(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Estudantes embarcam rumo à Rússia para cursar Medicina

Geral Comentários 19 de abril de 2013

No grupo de goianos, está o estudante anapolino Josias Braga; Gabriel Neto, de Goiânia e Joveilton Junior, de Vila Propício


“Sempre quis fazer Medicina. Desde a infância eu tenho curiosidade a respeito da saúde”, revela Josias Braga, de Anápolis. Por meio da Aliança Russa, o jovem de 18 anos embarca dia 2 de maio, com Gabriel Neto, Joveilton Junior e mais doze estudantes de todo o país, para cursar Medicina em Kursk, na Rússia. Na mesma data, outros cinco alunos seguem para Belgorod, para a realização da Faculdade Preparatória em Russo, com duração de quinze meses. Após a conclusão, os estudantes poderão escolher entre Medicina e Relações Internacionais.
Em Kursk, os catorze alunos também passarão por um curso preparatório. Com duração de três meses, eles terão aulas de ciências biológicas em inglês e farão um curso básico de russo. Além de Josias Braga, Gabriel Neto, e Joveilton Junior, de Goiás, a Aliança Russa selecionou pessoas do Rio Grande do Norte, Espírito Santo, São Paulo, Paraná, Rondônia e Distrito Federal, para estudar em Kursk; e estudantes de São Paulo, Minas Gerais e Ceará, para a Faculdade Preparatória de Belgorod.
Josias Braga fala entusiasmado sobre a oportunidade de graduar-se na Rússia. “Terei a oportunidade de crescer pessoalmente, profissionalmente, e também aperfeiçoar o meu inglês”, afirma. O estudante acredita que vai superar bem os desafios e está disposto a se dedicar aos estudos e encarar a experiência com seriedade. “O ensino é bastante rígido, os professores são ótimos e, para se formar, precisamos ter 100% de frequência”, conclui.

Estudo reconhecido
A Aliança Russa é representante oficial das principais universidades russas no Brasil desde 2005. Seu trabalho consiste na seleção dos candidatos, no processo de orientação da faculdade, na obtenção da documentação necessária para permanência legal no país, inscrição na universidade e assessoria durante a viagem até a chegada do estudante ao destino.
Ao voltar para o Brasil, o estudante submete o diploma adquirido ao processo de reconhecimento em uma universidade brasileira, um procedimento padrão para qualquer brasileiro que faça graduação em centros de ensino estrangeiros. Desde 2010, o chamado Diploma Único de Estudos Superiores da Europa, do qual a Rússia faz parte, passou a valer conforme o Tratado de Bolonha. Seu objetivo é facilitar a mobilidade dos estudantes e profissionais do ensino superior da Europa.

Autor(a): Da Redação

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Geral

Cartões do Renda Cidadã estão no radar do MPF

20/04/2018

O Ministério Público Federal em Goiás (MPF/GO), por meio de sua Procuradoria Regional Eleitoral (PRE), instaurou, na últi...

Memorial resgata parte da história do classismo e da economia local

20/04/2018

Um acontecimento casual levou à descoberta de um acervo importante para o resgate da história da Associação Comercial e I...

Mãe se diz punida, apenas, pelo seu inconformismo

20/04/2018

Desde a morte do filho, Paulo Gabriel Lopes Tonetto, ocorrida em novembro de 2014, quando o mesmo contava, então, com 24 ano...

PRF se engaja em campanha “Eu sou do bem, Eu sou de Deus”

20/04/2018

Na manhã da última quarta-feira, 18, mais um passo importante foi dado para tornar nacionalmente difundida a campanha “Eu...