de Anicuns, a ministra é formada em direito pela Universidade Católica de Goiás.
Laurita iniciou a carreira como promotora de justiça em Goiás. Foi nomeada para o cargo de subprocuradora da República com atuação no Supremo Tribunal Federal (STF). Promovida ao cargo de procuradora da República, oficiou no extinto Tribunal Federal de Recursos (TFR). Atuou ainda na Justiça Federal e na Justiça do Trabalho de 1ª instância.
Em 2001, Laurita Vaz foi a primeira mulher oriunda do Ministério Público a integrar o STJ. Desde então, foi ministra do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e corregedora-geral da Justiça Eleitoral. Desde 2014, ocupava a vice-presidência do STJ.
O governador Marconi Perillo afirmou nesta quinta-feira,02, estar orgulhoso com a eleição da ministra goiana Laurita Vaz para a presidência do Superior Tribunal de Justiça (STJ).
“Goiás reconhece com grande honra e satisfação a merecida eleição da ministra Laurita Vaz para a presidência do Superior Tribunal de Justiça (STJ), segunda maior instância do Poder Judiciário do Brasil. A eleição da magistrada nos enche de orgulho por compartilhar nossa conterraneidade, como natural de Anicuns, e tendo sido criada em Trindade, onde estudou e se fez cidadã”, ressaltou Marconi, em nota divulgada para a imprensa.
“Laurita Vaz assume a nobre missão de presidir o STJ em um momento ímpar da história política e administrativa do Brasil, em que o Poder Judiciário se mantém equânime e imparcial na condução da apuração e do julgamento de expurgo ético – nos setores público e privado – sem precedentes em nosso País. Temos a plena certeza de que a magistrada vai qualificar ainda mais esse encargo”, destacou o Governador.

Autor(a): Da Redação

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Justiça

Cliente que queria ser indenizada foi condenada por má fé

22/06/2017

A chamada “indústria da indenização” que a cada dia que passa ganha mais adeptos, sofreu, esta semana, um revés em Go...

Condenado o piloto do avião que caiu e matou quatro em 2008

15/06/2017

“Assim, torno a pena definitiva em 11 (onze) anos de reclusão já que não há outras causas a se considerar, bem como por...

MPF põe ex-deputado na linha de investigação

18/05/2017

O Ministério Público Federal em Goiás (MPF/GO), por meio do seu Núcleo de Combate à Corrupção, requisitou ao Departame...

Prefeito e vice de Goianésia têm mandatos cassados

11/05/2017

Em ação proposta pelo Ministério Público Eleitoral, o juiz da 74ª Zona Eleitoral, André Reis Lacerda, cassou os diploma...