(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Farmácias poderão oferecer mais produtos e serviços

Geral Comentários 23 de agosto de 2013

Governador sanciona Lei que autoriza a comercialização de produtos não farmacêuticos em drogarias de Goiás.


De autoria do deputado Helio de Sousa (DEM), a Lei nº 18.135 que autoriza a comercialização de produtos não farmacêuticos nas farmácias e drogarias de Goiás, foi sancionado pelo Governador Marconi Perillo.
A medida visa favorecer o consumidor, que a partir de agora terá acesso mais fácil a produtos alimentícios e de higiene pessoal em geral, além de serviços como aferição de pressão arterial, testes de glicemia, triglicérides, colesterol, pequenos curativos, entre outros serviços.
Segundo o parlamentar, o objetivo é viabilizar o cuidado com a saúde e regularizar a comercialização desses produtos. “As drogarias e farmácias desempenham um papel de destaque na área da proteção da saúde da população, merecendo, portanto, uma legislação que lhes dê suporte legal para o exercício das respectivas funções”.
Entre os produtos que poderão ser oferecidos pelas farmácias e drogarias, estão os da linha de gêneros alimentícios, como: leite em pó, produtos dietéticos, cereais, mel, guaraná, sopas, suplementos alimentares e nutricionais, proteínas, cápsulas oleaginosas e fitoterápicas, entre outros. Não alimentícios: Artigos de uso pessoal, roupas e acessórios destinados para fins terapêuticos e preventivos de câncer de pele, bem como acessórios com a mesma finalidade, tais como viseiras, bonés, luvas com filtro de proteção solar na composição do tecido. De uso pessoal: Produtos destinados ao uso pós-procedimento estético, tratamento de manchas e cirurgia plástica, além de óleos essenciais de uso em aroma terapia, sais de banho, travesseiros e máscaras terapêuticos e ervas indicados como auxiliares nos tratamentos de gripe, sinusite, insônia, depressão e outros. De higiene pessoal em geral: Sabonetes e xampus medicinais com plantas, aparelhos para aerossol, equipamentos e instrumentos para cuidados da beleza, meias-calças com indicação terapêuticas, produtos, aparelhos e acessórios para bebês, produtos e aparelhos para testes físicos e exames patológicos, incluindo testes glicêmicos, triglicerídeos e colesterol, além dos testes de gravidez e demais aparelhos e equipamentos para a promoção do bem estar e da saúde.
Para os parlamentares que defenderam a aprovação da lei, as drogarias e farmácias desempenham um papel de destaque na área da proteção da saúde da população, merecendo, portanto, uma legislação que lhes dê suporte legal para o exercício das respectivas funções.

Autor(a): Da Redação

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Geral

Adoção de selo eletrônico é adiada

22/06/2017

A Secretaria da Fazenda informa que a obrigatoriedade de uso do Selo Fiscal Eletrônico para as embalagens descartáveis de ...

Jovem anapolino abre portas para o difícil universo das fragrâncias

15/06/2017

O jovem anapolino Helder Machado Owner é um exemplo de que o empreendedorismo não tem barreiras. A primeira coisa para aven...

Subseção da OAB entrega Moção a juíza de Anápolis

09/06/2017

A juíza titular da 2ª Vara de Família e Sucessões da comarca de Anápolis, Aline Vieira Tomás, recebeu, na segunda-feira...

Controle da folha de pagamento é um desafio para a Prefeitura

02/06/2017

Dentro do que preconiza a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), o Prefeito Roberto Naves e a equipe econômica apresentaram, ...