(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Fim da cobrança de taxas universitárias pela Anhanguera

Geral Comentários 06 de dezembro de 2013

Em razão da atuação do MPF, agora já são 21 instituições superiores que deixaram de realizar a cobrança de taxas universitária em Goiás


O Ministério Público Federal em Goiás (MPF), através da Procuradoria da República em Anápolis, conseguiu decisão liminar em ação civil pública proposta para suspender a cobrança das taxas universitárias pela faculdade Anhanguera. O pagamento era exigido de seus alunos para a expedição de documentos relativos à vida acadêmica e à prestação de serviços educacionais.
Para o MPF, cobrar pela emissão de documentos essenciais à vida acadêmica dos alunos, que são indissociáveis da prestação dos serviços educacionais, afronta os direitos dos estudantes universitários, que se encontram na qualidade de consumidores.
Em sua decisão, o juiz Federal Gabriel Brum Teixeira acatou o pedido do MPF e concedeu a antecipação de tutela determinando à Anhanguera que se abstenha da cobrança de seus estudantes, de “taxa” para emissão, em primeira via, de documentos como: diploma, histórico escolar, certidão de notas, declaração de dias de provas, declaração de horário, declaração de estágio, plano de ensino, certidão negativa de débito na biblioteca, declaração de disciplinas cursadas, conteúdo programático, ementas de disciplinas, declaração de transferência, certificado para colação de grau, certificado de conclusão de curso, segunda chamada de prova, por motivo justificado, revisão de provas, atestado de vínculo e outros da mesma natureza. Além disso, determinou ainda que a Instituição de Ensino Superior (IES) dê ampla divulgação da decisão judicial aos seus alunos. Por último, decidiu também pela aplicação de multa no valor de cinco mil reais para cada caso de descumprimento da decisão liminar.
No mês passado, Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) proposto pelo procurador da República Rafael Paula Parreira Costa foi assinado pelas faculdades Católica, Fama, Fibra, Raízes e Unievangélica e deverá ser totalmente implementado até o dia 1º de janeiro de 2014, tempo necessário para orientar seus funcionários e promover as respectivas alterações em seus sistemas. Das seis IES em Anápolis apenas a Faculdade Anhanguera não havia assinado o TAC, o que levou o MPF a ajuizar a ação civil pública para barrar judicialmente os abusos cometidos pela Instituição contra os seus alunos.
O CONTEXTO fez contato com a Anhanguera, mas a instituição não se manifestou com relação à questão.

No Estado
Em razão da atuação do MPF, agora já são 21 IES que deixaram de realizar a cobrança de taxas universitária no Estado de Goiás, sendo as seis de Anápolis e mais 15 em Goiânia (Facunicamps, Iesgo, Estácio de Sá, Faculdades Padrão, Alfredo Nasser, Unifan, Fanap, Alfa, Suldamérica, Faclions, Universidade Vale do Acaraú, Faculdade de Tecnologia Senac Goiás, Faculdade Cambury, Centro Universitário de Catalão e Pontifícia Universidade Católica de Goiás - PUC-GO). (Com informações da assessoria do MPF/GO)

Autor(a): Da Redação

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Geral

Chamamento para profissionais da área de saúde

16/02/2018

Médicos, enfermeiros e técnicos de enfermagem, cirurgiões dentistas e auxiliares de saúde bucal, fisioterapeutas, psicól...

Curso de Farmácia faz acolhida aos alunos em solenidade na instituição

16/02/2018

Foi promovida no dia 05 de fevereiro uma acolhida aos alunos do curso de Farmácia. O evento foi um momento de integração e...

Sorteio com mais de 1,8 milhão de bilhetes

16/02/2018

Para o próximo sorteio da Nota Fiscal Goiana, que será realizado pela Secretaria da Fazenda (Sefaz) semana que vem, foram g...

Cadastro para o Passe Livre vai terminar no dia 10 de março

16/02/2018

Os estudantes de Anápolis interessados em obter os benefícios do programa Passe Livre Estudantil, que garante 50% de gratui...