(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Fórum terá participação de Anny Bortoli

Saúde Comentários 21 de maio de 2015

Caso raro da menina chamou atenção do País sobre o uso de medicamentos à base de derivados da maconha


Com apenas 5 anos de idade, Anny Bortoli Fischer possui uma doença rara, a Síndrome CDKL5, que ocasiona crises convulsivas graves e atraso intenso no desenvolvimento, podendo causar retardo mental e dificuldade de controle motor, sem possibilidade de cura. Em abril do ano passado, a família Fischer conseguiu o direito de adquirir o medicamento Canabidiol (CBD), derivado da maconha, sem a retenção na importação pela Anvisa, já que o mesmo é proibido no Brasil.


Com o intuito de debater sobre o uso medicinal de remédios derivados da maconha, o curso de Enfermagem da Faculdade Anhanguera de Anápolis realizará neste sábado (30) o I Fórum Científico, com o tema 'Cannabis Medicinal'. O evento acontecerá no auditório do Colégio Auxillium, localizado na Rua 14 de Julho, 830, Centro.


"Esse é um assunto polêmico e de interesse para toda a comunidade acadêmica e demais profissionais. Com essa ação, nós queremos que os alunos tenham mais que uma experiência complementar fora de sala de aula, mas que reflitam sobre o tema e, principalmente, sobre a realidade dos pacientes", explica o professor Eduardo Silva Sardinha Lisboa, coordenador do curso na Anhanguera de Anápolis.


A mesa redonda contará com renomados profissionais de diferentes áreas: Aline Almeida, biomédica doutora em Medicina Tropical; Ana Carolina Pereira, terapeuta ocupacional e especialista em Neurologia; Ana Camila Oliveira, fisioterapeuta e especialista em Reabilitação Neurológica; Ana Paula Martin, médica especialista em Neurologia Infantil; Juliana Melo, enfermeira e mestre em Saúde Mental; Mara Sardinha Cozac, advogada e especialista em Direito Público; e Míriam Silva, farmacêutica e especialista em Farmacologia. Além disso, terá a participação especial da família Noberto Fischer (pai da Anny), Katiele Bortoli (mãe da Anny) e a própria Anny Bortoli.


 


Anny Bortoli


Após a repercussão do caso Anny Bortoli, em janeiro deste ano, a Anvisa realizou a 1ª Reunião Aberta ao Público da Diretoria Colegiada de 2015, que entre outros assuntos, estava na pauta a reclassificação do canabinóide Canabidiol – CBD, na portaria que aprova o regulamento técnico sobre substâncias e medicamentos sujeitos a controle especial. O medicamento encontra-se agora na lista C1 (substâncias sujeitas a controle especial) e ainda são importados, contudo a sensação de ilegalidade deixou de existir para médicos e pacientes que necessitam da medicação, além de proporcionar maior facilidade em pesquisas clínicas.

Autor(a): Da Redação

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Saúde

Mudanças no programa Farmácia Popular preocupam vereadores

22/06/2017

O Vereador Antônio Gomide (PT) falou na tribuna, na última segunda-feira, 19, sobre o possível fechamento da Farmácia Pop...

Município anuncia importantes reformulações na área da saúde

15/06/2017

Uma das áreas mais sensíveis da Administração, a pasta da Saúde, tem desafios que extrapolam os limites do Município. P...

Anvisa ouve reivindicações dos laboratórios goianos

15/06/2017

Anápolis recebeu, no último dia 09, a presença do médico sanitarista e epidemiologista, Jarbas Barbosa da Silva Júnior, ...

Projeto atende a quase 800 pacientes que estavam na fila

26/05/2017

Há dois anos, a auxiliar de limpeza, Lídia dos Reis, 38, sentia fortes dores de vesícula. As pedras acumuladas no órgão ...