(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Festival de Arte Digital já recebe inscrições de interessados

Eventos Comentários 22 de junho de 2017

Marcado pela interação entre arte, ciência, tecnologia e comunicação, evento acontece durante o mês de julho


Artistas, pesquisadores, ativistas da cultura digital, realizadores do audiovisual, arte-educadores e pessoas interessadas em utilizar a tecnologia como aliada na produção de conteúdo podem se inscrever nas oficinas do Festival de Arte Digital (Digiarte). Produção e gestão em mídias sociais digitais com ênfase em cobertura colaborativae Code Musik - Prática e Ensino Musical com Programação de Software/Sonic Pi + Bateria são os dois cursos rápidos preparados pelos organizadores.
Para garantir vaga é só entrar em contato com a Secretaria Municipal de Cultura pessoalmente ou por telefone – 3902 1111. O evento só vai acontecer em julho - entre os dias 6 e 8 – e quem quiser participar já tem como se programar.
Outra atividade do Digiarte para a qual é necessária a realização de inscrição é a exposição de artes visuais em projeção de video mapping, técnica que permite projetar e manipular imagens em superfícies não planas. Os artistas selecionados vão ter como suporte para exibição de seus trabalhos a fachada do prédio da Secretaria Municipal de Cultura, localizado na Praça Bom Jesus. Inscrições na Galeria Antônio Sibasolly. O telefone para contato é o 3902 1077. Parta quem ainda não ouviu falar, pois a técnica é relativamente nova no Brasil, o vídeo mapping é tecnologia artística mais moderna e mais usada nas grandes capitais mundiais.
O Digiarte une arte, ciência, tecnologia e comunicação com o objetivo de fomentar setores que têm apresentado considerável crescimento na cidade, como a produção audiovisual e a arte digital, daí a importância da sua realização, afirma o secretário de Cultura, Erivelson Borges.
SOBRE AS OFICINAS
- Planejamento, produção e distribuição de conteúdo de forma colaborativa e intensiva: Módulo com foco no processo onde as redes sociais cada vez mais cumprem o papel que antes era restrito às mídias tradicionais. Reconhecimento de que perdemos o controle - a informação está com todo mundo e pode ser compartilhada com todos a qualquer minuto. A oficina visa potencializar algo que os jovem hoje já fazem bem - compartilhar e amplificar e até remixar a informação, debatendo a utilização de redes como Twitter, Facebook, Tumblr, entre outros. A Cobertura Colaborativa é uma prática onde se juntam interessados em geral para contribuir em um processo coletivo de produção de conteúdo, estimulando a conexão de agentes da cidade que trabalham com comunicação. O objetivo da oficina é criar um plano de cobertura para ser aplicado ao longo de um evento, considerando as experiências de cada um dos participantes nas áreas de fotografia, vídeo, redação, rádio e redes sociais.
- Code Musik: Venha aprender a fazer música experimental com programação de computador e software livre! Não é necessário conhecimento prévio de criação de software. Como uma linguagem de programação pode interagir e contribuir com músicos reais, desencadeando processos criativos inusitados? Com o sistema, os participantes podem, por exemplo, instruir o sistema a tocar uma sequência de notas baseada nas notícias do jornal, mapear as vogais das manchetes nas teclas pretas do piano e as consoantes nas teclas brancas. É possível basear acordes nos ponteiros do relógio, assim como experimentar ritmos de bateria que só poderiam ser tocados por uma pessoa com três braços. A imaginação é o limite para introduzir a poética e o caos humano no processo sonoro, usando o software livre Sonic Pi.
A condução das oficinas é de Alexandre Rangel, artista multimídia brasiliense, mestre em Arte Educação e doutorando em Artes (UnB). Rangel tem produzido performances com a técnica de criação de software audiovisual, como o “Sábio ao Contrário”, VJ Xorume e Weekly Beats, desafio de produção de uma música com código de programação por semana. Já apresentou suas criações no Brasil, Argentina, Espanha, EUA, França, Dinamarca, Holanda e Taiwan. A oficina conta com a participação especial do baterista Barata (Muntchako), trazendo batidas humanizadas e ritmos brasileiros para o mundo da programação de computadores.
Programação:
6 DE JULHO
(QUINTA- FEIRA) 19H30 PRAÇA BOM JESUS
Exposição Digital: Exposição de trabalhos artísticos em projeção de Video Mapping na fachada do prédio da Secretaria de Cultura
Discotecagem + Show :
Velho Cerrado (APS) e Muntchako (DF)
7 DE JULHO
(SEXTA-FEIRA)
9H ÀS 12H/14H ÀS 17H TEATRO MUNICIPAL
Oficina Produção e gestão em Mídias Sociais Digitais com ênfase em cobertura colaborativa
Convidado: Mídia NINJA
8 DE JULHO (SÁBADO) 16H ÀS 19H
TELECENTRO DA PRAÇA AMERICANO DO BRASIL
Oficina de Code Music - Prática e Ensino Musical com Programação de Software/Sonic Pi + Bateria
Convidados: Alexandre Rangel e Rodrigo Barata

Autor(a): Da Redação

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Eventos

Anápolis recebe o Dia Nacional da Construção Social

18/08/2017

Pelo quarto ano consecutivo, Anápolis recebe o Dia Nacional da Construção Social (DNCS). O evento é uma iniciativa da Câ...

Cidade vai ter bazar com temática pet na próxima semana

10/08/2017

Uma boa causa unida com moda, beleza e cultura, assim será a primeira edição do Aspaan Fashion Bazar que será realizada n...

Seminário lança olhos sobre desafios de Anápolis

10/08/2017

Com o tema: “A Engenharia, Arquitetura e Urbanismo na Logística do Transporte em Anápolis”, acontece nos dias 15 e 16 p...

Cidade vai ser sede da etapa final dos Jogos Estudantis edição 2017

03/08/2017

Anápolis sediará a fase final da edição de 2017 dos Jogos Estudantis. A competição contará com cerca de 3,2 mil partic...