(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Duas toneladas de drogas avaliadas em R$ 8 milhões foram incineradas

Geral Comentários 11 de fevereiro de 2012

A Polícia Federal realizou na última quinta-feira, em Anápolis, nas dependências do Porto Seco Centro-Oeste, a queima de cerca de duas toneladas de entorpecentes, resultados de apreensões feitas em 2010 e 2011 , que já foram liberadas pelo Poder Judiciário


A Polícia Federal realizou na última quinta-feira, em Anápolis, nas dependências do Porto Seco Centro-Oeste, a queima de cerca de duas toneladas de entorpecentes, resultados de apreensões feitas em 2010 e 2011 , que já foram liberadas pelo Poder Judiciário. A droga queimada nos fornos da aduaneira foi avaliada em R$ 8 milhões pela PF.
Segundo a superintendência da Polícia Federal em Goiás, esse lote contém 1,230 quilos de maconha, mais de 520 quilos de cocaína, 10 quilos de raxixe, 110 pontos de LSD e 68 quilos de cafeína. O superintendente regional da PF, Delegado Joaquim Mesquita ressaltou, na oportunidade, que o tráfico de drogas é um crime difícil de ser combatido. Neste contexto, disse ele, a queima das drogas liberadas pela Justiça tem o sentido prático da sua inutilização e também o simbólico, de mostrar para a sociedade que a própria Polícia Federal, o Ministério Público, o Poder Judiciário e outras entidades e organizações não estão paradas diante o problema. “Ao contrário nós estamos e vamos continuar agindo fortemente”, sublinhou.
O superintendente do Porto Seco Centro-Oeste, Edson Tavares ressaltou que a empresa está sempre pronta a colaborar com as autoridades na queima de drogas. “Nós ficamos honrados e felizes em participar, porque sabemos que estamos tirando essa chaga de nossa sociedade, principalmente, de nossos jovens e até das nossas crianças”, disse, acrescentando que o Porto Seco tem sempre oferecido suporte e a logística necessária a este tipo de operação. “Vamos continuar essa parceria”, frisou.
O ato contou com a presença de várias autoridades, dentre elas o juiz federal Eduardo Melo; o procurador da República Rafael Parreira Costa; o delegado Bruno Pereira, chefe de repressão ao Narcotráfico o comandante do 4º Batalhão da Polícia Militar, tenente-coronel Paulo Inácio e representantes da Base Aérea, Corpo de Bombeiro, Câmara de Dirigentes Lojistas, dentre outras.

Autor(a): Claudius Brito

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Geral

PROCON vê medidas para impedir os abusos nos preços

16/11/2017

A superintendente do Procon Goiás, Darlene Araújo, afirmou na última terça-feira, 14, que, em conjunto com a Delegacia do...

Dona de casa tem direito aos benefícios do INSS?

16/11/2017

A Previdência Social é o ombro amigo da população brasileira, e tem como um dos princípios a solidariedade que busca amp...

Conferência debate os rumos da saúde

16/11/2017

A 10ª Conferência Municipal de Saúde será realizada nos dias 04, 05 e 06 de dezembro próximo. Na oportunidade, serão de...

Joanápolis sedia a Festa do Milho

16/11/2017

Agregar valor à produção local e movimentar a economia. É com este objetivo que a Prefeitura, via Secretaria Municipal de...