(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Estação pede cuidados especiais para com a pele

Saúde Comentários 19 de julho de 2013

Dermatologista ensina como evitar o ressecamento durante o período de seca e dá dicas para quem quer aproveitar o sol durante as férias


Julho é mês de férias, descanso, viagens, temporada de curtir as praias. Mas, também, é um período do ano com baixas temperaturas e pouca umidade relativa no ar. Por isso, é preciso se redobrar o cuidado com a saúde em geral, inclusive com a pele. A dermatologista Daniele Siqueira Veiga lembra que este período exige mudanças de hábitos relacionados ao vestuário, higiene, hidratação da pele e outros.
“Devemos manter a ingestão de líquidos acima dos dois litros diários e prestar muita atenção nesta oferta às crianças e idosos, já que as crianças se distraem com as brincadeiras e os idosos perderam parte do reflexo da sede”, ensina a dermatologista. O banho é outro momento que merece atenção especial durante o período de seca. “Devemos evitar as esponjas, demorar menos debaixo d’água, usar menos sabão e manter a temperatura de fresca a morna para evitar que a água quente e o sabão removam a camada de proteção oleosa que protege a superfície da pele”, explica.
Para tornar o momento do banho mais agradável, apesar das restrições, Daniele diz que podem ser usadas loções de limpeza suaves, hidratantes e óleos de banhos que apresentem adicionais aromáticos, relaxantes ou excitantes. Após o chuveiro é recomendado fazer uso de produtos hidratantes. E, engana-se quem pensa que pessoas com a pele acneica ou oleosa não precisam de hidratação. “A reposição do manto de proteção à epiderme deve ser feita por todas as pessoas e, as que têm pele oleosa podem usar cremes oil free a base de alantoína; ureia; pantenol, ceramidas e outras que conferem proteção contra o ressecamento e a aspereza”, conta.

Cuidados com o sol
Daniele lembra, também, que apesar de estarmos no inverno, este é um período em que o sol está, apenas, mais afastado de um determinado ponto da Terra, o que não significa que os raios solares não estão presentes. “É essencial manter o uso de filtro solar adequado para o seu tipo de pele. Inclusive, a pessoa deve permanecer com um FPS (fator de proteção solar) elevado”.
Para aquelas pessoas que não abrem mão de se bronzearem, a dermatologista ensina que o sol de inverno deve ser apanhado nos períodos de menor incidência dos raios ultravioletas UVA e UVB - antes das 10h da manhã e após as 14h - pois continuam promovendo o envelhecimento cutâneo e o câncer de pele.
“Outras opções menos recomendadas são os autobronzeadores; câmaras de bronzeamento; bronzeamento a jato; pílulas de bronzeamento; toalhas de bronzeamento e outras, mas devemos ter cuidado com estas práticas uma vez que seus efeitos colaterais são muito pronunciados. Elas podem causar manchas, queimaduras, aceleração de lesões malignas e, também, do envelhecimento cutâneo”, finaliza.

Autor(a): Carolina Umbelino

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Saúde

Anápolis tem alta incidência de sífilis

20/10/2017

A Secretaria de Estado da Saúde divulgou o Boletim Epidemiológico da Sífilis, publicação técnica da Coordenação Estad...

Goiás registra queda nos casos de catapora

05/10/2017

A catapora, cientificamente chamada varicela, é uma infecção viral primária, aguda, altamente contagiosa, caracterizada p...

Protesto contra a falta de insulinas

28/09/2017

A falta de regularidade na dispensação de insulinas e insumos aos diabéticos cadastrados em um programa mantido pela Prefe...

Região de Anápolis mantém baixa em novos casos de dengue

21/09/2017

Anápolis pode fechar 2017 com bons indicadores em relação à dengue. Desde o início do ano, o Município mantém uma baix...