(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Exposição de gamearte será aberta nesta sexta

Cultura Comentários 14 de outubro de 2016

Evento acontece nos câmpus de Anápolis e de Inhumas com uma vasta programação


O Instituto Federal de Goiás (IFG) está desenvolvendo, nos câmpus Anápolis e Inhumas, o programa de extensão “Construção de uma rede intermunicipal de artes: implementação, circulação e socialização de conhecimentos populares, folclóricos e eruditos - Presencrie Arte”. Coordenado pela professora Catarina Percínio, o programa recebeu recursos do Edital ProExt 2016, do programa de Apoio à Extensão Universitária, do Ministério da Educação (MEC).
O programa prevê a realização de apresentações de dança, circo, música, teatro, artes visuais e audiovisual, ainda em 2016, nos dois câmpus. Em 2017, serão desenvolvidas oficinas de diferentes vertentes percussivas. Outro ponto de destaque do projeto é uma pesquisa sobre integração das Artes, que terá a participação de 13 bolsistas, sendo seis do Câmpus Inhumas e sete do Câmpus Anápolis.
Nesta sexta-feira, 14/10, acontece no Câmpus Anápolis a abertura de exposição do artista plástico anapolino José Loures. Formado em Artes Visuais pela Universidade Federal de Goiás, Loures tem como foco a chamada “gamearte” – obras que se apropriam dos principais elementos visuais e conceituais dos jogos, tanto analógicos quanto digitais.
Apaixonado por videogames desde a infância, José Loures criou, em 2012, um baralho de tarô com 22 arcanos maiores, todos resultados de muita pesquisa, num game que ele chamou de “Caos & Cosmo”. Em 2015, nasceu “Oitavo Dia”, jogo em que, num futuro distante, o ser humano substituiu Deus, podendo criar vida – um ser híbrido entre máquina, animal e o homem, baseado no universo ficcional de Edgar Franco, a aurora pós-humana.
“Existem 60 cartas, divididas em 3 naipes: humanidade, essas com modificações corporais da cultura humana; ciber, com modificações e implantes cibernéticos ou biônicos; e por último, natureza, cartas com modificações híbridas entre animais e plantas. Outro elemento presente nas cartas é uma mistura de realidade e ficção, os baralhos possuem modificações corporais reais, assim misturando o elemento fake do projeto Patrícia. Entrego aos jogadores o poder da criação. Um jogo de gamearte não exclusivo dos museus e galerias, pois pode ser jogado em qualquer local, um jogo de interação social e presencial, algo que está se tornando raro na contemporaneidade” – informa o artista.
Os trabalhos de José Loures serão expostos na sala Multimeios 1, no período de 14 a 27 de outubro, com entrada gratuita.

Autor(a): Da Redação

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

Baixe o PDF de Edições Anteriores

Arte em Propaganda Arte em Propaganda

+ de Notícias Cultura

Lei Goyazes prorroga prazo para inscrições de projetos

25/10/2018

A Secretaria de Educação, Cultura e Esporte de Goiás (Seduce), por meio do Programa de Incentivo à Cultura – Lei Goyaze...

“Drama de um doente imaginário” em cartaz

27/09/2018

Um senhor hipocondríaco decide casar sua filha com um médico para abater os custos com a sua saúde. Este é o início da ...

Uma geladeira cheia de letras e histórias

20/09/2018

Quem passa pelo Terminal Urbano já deve ter visto uma geladeira cheia de livros e revistas. A “Biblioteca Livre”, como ...

Influenciadores digitais impactam os jovens

20/09/2018

Os influenciadores estão em segundo lugar no poder de tomada de decisão na compra de um produto, perdendo apenas para amigo...