(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Ficar sentado diminui a expectativa de vida

Comportamento Comentários 16 de novembro de 2012

Pesquisa afirma que redução é 10 minutos maior do que a de fumar um cigarro


Cada hora que uma pessoa passa sentada reduz a sua expectativa de vida em 21 minutos. É o que diz uma pesquisa desenvolvida pela Universidade de Queensland, na Austrália. Segundo o estudo, essa redução é dez minutos maior do que a de fumar um cigarro. Os resultados foram publicados na edição deste mês do The British Journal of Sports Medicine, um dos mais conceituados jornais sobre saúde esportiva da Europa e estão provocando reações variadas em todo o mundo científico.
Os cientistas levantaram dados de 12 mil australianos, coletados por um levantamento nacional sobre diabetes, obesidade e estilo de vida. Os entrevistados responderam a perguntas sobre o seu estado de saúde; doenças que já tiveram; sedentarismo, tabagismo e hábitos alimentares. Para medir as horas que os participantes passavam sentados, os estudiosos perguntaram quantas horas de televisão eles assistiam por dia.
Os pesquisadores tentaram isolar o fator de risco da longa permanência na mesma posição de outros hábitos pouco saudáveis, como fumar e não se exercitar. Eles observaram que um adulto que passa seis horas por dia sentado em frente à TV deve viver quase cinco anos a menos que uma pessoa que não assiste (ou que assiste pouco) televisão. A previsão se aplica mesmo naqueles que fazem exercícios regularmente.
Uma das possíveis explicações para essa relação é a ausência prolongada de contrações dos músculos das pernas. Depois de ficar meia hora sentado, o corpo liga o "modo repouso" e a taxa metabólica cai. Ficar de pé evita essa queda, pois o músculo permanece rígido, o que consome mais energia. Além disso, a pessoa em pé tende a se movimentar involuntariamente.
Em Anápolis, o cardiologista Iron Bastos, do Colégio Brasileiro de Cardiologia concorda com o estudo, embora não tenha dados comparativos quanto à porcentagem mostrada na pesquisa. Mas, ele diz que, de fato, a vida sedentária provoca uma série de problemas de saúde às pessoas. Iron Bastos assegura que uma pessoa que não pratica exercícios regulares, que não têm uma alimentação adequada e que tem hábitos danosos como o tabagismo é, de fato, vulnerável e sua expectativa de vida tende, realmente, a diminuir. Ele cita, dentre outros problemas, a arteriosclerose (perda de qualidade dos vasos sanguíneos), a hipertensão e outras doenças que limitam a qualidade de vida.
Fazer Box

Escadas X elevador
É uma reação automática: ao entrar em um prédio, a primeira coisa que fazemos é apertar o botão do elevador - seja para subir até o primeiro ou até o vigésimo andar. No entanto, essa é uma ótima oportunidade para se exercitar usando as escadas. Para aqueles que trabalham ou moram em andares muito altos, desça dois ou três andares antes do que deveria e faça o resto do trajeto pelas escadas.
Use menos o carro
Tem gente que não consegue, nem mesmo, ir até à padaria sem pegar o carro, por costume ou preguiça. Porém, não custa nada deixar o veículo na garagem e ir a pé até o mercado comprar os itens fáceis de carregar - além de fazer bem à sua saúde, você evita o estresse do trânsito e ainda tira um carro da rua. Outro hábito comum é pedir para entregar a refeição no trabalho, quando poderia ter ido até o restaurante caminhando.
Carro X trabalho
Aqui a lógica é a mesma das escadas: você já fez todo o trajeto de carro porque era longe, então que tal estacionar um pouco mais distante do seu destino e aproveitar a caminhada? Para aqueles que andam de ônibus, a recomendação é a mesma - experimente descer um ou dois pontos antes do habitual e faça o restante do trajeto andando.
Alongamentos
Nada pior do que ficar muito tempo sentado em uma posição pouco confortável. Por isso, sempre que você se levantar para conversar com alguém, ir ao banheiro ou tomar um café, alongue pernas, braços e pescoço. Exercícios de respiração profunda também são amplamente recomendados.
Conte os passos
De acordo com vários endocrinologistas e clínicos ouvidos, dar menos do que 5.000 passos por dia é considerado sedentarismo. O ideal seria dar 10.000 passos por dia, que equivale aproximadamente a 6 km, ou de 300 a 400 calorias.

Autor(a): Nilton Pereira

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

Baixe o PDF de Edições Anteriores

Arte em Propaganda Arte em Propaganda

+ de Notícias Comportamento

Registros de casamentos caem e os de divórcios aumentam, mostra IBGE

02/11/2018

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística acaba de divulgar a estatística de registro civil. Os números trazem dad...

Palmadas estimulam agressividade em crianças, diz estudo

29/04/2016

A criança que apanha (leves palmadas no bumbum ou em outra extremidade) é mais propensa a desafiar seus pais, ter um compor...

Brasileiras iniciam vida sexual na adolescência

02/10/2015

etade (53%) das mulheres inicia a vida sexual entre 16 e os 18 anos no Brasil. A pesquisa, reali...

Qual é a melhor idade para conversar com os filhos sobre o álcool?

14/09/2015

ara evitar o consumo excessivo de bebida alcoólica entre pré-adolescentes e jovens...