(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Família de Anna Clara procura doador de medula óssea

Geral Comentários 29 de abril de 2015

Com oito anos de idade, criança passa por tratamento No Hospital “Araújo Jorge”, em Goiânia. Família promove campanha para incentivar novos doadores de medula óssea


Aos dois anos, Anna Clara de Carvalho Teixeira (hoje com oito), teve um diagnóstico que deixou seus pais, Thiago de Carvalho de Teixeira, 30, e Ludmila Braga Teixeira, 26, sem chão. Exames detectaram que a criança sofria de Leucemia Linfocítica Aguda. À época, ela fez quimioterapia e os resultados do tratamento foram promissores. Aproximadamente cinco anos depois, os sintomas iniciais voltaram. Ela sentia dores e apresentava manchas no corpo, e tinha febre.
Em setembro de 2014, precisou voltar para a quimioterapia. Desde então, vai todas as semanas para o hospital, em Goiânia, onde recebe tratamento. Enquanto os pais a acompanham, iniciou-se uma campanha nas mídias sociais e em veículos de comunicação para ajudar Anna Clara a encontrar um doador de medula óssea. Zilma Alves Teixeira, sua tia-avó, está mobilizando veículos de comunicação e voluntários para colaborarem com a causa.
Zilma, advogada, quer que as pessoas tenham “um gesto de amor, fazendo o teste”, para saber se possuem medula compatível com a da criança. Um dos objetivos é “pedir a sensibilidade das pessoas”. Na quarta-feira, 29, um trabalho de distribuição de panfletos foi iniciado, para fortalecer a campanha. A tática é seguir “usando os amigos como multiplicadores”, com a distribuição de cartazes, faixas e banners. Oito pessoas trabalham, constantemente, na iniciativa, trabalho reforçado por dezenas de voluntários.
Uma escola particular do Município incentivou seus alunos a ajudarem; e, nesta semana, 120 estudantes farão o teste de compatibilidade de medula óssea. Gráficas de Anápolis e de Goiânia auxiliam, imprimindo, gratuitamente, os materiais de divulgação. A preocupação da tia-avó é visível. Ela informa que, desta vez, a Leucemia se manifestou de forma “mais agressiva” e diz que é preciso estimular as pessoas a doarem (medula óssea). “A única solução é o transplante de medula”, enfatiza. As buscas por doadores já ultrapassaram as fronteiras do País, mas ninguém foi encontrado.
O pai, Thiago de Carvalho de Teixeira, está esperançoso. “A gente nunca pode desanimar. Tem que confiar em Deus que vai sair dessa”, afirma. Sua confiança? “Primeiro, é Deus. Segundo, tem que fazer transplante”. Ele pontua que sente “uma dor no peito, uma angústia” ao ver a filha sofrer. Mas, destaca que tem “muita gente empenhada” em ajudar Anna Clara. “Graças a Deus, nós não estamos sozinhos”, diz aliviado.
Serviço
Quem quiser mais informações sobre a Anna Clara e puder contribuir de alguma maneira, pode entrar em contato pelos telefones (62) 9688-8042 ou 9208-3989.

Autor(a): Felipe Homsi

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Geral

Programa ID Jovem completa primeiro ano de vigência

08/12/2017

A Secretaria Nacional de Juventude comemora os bons resultados do Programa Identidade Jovem. Em 1 ano de vigência da iniciat...

Aumenta para oito anos prisão de bêbado que dirige e mata

08/12/2017

Após cinco anos de espera, o projeto 5568/2013 foi aprovado pela Câmara dos Deputados. A análise ocorreu na sessão desta ...

Pesquisa aponta intenção de compras dos anapolinos

08/12/2017

A Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Anápolis acaba de divulgar a pesquisa de intenções de compras do consumidor anap...

Residencial Copacabana recebe plantio de mudas de árvores

08/12/2017

Preservar o meio ambiente e cuidar do planeta. Foi com esta disposição que estudantes do 1º e 2º ano do Ensino Médio do ...