(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Extinta a ação de perda do cargo contra o Vice-Governador

Política Comentários 29 de maio de 2014

A decisão, entretanto, ainda é passível de recurso para o próprio TRE ou para o Tribunal Superior Eleitoral


Na sessão ordinária da última segunda-feira,26, o Tribunal Regional Eleitoral de Goiás (TRE-GO) extinguiu a ação de Perda de Cargo Público Eletivo por Desfiliação Partidária sem justa causa, proposta pelo partido Democratas, em desfavor de José Eliton de Figueredo Júnior, Vice-Governador de Goiás, que chegou ao cargo pelo DEM e, hoje, é filiado ao Partido Progressista (PP).
Durante o julgamento, após manifestação do juiz Leão Aparecido Alves, relator do processo, quanto às questões preliminares às quais opinava pela improcedência, houve manifestação do juiz Airton Fernandes de Campos, abrindo divergência ao entendimento de não haveria interesse processual ou interesse de agir, uma vez que não se obteria resultado útil a ser alcançado, caso se prosseguisse com a ação, tese acompanhada pela maioria dos juízes (4 x 2).
O Procurador Regional Eleitoral manifestou-se pelo não acolhimento das preliminares suscitadas e pela procedência da ação, destacando a jurisprudência do Tribunal Superior Eleitoral quanto a aplicação da norma contida na Resolução n.º 22.610/2007 para os detentores de cargos eletivos pelo sistema majoritário. Da decisão ainda cabe recurso para o próprio TRE, como os embargos de declaração, e recurso especial, para o TSE.

A demanda
Em 20 de maio de 2013, com fundamento no artigo 1º da Resolução TSE n.º 22.610/2007, o Diretório do Democratas no Estado de Goiás propôs Ação de Perda de Cargo Público Eletivo por Desfiliação Partidária Sem Justa Causa, contra José Eliton de Figuerêdo Júnior, Vice-Governador de Goiás.
Na petição inicial, o DEM sustentou que, no dia 26 de abril de 2013, José Eliton entregou carta de desfiliação dos quadros do DEM/GO, sem, no entanto, apresentar qualquer causa objetivamente plausível para o mencionado desligamento. Argumentou, ainda, que, naquela mesma data, por meio de nota à imprensa, José Eliton “se limitou a afirmar ser ‘insustentável sua permanência no partido em face dos acontecimentos públicos e notórios referentes a sua presença no Democratas’”
Por fim, o DEM destacou que o pedido de cancelamento de filiação partidária do Vice-Governador não se apoia em nenhuma das hipóteses de justa causa a que alude o § 1º do art. 1º da Resolução TSE nº 22.610/07, a) incorporação ou fusão de partido; b) criação de novo partido; c) mudança substancial ou desvio reiterado do programa partidário; d) grave discriminação pessoal e pediu que se declare a sanção de perda do cargo eletivo ocupado pelo demandado por infidelidade partidária. (Com informações da assessoria de imprensa do TRE-GO)

Autor(a): Da Redação

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Política

Câmara homenageia professores com a outorga de comendas

20/10/2017

A Câmara Municipa, realizou, na última terça-feira,17, no Teatro São Francisco, sessão solene para a outorga da Comenda ...

Justiça faz trocar armas com defeito

20/10/2017

O juiz de direito da 2ª Vara da Fazenda Pública Estadual, Ricardo Prata, acatou ação impetrada pelo Governo de Goiás e d...

Governo faz homenagem a jovens com a comenda

20/10/2017

A ação transformadora da juventude e a reafirmação das liberdades democráticas foram destacadas pelo governador Marconi ...

Baldy relata projeto de fiscalização em insntituições financeiras

19/10/2017

O plenário da Câmara dos Deputados aprovou na quarta-feira (18), o projeto de lei que aumenta o poder de Banco Central do B...