(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Duas mortes confirmadas e oito suspeitas

Saúde Comentários 08 de abril de 2016

Anápolis segue, ainda, na classificação de alto risco e tem o segundo maior número de casos notificados em Goiás


Desde a última segunda-feira,04, numa ação articulada pela Prefeitura envolvendo diversos órgãos públicos, instituições, entidades e parceiros privados, Anápolis está em guerra contra os focos do mosquito Aedes aegypti, transmissor de várias doenças como a dengue, febre amarela, zika e febre chikungunya.
Dados divulgados pela Secretaria Estadual de Saúde (SES-GO), revelam que embora tenha se reduzido em Goiás o número de município enquadrados como de alto risco de proliferação do mosquito, Anápolis permanece ainda neste patamar, com o registro de 676 focos para cada grupo de 100 mil habitantes. Goiânia é o município com maior número notificados (parciais) de dengue: 36.702. Em seguida vem Anápolis (8.050) e Aparecida de Goiânia (6.983).
A SES-GO informa que, até agora, já foram registrados 05 óbitos por dengue e suas complicações em Goiás. Em Anápolis, 08 casos estão sob investigação das autoridades de saúde; Goiânia, 04; Aparecida de Goiânia. Em 21 municípios goianos, o número de óbitos suspeitos é de 44.
Com a operação deflagrada no Município, a expectativa é que os resultados já comecem a aparecer a partir dos números divulgados da próxima semana epidemiológica. Para isso, é necessário que a população seja o ator principal de toda esta movimentação, uma vez que a maioria dos focos estão dentro das residências e nos estabelecimentos comerciais.

Goiás
No período compreendido entre 03 de janeiro a 2 de abril (Semana 13 no boletim epidemiológico), foram notificados 88.858 casos de dengue em Goiás, o que representa um aumento de 15,81% com relação ao mesmo período do ano passado.
Goiás possui 121 casos notificados de microcefalia, no entanto, nenhum deles foi confirmado como sendo proveniente do zika vírus. Do total, três estão sob investigação e nove já foram confirmados como sendo por infecções congênitas. Ao todo, 991 pessoas foram diagnosticadas com zika vírus e outras 117 contraíram chikungunya. (Com informações da Secretaria Estadual da Saúde)

Autor(a): Claudius Brito

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Saúde

Obras do Centro Pediátrico 24 horas seguem o cronograma

12/01/2018

A obra do Centro Pediátrico 24h, construída ao lado do Cais Mulher, no Bairro Maracanã, iniciou o ano de 2018 se preparand...

Ambulatório de Queimados registra aumento de demanda

29/12/2017

No Ambulatório de Queimados do Hospital Municipal Jamel Cecílio são atendidos, em média, 80 pacientes por dia, vítimas d...

Casos de AIDS têm aumento de 70% no Município

29/12/2017

O número de pacientes soropositivos para a Aids, teve um aumento de cerca de 70 por centro este ano, comparado aos anos ante...

SAMU promove simulação de acidentes no Parque da Cidade

22/12/2017

Visando capacitar e avaliar a atuação dos profissionais do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), a Prefeitura...