(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Escolinha do Anápolis garimpa futuros craques

Esportes Comentários 19 de setembro de 2014

No Centro de Treinamentos, as aulas para meninos de 05 a 17 anos servem como uma forma de revelar novos talentos


O futebol é a paixão da maioria dos brasileiros que se inicia, geralmente, na infância. O contato com o esporte representa muito mais do que uma simples brincadeira. A escolinha do Anápolis Futebol Clube, por exemplo, oferece aulas para meninos de 06 a 17 anos, e garante que futebol trabalha, não apenas, o lado físico, mas também, fatores fundamentais para a vida como: aprender a trabalhar em equipe, disciplina, compromisso e determinação em busca dos seus objetivos.
Mais de 300 meninos estão matriculados na instituição. Apesar de as aulas serem cobradas, cerca de 30% dessas crianças que são, comprovadamente, carentes, participam gratuitamente. O Projeto tem uma visão importante de valores e sem barreiras entre classes sociais. A cobrança, no final, adverte o treinador, é de um bom comportamento na escola, respeito aos pais e um bom desempenho em campo.
O coordenador técnico da Escolinha do Anápolis Futebol Clube, Alan George, lembra que há um ano eles contavam com menos de 100 alunos. “Hoje temos um sonho aqui. Queremos mais alunos. À medida que vamos recebendo mais alunos, passamos aqueles que têm maior potencial e vão surgindo mais garotos para nossas categorias de base. Já revelamos alguns talentos que hoje jogam no sub 15 e sub 17. Eles começaram aqui”, contou.
Atualmente, a Escolinha está inscrita em dois campeonatos: Copa Pepa, em seis categorias, e na III Copinha de Anápolis (promovida pela Prefeitura), em quatro categorias.

Sonho de ser jogador profissional
Todos eles têm o sonho de ser um grande destaque no futebol brasileiro em comum. Tanto que, levam a sério os treinos e campeonatos de que participam. Durante as aulas, mantêm os olhos fixos e ouvidos atentos à orientação do técnico. Quando estão com o domínio da bola, demonstram que já conhecem as regras e as técnicas do futebol.
Gabriel Pereira Rosa, 12, também conhecido com Chimbinha, joga na posição de goleiro e é reconhecido pelos professores por seu grande potencial. Ele é um dos alunos que não pagam a mensalidade. Para Gabriel, esta é a oportunidade de se preparar para ser um jogador profissional. “Adoro treinar aqui. Está me ajudando a chegar aonde eu quero na minha carreira”, disse.
Outro aluno que se destaca é Marco Túlio Borges Pereira de 12 anos. O zagueiro está na Escolinha há dois anos e disse que não falta a nenhum treino. “Eles (os treinos) são muito importantes para minha vida. Já participei de alguns campeonatos e sei que quero seguir carreira como jogador de futebol”, falou.

Para os interessados, a Escolinha do Anápolis Futebol Clube, está situada na Avenida Inglaterra, nº 1965, bairro Boa Vista.
O investimento é de R$60 mensais por aluno, além de uma taxa de matrícula no valor de R$20 e custo do uniforme de R$70.
Podem ser matriculados meninos com idade de 05 a 17 anos.
Mais informações: (62) 3318 8992

Autor(a): Wanessa Mereb

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Esportes

Corrida de Rua terá mais de 4 mil inscritos para o décimo circuito

25/04/2019

A primeira etapa do 10º Circuito Anapolino de Corrida de Rua acontece neste sábado. São mais de quatro mil inscritos. O pe...

Jogos da Anapolina pela Série D serão aos sábados

25/04/2019

O horário tradicional do futebol brasileiro, aos domingos, é às quatro da tarde, quando o torcedor já se acostumou a ver ...

Anápolis aguarda Conselho Técnico

17/04/2019

O Diretor de Futebol do Anápolis, Carlinhos Capilat, aguarda a definição do Conselho Técnico para montar a estratégia de...

Elenco da Xata ganha mais um reforço para a Série D

17/04/2019

A inter-temporada da Associação Atlética Anapolina está em ritmo acelerado, e, os reforços não param de chegar. Foi apr...