(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

FIEG defende diálogo para evitar a redução dos incentivos fiscais

Geral Comentários 29 de novembro de 2018

Presidente Pedro Alves diz que caminho para driblar a crise fiscal deve passar pelo aumento da atividade econômica


O Presidente da Federação das Indústrias do Estado de Goiás, Pedro Alves de Oliveira, fez um balanço de sua gestão à frente da entidade e falou sobre a polêmica que envolve uma possível redução dos incentivos fiscais oferecidos pelo governo goiano para a manutenção e atração de novos investimentos, durante encontro com empresários na Associação Comercial e Industrial de Anápolis. O Governador eleito. Ronaldo Caiado, em razão da crise fiscal detectada na fase de transição, acenou que poderá promover essa redução, o que vem causando apreensão no setor produtivo.
Pedro Alves ressaltou que “não está fácil” demover Caiado da ideia de reduzir os incentivos fiscais. Conforme ponderou, Goiás era um estado agropecuário e, com as políticas de incentivo fiscal, o setor industrial ganhou grande impulso, sendo que, hoje, abriga o segundo maior polo de medicamentos do País, cinco plantas no setor automotivo - duas em Anápolis, Hyundai e Chery, na CAOA - bem como grandes empresas no setor de alimentação, cosméticos, entre outros segmentos. Ainda, segundo ele, a indústria responde por 27%, quase um terço, da composição do PIB goiano e gera em torno de 30 mil empregos diretos através de 23 mil unidades em funcionamento.
O presidente da FIEG, entretanto, disse que o setor produtivo pretende continuar com o diálogo, pois o entendimento é de que o aumento de arrecadação não deve ocorrer por meio do aumento de tributos, mas, pelo aumento da atividade econômica. “Defendo, muito, a geração de emprego, porque isso garante renda e renda gera consumo, consequentemente, mais impostos arrecadados”, pontuou, defendendo que as entidades do setor produtivo devem se unir em torno de um pacto para provocar o aumento da atividade econômica.

Balanço
No balanço dos oito anos que esteve à frente da Federação, Pedro Alves destacou a ampliação das atividades das casas que compõem o Sistema FIEG: SESI, SENAI e IEL. Ele citou a construção do Edifício “Pedro Alves”, em Goiânia, que abriga os 35 sindicatos industriais de Goiás, dentre eles, os seis sediados em Anápolis; a revitalização do Clube Ferreira Pacheco, em Goiânia; a implantação dos Institutos SENAI de Tecnologia em Automação e de Alimentação e Bebidas; a ampliação das unidades do SESI (Jaiara e Jundiaí) e do SENAI em Anápolis; a implantação, em parceria com a Prefeitura, de três centros de formação de mão de obra, também, em Anápolis, a implantação de bibliotecas e academias em parceria com várias empresas e, recentemente, a inauguração da Escola SESI do Jardim Colorado, na região Noroeste da Capital, a maior obra física de sua gestão, num total de 10 mil metros quadrados de área construída.
O presidente citou, também, ações na área de meio ambiente; os estudos de cadeias produtivas e dos polos industriais, dentre eles, um amplo diagnóstico da situação do Distrito Agro Industrial de Anápolis, que permitiu debater e buscar soluções aos problemas junto às autoridades municipais, estaduais e federais. Por fim, Pedro Alves destacou a construção da sede própria da FIEG Regional Anápolis, primeiro braço da Federação fora da Capital, que foi criada em 1999 como um Núcleo e, na sua gestão, passou a ter estatuto e regimento aprovados pela executiva. A Regional abriga seis sindicatos industriais, sendo dois de base regional e quatro de base municipal, nas áreas farmacêutica e cerâmica; construção; vestuário; metalurgia; alimentação.
O presidente da FIEG Regional Anápolis, Wilson de Oliveira, acrescentou que o novo prédio levará o nome do empresário Waldyr O’Dwyer, que foi o primeiro presidente e é o presidente de honra da entidade. A inauguração será na próxima quarta-feira, 05, oportunidade em que será, também, realizada a posse festiva das diretorias dos sindicatos.
Durante a reunião na ACIA, o presidente da entidade, Anastácios Apostolos Dagios entregou o Diploma e o certificado de Mérito da entidade ao presidente Pedro Alves, que passará o comando da FIEG ao, também, empresário Sandro Mabel, no mês de janeiro próximo. Mabel foi aclamado presidente pelos 35 sindicatos que compõem a FIEG. O presidente da ACIA fez questão de registrar o trabalho de Pedro Alves em prol de Anápolis, citando, mais recentemente, o apoio ao projeto do COMDEFESA, que objetiva atrair oportunidades de negócios no setor de segurança e defesa para Anápolis e para o Estado de Goiás.

Autor(a): Claudius Brito

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Geral

Procon de Anápolis promove curso de Defesa do Consumidor

15/03/2019

Nesta sexta-feira, 15, comemora-se o Dia Internacional do Consumidor e, em alusão a data, a Prefeitura de Anápolis, por mei...

Mulher trabalhadora recebe 79,5% do rendimento do homem no Brasil

15/03/2019

Em 2018, o rendimento médio das mulheres ocupadas com entre 25 e 49 anos de idade (R$ 2.050) equivalia a 79,5% do recebido p...

Adesão automática a cadastro vai à sanção presidencial

15/03/2019

A adesão automática de consumidores e empresas aos cadastros positivos de crédito segue para sanção presidencial. O Plen...

Vereador pede reativação da Delegacia de Meio Ambiente

15/03/2019

O vereador Valdete Fernandes (PDT) sempre se mostrou incomodado e sensível quanto às questões ambientais no município de ...