(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Expectativa de vida dos goianos tem média abaixo da nacional

Geral Comentários 29 de novembro de 2018

Em 2017, a esperança de vida ao nascer em Goiás era, em média, de 74,3 anos.


Em 2017, a esperança de vida ao nascer em Goiás era de 74,3 anos, aumento de 1 mês e 6 dias em relação a 2016 (74,2 anos), permanecendo distante da média nacional, que atingiu 76,0 anos em 2017. Goiás teve ainda a menor esperança de vida ao nascer dentre as unidades da federação do centro-oeste e o Distrito Federal (Distrito Federal – 78,4 anos, Mato Grosso do Sul – 75,8 anos e Mato Grosso – 74,5anos).
A tábua de mortalidade projetada para o ano de 2017, no estado de Goiás, forneceu uma
expectativa de vida de 71,2 anos para a população masculina, pouco superior ao valor de 71,1 anos estimado para o ano de 2016. Já para as mulheres o ganho foi maior, em 2016 a expectativa de vida ao nascer em Goiás era de 77,5 anos se elevando para 77,7 anos em 2017. Goiás seguiu o caminho contrário ao nacional, que registrou um aumento maior da expectativa de vida ao nascer da população masculina (72,2 anos, em 2016, para 72,5 anos) comparado a população feminina (79,4 anos em 2016, para 79,6 anos em 2017).
As diferenças registradas entre os sexos em 2017, no estado de Goiás, fez aumentar a diferença da esperança de vida ao nascer entre homens e mulheres, passando de 6,4 anos em 2016 para 6,5 anos em favor das mulheres em 2017, contrária a tendência nacional, que apresentou redução da diferença de 7,2 anos em 2016, para 7,1 anos em 2017.
A tendência observada se intensifica quando se compara a esperança de vida ao nascer da população masculina em Goiás desde 2000 (68,4 anos) até 2017 (71,2 anos), enquanto que, para as mulheres, o indicador passou de 74,3 para 77,7 no mesmo período. Com isso, a diferença entre a esperança de vida ao nascer entre homens e mulheres no estado de Goiás subiu de 5,9 para 6,5 anos de 2000 a 2017.
No Brasil, esta diferença caiu de 7,9 anos para 7,2 anos no mesmo período. De 1940 a 2017, a esperança de vida ao nascer para ambos os sexos passou de 45,5 anos para 74,3 anos, um aumento de 28,8 anos nesse período. Este resultado também foi inferior ao nacional, cujo aumento foi de 30,5 anos no mesmo período (45,5 anos em 1940 para 76,0 anos em 2017).
Mortalidade
infantil
A mortalidade das crianças menores de 1 ano, é um importante indicador da condição de vida socioeconômica de uma região. Goiás anualmente tem reduzido a mortalidade infantil, em 2000 ocorriam 23,9 óbitos de crianças menores de 1 ano para cada 1.000 nascidos vivos, contra 14,5 óbitos por mil em 2017, queda de 9,4 óbitos por mil em 17 anos, ritmo menor do que o do Brasil que registrou queda de 16,2 óbitos por mil no mesmo período.


Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Geral

Copa Sesc recebe inscrições até o dia 25 próximo

17/04/2019

Um dos maiores eventos esportivos no Estado, a Copa Sesc já está com inscrições abertas para esportes coletivos e individ...

Policial de Anápolis está no epicentro da crise entre o STF e a Procuradoria

17/04/2019

Um policial civil de Anápolis está entre os investigados no inquérito aberto pelo ministro do Supremo tribunal Federal, Al...

Procon alerta sobre preço de peixes

13/04/2019

Tradicional, a Semana Santa está chegando e a tendência é de aumento da demanda por pescados. Por isso, a Secretaria Munic...

Cadin Estadual tem quase 130 mil inscritos

13/04/2019

O Cadastro Informativo dos Créditos não Quitados de Órgãos e Entidades Estaduais, o Cadin Estadual, completou, recentemen...