(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Exportações crescem 48% no quadrimestre em relação a 2012

Economia Comentários 31 de maio de 2013

Resultado das vendas externas feitas a partir de Anápolis, tem apresentado bons resultados nos três últimos anos, segundo dados de pesquisa do MDIC


As exportações feitas por Anápolis registraram, nos quatro primeiros meses de 2013, o volume de US$ 79,9 milhões, contra US$ 53,7 milhões no mesmo período do ano passado, representando um incremento, na comparação, de 48,59%. Já as importações neste ano somaram US$ 869,3 milhões, contra US$ 747,9 milhões, representando uma diferença de 16,23% na comparação entre os meses de janeiro a abril.
O mês de abril foi o que, até agora, teve o melhor desempenho nas exportações, com o volume de US$ 30,5 milhões. O pior foi o de fevereiro, quando as vendas externas somaram apenas US$ 7,5 milhões. Em janeiro e março, as vendas fecharam em US$ 18,1 milhões e US$ 23,6 milhões, respectivamente. Já as importações tiveram neste primeiro quadrimestre, o melhor desempenho no mês de março, com volume de US$ 270,4 milhões. Em fevereiro, foi o pior desempenho, com o valor de US$ 162,6 milhões. Em janeiro e abril, as compras externas somaram US$ 213,6 milhões e US$ 222,6 milhões, respectivamente.
Os principais destinos das exportações feitas por Anápolis, são: Países Baixos- Holanda (54,52% de participação); Alemanha (17,80%); Coréia do Sul (6,38%); China (5,52%); Ilhas Cayman (4,89%); França (3,80%); Hong Kong (2,49%); Cuba (0,92%); Eslovênia (0,68%) e Argentina (0,53%). Por outro lado, os principais fornecedores, são: Coréia do Sul (39,08%); Alemanha (19,83%); Estados Unidos (15,70%); Suiça (9,03%); China (4,40%); Índia (2,67%); Japão (1,90%), México (1,76%); Itália (1,24%) e Canadá (0,51%).
Os principais itens da pauta de exportações continuam sendo a soja e seus derivados carnes e medicamentos. Nas importações, os insumos farmacêuticos lideram a lista, seguida por peças de veículos e veículos.

Centro-Oeste lidera exportações do País

As exportações da Região Centro-Oeste tiveram crescimento de 55,81% em abril de 2013 em relação ao mesmo mês do ano passado. As vendas regionais passaram de US$ 2,045 bilhões para US$ 3,186 bilhões, representando uma participação de 15,45% sobre o total mensal exportado pelo país (US$ 20,620 bilhões). O superávit do Centro-Oeste, em abril, foi de US$ 1,895 bilhão, o maior entre as regiões, e as compras externas foram de US$ 1,291 bilhão. O estado que mais exportou no Centro-Oeste foi Mato Grosso, com vendas mensais de US$ 1,907 bilhão, e Mato Grosso do Sul foi o que mais importou no período (US$ 472 milhões).
Em valores absolutos, a Região Sudeste foi a que mais vendeu ao setor externo (US$ 9,938 bilhões) e as exportações registraram retração de 8,23% em relação a abril de 2012 (US$ 10,829 bilhões). A participação da região sobre o total embarcado pelo país foi de 48,20%, sendo a primeira vez no ano em que é menor que a metade. A importação foi também a maior entre as regiões brasileiras no mês e somou US$ 12,913 bilhões. Com isso, o saldo regional ficou negativo em US$ 2,975 milhões. São Paulo foi o maior exportador da região e do país (US$ 4,838 bilhões) e o estado também foi responsável pelo maior volume de importações na região e no país em abril (US$ 9,471 bilhões).
A Região Sul vendeu US$ 4,117 bilhões, com crescimento de 17,62% sobre o comercializado em abril do ano passado (US$ 3,500 bilhões), e com participação de 19,97% nas exportações brasileiras. A região adquiriu US$ 4,219 bilhões no exterior, o que resultou no déficit mensal de US$ 101 milhões. O Rio Grande do Sul exportou o maior valor entre os estados da região no mês (US$ 1,731 bilhão) e o Paraná foi o maior importador regional em abril (US$ 1,723 bilhão).
Os embarques da Região Nordeste (US$ 1,593 bilhão), em abril, corresponderam a 7,73% do total exportado pelo país e tiveram aumento de 11,8% na comparação com o mesmo mês de 2012 (US$ 1,425 bilhão). O Nordeste importou US$ 1,817 bilhão do mercado externo e houve saldo negativo de US$ 224 milhões. A Bahia foi o estado nordestino que mais exportou em abril (US$ 984 milhões) e o estado também foi o maior importador regional (US$ 692 milhões).
Na Região Norte, houve aumento de 4,03% no comparativo das vendas ao mercado externo em abril deste ano (US$ 1,520 bilhão) com as do ano passado (US$ 1,461 bilhão). As exportações regionais representaram 7,38% do total mensal. Em relação às importações, as compras somaram US$ 1,365 bilhão, o que levou a um superávit no mês de US$ 154 milhões. O Pará foi o maior exportador regional (US$ 1,187 bilhão) e o Amazonas registrou o maior valor nas importações do Norte (US$ 1,172 bilhão) no mês. (Fonte: MDIC)

Autor(a): Da Redação

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Economia

CDL diz que vendas tendem a reagir

14/09/2017

Com um índice inferior ao registrado no conjunto dos municípios goianos, as vendas no comércio varejista de Anápolis caí...

Corrente de comércio supera US$ 1,2 bi

08/09/2017

Dados divulgados pelo Ministério de Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior apontam que o volume de importações e...

Produção de 2017 daria para alimentar goianos por 13 anos

08/09/2017

Em 2017, a produção agrícola de Goiás alcançou 22 milhões de toneladas. Esta produção seria suficiente para alimentar...

Casa do ex-prefeito Anapolino de Faria está sendo restaurada

18/08/2017

Projetada por um dos mais importantes e conhecidos arquitetos do Brasil, Oscar Niemeyer, a casa do ex-prefeito Anapolino de F...