(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Estudo aponta alta concentração demográfica urbana em Anápolis

Economia Comentários 28 de junho de 2018

Pesquisa do IBGE traçou um panorama das áreas urbanas do Brasil. Município tem alto percentual de adensamento


Um levantamento que acaba de ser divulgado pelo IBGE traça um panorama sobre as concentrações urbanas no Brasil. Ele foi realizado em duas etapas: a primeira, englobando os municípios com população entre 100 e 300 mil habitantes e a segunda, nos municípios com mais de 300 mil habitantes. A publicação está alinhada às necessidades dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU e pode servir de ferramenta para auxiliar no planejamento de políticas públicas.
Nesta edição, o estudo faz a categorização das áreas urbanizadas como “densas”, com pouco espaçamento entre as construções e uma ocupação urbana contínua e, “pouco densas”, com ocupação mais espaçada, caracterizada por loteamentos em processo de construção e transição entre as paisagens rural e urbana.
O Município de Anápolis, com área de 90,92 quilômetros quadrados, tem 94,62% do total dessa área (86,03 quilômetros quadrados) densa e apenas 5,38% (4,89 quilômetros quadrados) pouco densa.
Dentre os cinco municípios goianos que aparecem no estudo, Goiânia, a capital do Estado, é o município com menor percentual de adensamento. A cidade conta com área total de 583,09 quilômetros quadrados, sendo 479,05 km2 de área densa (89,03%) e 59,04 km2 de área pouco densa (10,97%). Por outro lado, o município com maior concentração urbana é Formosa. Lá, são 28 km2 de área total (a menor área dentre as cidades goianas listadas no estudo), sendo 28,41 km2 de área densa (99,89%) e, apenas, 0,03 km2 de área pouco densa (0,11%). Rio Verde tem 43,67 km2 de área total, sendo 42,67 km2 de área densa (97,71%) e 1,00 km2 de área pouco densa (2,90%). Por fim, Catalão tem 35,67 km2 de área total, sendo 33,94km2 de área densa (95,15%) e 1,73 km2 de área pouco densa (4,85%).
O recorte municipal da pesquisa mostrou que, das dez maiores áreas urbanizadas do País, apenas Campinas (SP) não é uma capital. As demais são: São Paulo (SP); Rio de Janeiro (RJ); Brasília (DF); Curitiba (PR); Goiânia (GO); Belo Horizonte (MG); Fortaleza (CE), Manaus (AM) e Campo Grande (MS).
É importante ressaltar que uma concentração urbana pode ter só um município, como é o caso de Uberlândia (MG), mas, também, pode ser um conjunto de municípios, como é o caso do Rio de Janeiro, conforme explica Maurício Gonçalves e Silva, geógrafo do IBGE.
Segundo o estudo, 84% das concentrações urbanas do Brasil são classificadas como densas, o que é um indicativo da consolidação do processo de urbanização. “Podemos pensar em áreas densas como aquelas com uma casa ao lado da outra, com quintal, padrão de arruamento, até áreas com prédios”, diz Maurício Gonçalves. Ainda, segundo ele, as áreas pouco densas, que completam os outros 16%, são aquelas com construções mais espaçadas e muitos terrenos vagos.

Autor(a): Claudius Brito

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Economia

Exportações goianas batem recorde em seis meses

12/07/2018

Uma boa notícia para a economia de Goiás. As exportações do Estado, no primeiro semestre deste ano, bateram recorde e som...

Preço do combustível cai em Goiás e derruba pauta do ICMS

12/07/2018

Informações da Secretaria Estadual da Fazenda dão conta de que houve queda no valor médio dos combustíveis praticado nos...

Anapolinos pagam menos pela cesta básica, segundo o PROCON

05/07/2018

O custo médio da cesta básica em Anápolis apresentou redução de 5,9% em um mês, de acordo com levantamento apresentado ...

Secretário anuncia novo modelo de desenvolvimento

05/07/2018

O Secretário de Desenvolvimento Econômico, Leandro Ribeiro, anunciou que o Governo quer estabelecer um novo modelo do Progr...