(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Exportações goianas continuam crescendo

Economia Comentários 09 de fevereiro de 2013

Para o secretário de Indústria e Comércio, Alexandre Baldy, Goiás tem utilizado “inteligência comercial” para atingir resultados


As exportações goianas de janeiro atingiram a marca de US$ 427,897 milhões, demonstrando uma evolução de 12,4% em relação ao mesmo mês do ano passado. As importações chegaram a US$ 434,977 milhões, um crescimento de 57,9% ante 2012. Os valores fizeram com que a corrente de comércio ( soma das exportações com as importações) chegasse a US$ 862,874 milhões, ou 31,6% a mais que o balança de janeiro de 2012.
Com o crescimento maior das importações, o saldo do mês ficou negativo em U$ 7,08 milhões. O secretário de Indústria e Comércio de Goiás, Alexandre Baldy, entende ser importante que as exportações continuem em escala crescente. “Os principais produtos da pauta exportadora tiveram aumento nas vendas, exceto a soja devido ao fim do estoque e os minerais sulfeto de cobre e ferroligas que recuaram mas devem mostrar recuperação já nos próximos meses”, diz.
No mês, os principais produtos goianos exportados foram as carnes (bovinas, aves, suínas) que representaram 37% do total, milho (23,9%), soja e seus derivados (10,9%), ferroligas (9,9%), açúcar (6,0%), sulfeto de cobre (5,6%), couros e derivados (4,9%), preparações alimentícias (2,1%), seguidos de outros produtos de origem animal, amianto, algodão, etanol, café, gelatina e seus derivados, glicerol, vermiculitas, produtos químicos orgânicos, produtos farmacêuticos, máquinas e equipamentos elétricos e mecânicos e veículos. Os principais destinos dessas exportações foram a Holanda (Países Baixos), Rússia, Coreia do Sul, Reino Unido, Japão, Finlândia, Hong Kong, Espanha, Estados Unidos e Taiwan (Formosa).
Nas importações, destacaram-se os veículos automóveis, tratores e suas partes e acessórios (32,38%), produtos farmacêuticos (25,54%), caldeiras, máquinas, aparelhos e instrumentos mecânicos (12,25%) , adubos ou fertilizantes (8,65%), produtos químicos orgânicos (5,41%), além de máquinas, aparelhos e materiais elétricos e suas partes, instrumentos e aparelhos de óptica e fotografia, plásticos e suas obras, borrachas e suas obras e enxofre etc, fornecidos principalmente por Coreia do Sul, Estados Unidos. Japão, Alemanha, Tailândia, Suíça, Canadá, China, Índia e Argentina.
O secretário minimizou também o impacto do aumento de quase 60% nas importações: “Esse aumento se concentrou basicamente nos veículos automotores, tratores e máquinas e equipamentos mecânicos e produtos farmacêuticos utilizados nas empresas do setor que estão em plena expansão”, esclarece. Ele lembra que as indústrias farmacêuticas foram as principais responsáveis pela excelente performance de Goiás na produção industrial brasileira do ano passado.

Goias X Brasil
As exportações brasileiras tiveram, em janeiro, queda de 1,07%, ao passo que as importações cresceram 14,65%, se comparadas com o ano passado. Com isso, o saldo brasileiro ficou deficitário em US$ 4 bilhões.
O bom desempenho da balança comercial goiana diante da brasileira levou Goiás a aumentar a sua participação percentual na balança nacional. Nas exportações, o Estado saltou de 2,36% para 2,68%, enquanto nas importações o índice chegou a 2,17% contra 1,58% do ano anterior.
Baldy entende que comparar o resultado goiano com os números da balança brasileira é a melhor maneira de se avaliar o desempenho de Goiás no mercado internacional. “Tenho a plena convicção de que a economia goiana continuará crescendo e batendo novos recordes em 2013. E Goiás, tem utilizado a inteligência comercial para atingir os seus objetivos e metas”, finaliza.

Autor(a): Da Redação

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Economia

Goiás terá maior aporte de recursos para o setor agropecuário em 2018

19/01/2018

O Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste (FCO) destinou em 2017 mais de R$ 7,7 bilhões para investimentos em ...

Receita Federal arrecada mais de R$ 4 bi em 2017 no Município

19/01/2018

Depois de resultados negativos nos dois últimos anos, as arrecadações fazendária e previdenciária acumuladas na área de...

Exportações por Anápolis fecham 2017 com queda preocupante

12/01/2018

As exportações feitas por Anápolis fecharam o ano de 2017 com uma queda de 31,02% frente ao ano de 2016, conforme os dados...

Anápolis termina 2017 com bom estoque de empregos formais

29/12/2017

Apesar da grande diferença na comparação com o mês de outubro, Anápolis manteve o saldo positivo na geração de emprego...