(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Dores na coluna em 90% da população

Saúde Comentários 29 de janeiro de 2010

Pesquisas apontam que, em algum ponto da vida, 90% da população mundial adulta sentirão dores na coluna. Especialista ensina como prevenir futuros problemas


A coluna vertebral é o eixo central do corpo. Ela é exigida em quase todos os movimentos e, ainda, funciona como um duto de feixes nervosos, ligando diversos órgãos e partes do corpo ao cérebro. Existem maneiras corretas para se realizar os movimentos corporais, e quando isso não acontece, é a coluna que sofre. A má postura ao sentar, andar e, até mesmo, praticar exercícios, pode causar de dores a problemas mais sérios, como a escoliose.
A dor na coluna é um dos incômodos mais comuns da humanidade. Nos Estados Unidos, por exemplo, a dor na região lombar - também chamada de lombalgia - é a quinta causa mais comum de consultas médicas. Cerca de 90% dos adultos experimentam esta dor em algum ponto da vida, e 50% dos adultos que trabalham, a têm todos os anos. Entretanto, segundo a fisioterapeuta Mônica Lara Silva, vem crescendo a procura de tratamentos para problemas de coluna, entre jovens e crianças.
Os incômodos que mais levam pacientes ao consultório médico são as dores e os problemas degenerativos, além da artrose - conhecida, também, como “bico de papagaio”, e causada pelo atrito entre as vértebras. Mas, existem ainda outros males como: cifose - desvio da coluna, mais facilmente percebido quando a pessoa está de lado, pois as costas ficam arqueadas, o tórax retraído e os ombros projetados para a frente; lordose - desvio da coluna característico na região da bacia, causando uma curvatura exagerada no local; hérnia do disco intervertebral - a parte mais central do disco, que se localiza entre as vértebras, sai da estrutura da coluna, causando dores muito fortes e até mesmo paralisação dos movimentos; e escoliose - a coluna se desvia para o lado, passando a apresentar uma deformidade.
De acordo com a fisioterapeuta, entre as principais causas desses desvios estão a má postura e o hábito de carregar objetos muito pesados. “Hoje as crianças passam muito tempo em frente à TV, sentadas de maneira incorreta. Além de levarem para a escola mochilas extremamente pesadas”. Mas, não só as crianças. Adultos que trabalham sentados e diante do computador, também não utilizam a postura correta. “Esses hábitos errados podem vir a causar, além das dores e desvios, como a escoliose, problemas degenerativos mais graves”, alerta.
Exercícios físicos são, ao lado da fisioterapia, grandes aliados no fortalecimento e no equilíbrio da coluna vertebral. Alguns tipos de atividades são mais indicados. “A coluna é um eixo - que nos mantêm firmes e nos ajuda na movimentação. É ela que nos mantêm de pé, por isso, precisamos que a musculatura próxima esteja fortalecida”, explica Mônica Lara. Ela afirma que as melhores opções de exercícios para quem sofre com problemas de coluna, ou tem tendência a desenvolvê-los são o pilates, a caminhada e a natação. Já modalidades como o jump - que são de grande impacto - devem ser descartadas. “As atividades físicas devem ser sempre acompanhadas por um profissional - educador físico - que possa auxiliar o paciente durante os treinos”, lembra.
Mônica Lara diz, ainda, que o melhor remédio é a prevenção. Segundo ela, dormir bem - de lado, com um travesseiro entre os joelhos; fazer uso de um bom colchão - que não deve ser utilizado por mais de cinco anos; manter a postura correta ao se sentar - escolher uma cadeira que apóie totalmente as costas, e manter os pés apoiados no chão; utilizar a tela do computador na altura dos olhos; não segurar o telefone entre cabeça e ombro - de preferência utilizar telefones de cabeça, com microfone e fone de ouvido; não carregar muito peso - distribuir a carga entre os dois lados do corpo; e ao abaixar para pegar algum objeto ou carga, dobrar os joelhos.
“O não tratamento pode levar a escolioses mais severas, ao agravamento de uma hérnia, por exemplo. E alguns casos passam a ser cirúrgicos”, afirma a fisioterapeuta. A perda do movimento não é muito comum, mas pode ocorrer se o problema não for tratado. E para o tratamento dos problemas de coluna, os consultórios de fisioterapia oferecem, atualmente, além da fisioterapia convencional, sessões de pilates - trabalho realizado, geralmente com cordas, para o fortalecimento da musculatura e o estabelecimento de uma melhor postura; stretching - sessões de alongamentos; e RPG - reeducação postural com o auxilio de diversos aparelhos.

Como proteger sua coluna:
• a melhor maneira de se deitar de lado é com um travesseiro entre a cabeça e o ombro e outro entre as pernas;
• ao deitar em decúbito dorsal (de barriga para cima), coloque um travesseiro embaixo dos joelhos e outro embaixo da cabeça;
• evite dormir em decúbito ventral (de bruços), pois além de forçar a coluna, dificulta a respiração;
• ao elevar um objeto pesado do chão, abaixe-se com as pernas flexionadas;
• use um colchão ortopédico ou semi-ortopédico, de acordo com seu peso e altura;
• ao trabalhar em frente a uma mesa, ou digitando no computador, mantenha as costas retas, junto ao encosto da cadeira; mantenha as pernas debaixo da mesa, evitando cruzá-las.
• ao realizar alguma atividade em pé, repouse alternadamente um dos pés sobre um objeto;
• ao dirigir horas seguidas, é importante manter as costas retas, perfeitamente apoiadas no encosto;
• não carregue mochilas ou sacolas, com o peso de um só lado. A mochila deverá ser apoiada nos dois ombros e as sacolas, divididas nas duas mãos;
• ao caminhar, mantenha as costas retas, abdome contraído, e olhe para a frente.

Autor(a): Carolina Umbelino

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Saúde

Goiás registra queda nos casos de catapora

05/10/2017

A catapora, cientificamente chamada varicela, é uma infecção viral primária, aguda, altamente contagiosa, caracterizada p...

Protesto contra a falta de insulinas

28/09/2017

A falta de regularidade na dispensação de insulinas e insumos aos diabéticos cadastrados em um programa mantido pela Prefe...

Região de Anápolis mantém baixa em novos casos de dengue

21/09/2017

Anápolis pode fechar 2017 com bons indicadores em relação à dengue. Desde o início do ano, o Município mantém uma baix...

Hospital de Urgências capta coração para transplante pela primeira vez

31/08/2017

Pela primeira vez em sua história, o Hospital de Urgências de Anápolis “Doutor Henrique Santillo” promoveu o transplan...