(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Especialista dá dicas para comprar bem e economizar

Geral Comentários 10 de janeiro de 2019

Para Reinaldo Domingos, é preciso um bom planejamento


Para quem tem filhos, um dos maiores gastos do início do ano, sem dúvida, é o material escolar. A situação pode ficar ainda mais complicada para aqueles que não se planejaram, isso porque os itens ficarão, em média, 10% mais caros a partir de janeiro, segundo a Associação Brasileira dos Fabricantes e Importadores de Artigos Escolares (Abfiae).
Devido à falta de educação financeira, diversas despesas se acumulam e as famílias se perdem em meio a tantas contas para pagar, muitas vezes, ultrapassando o limite de seu orçamento financeiro.
Para o doutor em educação financeira, presidente da Associação Brasileira de Educadores Financeiros (Abefin) e da DSOP Educação Financeira e autor do best-seller Terapia Financeira, do lançamento Diário dos Sonhos e da primeira Coleção Didática de Educação Financeira do Brasil, Reinaldo Domingos, observa que as pessoas devem pensar no quanto trabalham para conseguir o seu salário. Esse é um dos pontos de partida para a compra do material escolar. Mas, o especialista dá outras dicas importantes sobre pesquisa de preço e negociação.
O primeiro passo, destaca Reinaldo Domingos, é realizar um diagnóstico da vida financeira da família, para saber exatamente quais são os ganhos e gastos mensais e quanto poderá dispor para a aquisição do material escolar. Essa despesa é recorrente, ou seja, precisa fazer parte do planejamento anual. Para que os gastos não fiquem muito pesados em janeiro, é válido poupar durante todo o ano para conseguir fazer os pagamentos à vista e obter bons descontos
Antes ir às compras, a família pode analisar itens do ano passado e selecionar tudo o que pode ser usado novamente este ano, como tesoura, régua e mochila, por exemplo. No caso dos livros, vale a pena procurar pais de alunos mais velhos para emprestar ou comprar por um preço mais acessível, se estiverem em boas condições de uso;
O especialista frisa que é interessante, também, reunir alguns pais e comprar itens em atacado, como caixas de lápis, cadernos e agendas. A partir daí, é preciso fazer muitas pesquisas e traçar um orçamento para ter noção do gasto total.
Conforme Reinaldo Domingo, não é preciso necessariamente comprar todos os itens na mesma loja, mas se for fazer é válido pedir descontos; “No dia das compras, converse com os filhos sobre o orçamento, para que não corram o risco de se deixar levar pelo impulso e gastar mais do que o planejado”, sugere o especialista. O ideal é sempre fazer os pagamentos à vista, mas se não for possível, “opte por poucas parcelas que caibam no bolso, para não comprometer as finanças por vários meses”, conclui.


Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Geral

Enel acumula 4,3 milhões de reais em compensação por falhas em Anápolis

22/03/2019

Não é só a população anapolina que sente, na pele, os problemas relacionados ao suprimento de energia elétrica no Munic...

SESC promove espetáculo humorístico “Sob Nova Direção”

22/03/2019

Nos dias 23 e 24 de março, às 20h30 e 20h, respectivamente, o espetáculo “Sob Nova Direção” promete arrancar gargalh...

Comunidade Bahá´í comemora a chegada do ano novo em solenidade

22/03/2019

A comunidade Bahá´í em Anápolis celebrou na última quarta-feira, 20, a passagem do ano novo, também chamado de Naw-rúz...

Gestores de eventos criam associação

22/03/2019

Para defender os interesses dos profissionais da área, dentre outras finalidades, foi fundada a APEFA, Associação dos Prof...