(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Exportações e importações registram bom desempenho no Município

Economia Comentários 07 de abril de 2017

Ainda é cedo, mas os números dos dois primeiros meses de 2017 assinalam uma recuperação das vendas e compras internacionais feitas por Anápolis. Reação do mercado internacional animou o mundo empresarial goiano


As exportações e importações feitas por Anápolis registraram um bom desempenho na avaliação do primeiro bimestre de 2017, conforme apontam os dados da balança comercial do Município, divulgada pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior.
Conforme os números do MDIC, nos meses de janeiro e fevereiro deste ano, as vendas externas somaram USS 21,9 milhões, contra US$ 18,1 milhões no mesmo período do ano passado. Portanto, houve um incremento de 20,51%. Já em relação às importações, o reajuste foi, ainda, maior: 47,58%. As importações, nos dois primeiros meses deste ano, somaram US$ 277,7 milhões, contra US$ 188,1 milhões no mesmo período de 2016. A corrente de comércio - que representa todas as movimentações - exportações e importações - evoluiu 45,19%. Este ano, a soma foi de US$ 299,6 milhões, contra US$ 206,3 milhões no ano passado, levando em conta os números, apenas, do primeiro bimestre.
Os principais produtos exportados foram: Tortas e outros resíduos sólidos da extração do óleo de soja; Adubos (fertilizantes) minerais ou químicos, azotados; Matérias vegetais ou minerais de entalhar, trabalhadas, e suas obras; Tiocompostos orgânicos Alcoóis acíclicos e seus derivados halogenados, sulfonados, nitrados ou nitrosados Dégras; resíduos provenientes do tratamento das substâncias gordas ou das ceras animais ou vegetais
Os principais produtos importados foram: Sangue humano; sangue animal preparado para usos terapêuticos, profilácticos ou de diagnóstico; anti-soros, outras frações do sangue, produtos imunológicos modificados, mesmo obtidos por via biotecnológica; vacinas, toxinas, culturas de microrganismos; Medicamentos constituídos por produtos misturados ou não misturados, preparados para fins terapêuticos ou profilácticos, apresentados em doses; Partes e acessórios dos veículos automóveis; Automóveis de passageiros e outros veículos.
Ainda, conforme os dados do MDIC, os principais mercados de destino das exportações feitas por Anápolis foram: Países Baixos - Holanda (90,57% de participação); França (3,95%); Chile (1,76%); Argentina (0,88%); Nigéria (0,68%); Espanha (0,45%); Índia (0,40%); Bolívia (0,30%), Paraguai (0,23%) e Japão (0,20%).
Os principais mercados de origem das importações feitas por Anápolis foram: Alemanha (29,78% de participação); Coréia do Sul (16,06%); Estados Unidos (15,89%); Suíça (15,73%); China (4,86%); Japão (4,46%); Índia (4,12%); Itália (1,54%); México (1,11%) e Rússia (0,87%).
No ranking da balança comercial dos municípios brasileiros, Anápolis aparece na 22ª posição entre os maiores importadores do País e na 215ª posição entre os maiores exportadores. No ranking estadual, as posições são a de 1º nas importações e 10º nas exportações.
Ranking Exportações
Goiás – Brasil
1º Rio Verde – 59º
2º Alto Horizonte- 115º
3º Ouvidor - 129º
4º Barro Alto - 133º
5º Itumbiara - 149º
6º Palmeiras de Goiás - 199º
7º Catalão - 206º
8º Crixás - 212º
9º Mozarlândia - 214º
10º Anápolis - 215º
Ranking Importações
Goiás - Brasil
1º Anápolis - 22º
2º Catalão - 61º
3º Aparecida de Goiânia - 95º
4º Goiânia - 165º
5º Rio Verde - 185º
6º Jataí - 222º
7º Itumbiara - 281º
8º Senador Canedo - 292º
9º Alto Horizonte - 321º
10º Cristalina - 351º

Autor(a): Claudius Brito

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Economia

Município cai no ranking goiano de exportações

16/11/2017

Mais de US$ 1,4 bilhão. Este é o valor da corrente de comércio, representada pela soma das exportações e importações f...

Produto Interno Bruto de Goiás registra queda de 4,3% em 2015

16/11/2017

A economia goiana movimentou R$ 173,63 bilhões em 2015, valor R$ 8,62 bilhões acima do registrado no ano anterior (R$ 165,0...

Secretário se compromete a intermediar causas de empresários com a Companhia

09/11/2017

O secretário estadual de Desenvolvimento Econômico, Francisco Pontes, afirmou que vai intermediar um encontro para solucion...

Luta nacional transforma-se em uma “briga” caseira em Goiás

09/11/2017

O Governo de Goiás e o setor produtivo travam uma verdadeira batalha em torno do Decreto 9.075, de 23 de outubro de 2017, as...