(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Exportações crescem mais de 300% em relação a 2010

Economia Comentários 21 de outubro de 2011

Na contramão da crise internacional, as exportações feitas a partir de Anápolis estão em franco crescimento. As importações, embora ainda wem volume muito superior, cresceram menos


As exportações feitas por Anápolis atingiram, no acumulado do ano até o mês de setembro último, mais de US$ 197,5 milhões. Para se ter uma ideia, esse valor representa três vezes mais o volume de todo o ano de 2009 que, até então era a melhor marca histórica desde a primeira divulgação da série estatística, em 2000. Os dados da balança comercial foram divulgados pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MIDIC), coincidindo com o anúncio de que as exportações brasileiras neste ano, já superam o total vendido pelo país em 2010. Até a primeira quinzena de outubro, o Brasil exportou mais de US$ 202 bilhões, já no ano passado o valor contabilizado foi de US$ 201 bilhões que era, então, recorde na série histórica do país.
Com relação ainda aos números da balança comercial de Anápolis, os dados do MIDIC também apontam uma boa performance das importações que, no acumulado do ano, somam US$ 2,208 bilhões. No ano passado, nos 12 meses, o valor apurado foi de US$ 2,517 bilhões. Faltando três meses para encerrar o ano, as importações devem também fechar com um recorde histórico. O saldo da balança comercial é negativo em US$ 2,011 bilhões. Entretanto, para a economia local acaba se tornando positivo em razão de que mostra o crescimento da indústria, principalmente, os segmentos automotivo e de medicamentos que dependem de maquinários importados, peças e insumos.
Os principais destinos das exportações feitas por Anápolis são os Países Baixos (Holanda), com 51,01% de participação, China (21,54%), Alemanha (11,90%), Tailândia (2,96%), Irã (2,47%). Na análise sobre blocos econômicos, a União Européia é o carro-chefe, com 67,07% de participação, seguindo da Ásia, incluindo o Oriente Médio, com 27,68% de participação.
Por outro lado, os países que mais negociam com Anápolis são a Coréia do Sul, com 61,28% de participação nas importações, Estados Unidos (9,95%), Suíça (7,50%), Alemanha (6,85%) e China (3,07%). Os principais parceiros nos blocos econômicos, neste caso, são a Ásia- incluindo o Oriente Médio, com 69,46% de participação e os Estados Unidos, incluindo Porto Rico, com 9,95% de participação.
Os principais itens da pauta de exportação são os derivados do complexo soja, medicamentos, carne e milho. Já os itens que lideram as importações estão os automóveis e peças de automóveis e também insumos para a indústria farmacêutica.
No comparativo entre janeiro a setembro de 2011 e o mesmo período do ano passado, as exportações feitas por Anápolis tiveram um crescimento de 343,13%. No ano passado, o volume exportado foi de US$ 98,9 milhões, contra os R$ 197,5 milhões deste ano.
Em relação às importações, no comparativo de janeiro a setembro deste ano com o mesmo período de 2010 teve um crescimento pequeno, de apenas 19,29%. O volume registrado no período, no ano passado, foi de US$ 1,851 bilhão contra US$ 2,208 bilhões deste ano.

Principais Países de Destino
1. PAISES BAIXOS (HOLANDA)
2. CHINA
3. ALEMANHA
4. TAILÂNDIA
5. IRÃ
6. FRANÇA
7. HONG KONG
8. ESLOVÊNIA
9. ARGÉLIA
10. BANGLADESH

Principais Países de Origem
1. CORÉIA DO SUL
2. ESTADOS UNIDOS
3. SUÍCA
4. ALEMANHA
5. CHINA
6. JAPÃO
7. ÍNDIA
8. BELARUS
9. MÉXICO
10. ITÁLIA

Autor(a): Claudius Brito

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Economia

Município cai no ranking goiano de exportações

16/11/2017

Mais de US$ 1,4 bilhão. Este é o valor da corrente de comércio, representada pela soma das exportações e importações f...

Produto Interno Bruto de Goiás registra queda de 4,3% em 2015

16/11/2017

A economia goiana movimentou R$ 173,63 bilhões em 2015, valor R$ 8,62 bilhões acima do registrado no ano anterior (R$ 165,0...

Secretário se compromete a intermediar causas de empresários com a Companhia

09/11/2017

O secretário estadual de Desenvolvimento Econômico, Francisco Pontes, afirmou que vai intermediar um encontro para solucion...

Luta nacional transforma-se em uma “briga” caseira em Goiás

09/11/2017

O Governo de Goiás e o setor produtivo travam uma verdadeira batalha em torno do Decreto 9.075, de 23 de outubro de 2017, as...