(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Exportações em cinco meses supera 2008

Economia Comentários 26 de junho de 2009

O resultado da balança comercial, acumulado até maio deste ano, mostra que as exportações a partir de Anápolis dobraram em relação aos 12 meses do ano passado


O volume de exportações a partir de Anápolis, nos cinco primeiros meses de 2009, já é o dobro do volume de todo o ano de 2008. Os números foram divulgados pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC) e novamente sinalizam um bom desempenho da economia local. O valor nominal apurado de janeiro a maio foi de US$ 34.165.029. Em 2008, o volume registrado para as vendas ao exterior foi de US$ 17.038.234. Um aumento, portanto, pouco acima de 100%.
As importações, historicamente, somam valores nominais bem superiores em comparação aos resultados das exportações. Mas, no atual comparativo, houve um decréscimo de 3,4%. Em valores nominais, de janeiro a maior deste ano, as compras externas somaram US$ 435.668.659 contra US$ 450.984.049 no mesmo período do ano passado. O saldo da balança comercial - derivado da equação: exportações menos importações - apresenta um déficit atual de US$ 401.503.630.
O resultado da balança comercial, apesar de deficitário, entretanto, não representa um dado negativo para o município, considerando-se o fato de o mesmo ser um pólo industrial. Para se ter uma idéia, aproximadamente 35% das importações são matérias primas e insumos para a indústria farmacêutica e peças para a montadora CAOA/Hyundai. Mais de 60% das importações são de bens duráveis, a maioria, também, veículos importados pala marca sul coreana para abastecer o mercado nacional. Os principais fornecedores internacionais são: República da Coréia do Sul, Estados Unidos, Suíça e Índia.
A pauta das exportações geradas a partir de Anápolis é composta em sua maioria de bens intermediários - insumos industriais (com destaque para o complexo soja) e alimentos e bebidas destinados à indústria. A soma destes itens chega a em torno de 95% das vendas externas. Os principais mercados de destino estão na República Islâmica do Irã; França, República da Coréia do Sul e Países Baixos (Holanda).

Para quem vendemos
República Islâmica do Irã
França
República da Coréia do Sul
Países Baixos (Holanda)
Eslovênia
Argentina
Espanha
Angola
Estados Unidos
Hong Kong

De onde compramos
República da Coréia do Sul
Estados Unidos
Suíça
Índia
Alemanha
Japão
China
Espanha
França
Itália

Autor(a): Claudius Brito

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Economia

Município cai no ranking goiano de exportações

16/11/2017

Mais de US$ 1,4 bilhão. Este é o valor da corrente de comércio, representada pela soma das exportações e importações f...

Produto Interno Bruto de Goiás registra queda de 4,3% em 2015

16/11/2017

A economia goiana movimentou R$ 173,63 bilhões em 2015, valor R$ 8,62 bilhões acima do registrado no ano anterior (R$ 165,0...

Secretário se compromete a intermediar causas de empresários com a Companhia

09/11/2017

O secretário estadual de Desenvolvimento Econômico, Francisco Pontes, afirmou que vai intermediar um encontro para solucion...

Luta nacional transforma-se em uma “briga” caseira em Goiás

09/11/2017

O Governo de Goiás e o setor produtivo travam uma verdadeira batalha em torno do Decreto 9.075, de 23 de outubro de 2017, as...