(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Fundo já contratou contratou R$ 473,17 milhões em Goiás

Economia Comentários 17 de junho de 2011

Previsão é de que até setembro deste ano, os recursos aportados para investimentos cheguem à casa de R$ 1,3 bilhão


De janeiro a abril deste ano, o Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste – FCO contratou empréstimos de R$ 473,17 milhões, em Goiás. Ao todo, foram 10.673 operações firmadas no Estado para empreendimentos rurais e empresariais. A informação é da Secretaria-Executiva do CDE/FCO, que é ligada à Secretaria da Indústria e Comércio – SIC. No período, os recursos aplicados pelo Fundo em Goiás representaram 36,1% do total do Centro-Oeste, que atingiu R$ 1,309 bilhão. As contratações do FCO nos primeiros quatro meses do ano abrangeram projetos de 245 dos 246 municípios goianos.
Na última quarta-feira,15, o Conselho do FCO se reuniu na sede da Federação da Agricultura do Estado de Goiás- Faeg para apreciar e votar 114 cartas-consulta de empréstimos para projetos produtivos rurais e empresariais. Foram aprovados 113 propostas no valor de R$ 89,048 milhões. O volume gera mais de 718 empregos diretos em Goiás. Do total, R$ 33,262 milhões foram para o setor agrícola.
Durante a reunião do Conselho foi divulgado ainda o relatório de gestão dos recursos do Fundo relativo ao período de janeiro a abril deste ano. De acordo com o conselheiro do FCO, Rui Barbosa Mesquita, gerente de negócios pessoa jurídica do Banco do Brasil, Goiás está na frente na aplicação dos recursos em relação aos outros estados do Centro-Oeste. “Utilizamos 36% dos recursos enquanto nosso share seria apenas de 29%”, informa.
O Fundo tem uma previsão de liberar R$ 1,342 bilhões em contratos de financiamento no Estado até setembro. Segundo o conselheiro, foram liberadas R$ 248 milhões em projetos rurais de janeiro a abril de 2011 em Goiás. “Além de estarmos acima da nossa média do saldo de aplicações, contamos com baixos índices de inadimplência, 1,25%”, relata.
Os recursos do FCO alcançam projetos em 245 municípios goianos e geram mais de 55 mil empregos. “O Fundo financia empreendimentos para produtores rurais e empresas que possibilitam mais geração de emprego e renda em nosso Estado. É o poder público, agentes financeiros e setor produtivo unidos para dar mais segurança para o desenvolvimento econômico e social de Goiás”, destacou o presidente da Faeg, José Mário Schreiner.
De acordo com o secretário de Indústria e Comércio, Alexandre Baldy, o FCO tem justamente o objetivo de contribuir para o desenvolvimento econômico e social de Goiás e da região Centro-Oeste. Segundo ele, mediante esses financiamentos direcionados às atividades produtivas, voltados aos setores econômico, industrial e agroindustrial, se torna mais fácil o crescimento do Estado.

Autor(a): Da Redação

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Economia

Município cai no ranking goiano de exportações

16/11/2017

Mais de US$ 1,4 bilhão. Este é o valor da corrente de comércio, representada pela soma das exportações e importações f...

Produto Interno Bruto de Goiás registra queda de 4,3% em 2015

16/11/2017

A economia goiana movimentou R$ 173,63 bilhões em 2015, valor R$ 8,62 bilhões acima do registrado no ano anterior (R$ 165,0...

Secretário se compromete a intermediar causas de empresários com a Companhia

09/11/2017

O secretário estadual de Desenvolvimento Econômico, Francisco Pontes, afirmou que vai intermediar um encontro para solucion...

Luta nacional transforma-se em uma “briga” caseira em Goiás

09/11/2017

O Governo de Goiás e o setor produtivo travam uma verdadeira batalha em torno do Decreto 9.075, de 23 de outubro de 2017, as...