(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Estragos provocados por caminhões pipa causam revolta

Geral Comentários 28 de agosto de 2015

Moradores do Setor Jardim Europa, em Anápolis, dizem que tráfego de caminhões pipa estraga as ruas, espalhando lama e poeira pela região


A reclamação é antiga e o problema também, segundo os moradores do setor Jardim Europa, em Anápolis. A causa está na canalização da água do Rio Água Fria, que serve para abastecer caminhões pipa. Só que o local utilizado pelos caminhões está com asfalto estragado e, por causa disso, há muitos buracos, lama e poeira.


“Eles só asfaltaram o local depois que nós fechamos a rua e impedimos o acesso dos caminhões. Só que colocaram um asfalto de péssima qualidade”, explica uma das moradoras da rua, a diarista Lívia Gonçalves.


Esse protesto aconteceu em julho de 2014 e, hoje, o que se vê pela região não é diferente da situação anterior à manifestação. A poeira e a lama se espalham rápido pelas ruas do bairro, já que o local tem tráfego intenso de veículos, principalmente, de caminhões.


Um dos moradores da rua, o vendedor Ronaldo Rodrigues, registrou o momento em que a rua foi tomada por caminhões que, em fila, esperavam para abastecer. “Esse movimento é praticamente o dia e a noite toda. Eles começam às seis horas da manhã e só param às três da madrugada”, reclama.


Segundo os moradores, o local deveria abastecer somente caminhões pipa ou caminhões cadastrados pela prefeitura. Mas não é isso que acontece, de acordo com eles. “Vem caminhão de tudo que é lugar aqui. E isso aumenta demais o tráfego. E o problema não são os caminhões, a água está aí então pode ser usada. O problema são os buracos e a poeira”, diz Lívia Gonçalves.


A aposentada Abadia Luiza da Silva diz que não consegue mais manter a casa limpa, devido à poeira espalhada pelos veículos. Ela tem uma neta de dois anos, que mora na mesma casa, e conta que a menina vive doente. “Não estamos dando conta mais de comprar remédio. Ela está sempre com alergia, com problemas para respirar. A gente não aguenta mais essa situação”, diz indignada.


Os moradores dizem que já fizeram uma reclamação formal na Prefeitura de Anápolis. Mas até agora, nada foi feito. “Se eles não arrumarem isso aqui, nós vamos fechar a rua novamente e vamos manter fechada até que o problema seja solucionado”, conta Ronaldo Rodrigues.


Resposta – Procurada por nossa reportagem, a Prefeitura de Anápolis informou, através da Secretaria de Comunicação, que o secretário de Obras, Serviços Urbanos e Habitação, Leonardo Viana, vai buscar uma solução para o problema da lama causada pelos caminhões pipa, fazendo adequações no local de acesso deles ao manancial.

Autor(a): Ana Cláudia Oliveira

Clique aqui para ler a página em formato PDF


Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Geral

Uma viagem de realidade e ficção a Praga

18/08/2017

Tudo começou numa viagem de família à Praga, capital da República Tcheca, em 2013. A cidade antiga, cheia de belezas e de...

Anápolis recepciona interessados em conhecer os cursos

18/08/2017

O Campus de Ciências Exatas e Tecnológicas Henrique Santillo da Universidade Estadual de Goiás (UEG), em Anápolis, realiz...

Ministério oferece cursos gratuitos e a distância

18/08/2017

Estão abertas as pré-matrículas para cursos de qualificação profissional na área do turismo com subsídios do Programa ...

Governo espera cadastrar 15 mil estudantes

18/08/2017

Depois de ter sido lançado em Anápolis, recentemente, o programa Passe Livre Estudantil foi apresentado de forma detalhada,...