(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Domicílio Tributário Eletrônico foi regulamentado

Geral Comentários 20 de setembro de 2018

Recurso permite ao contribuinte receber notificações da Secretaria e acompanhar processos


No início de sua gestão, o prefeito Roberto Naves determinou a gradativa digitalização de todos os processos administrativos do Poder Executivo, a fim de trazer mais agilidade, facilidade e transparência para a máquina pública e seus contribuintes. Neste sentido, mais um passo foi dado para a concretização desta proposta, com a publicação do decreto que regulariza o Domicílio Tributário Eletrônico (DTE), um portal online que substituirá as notificações formais e físicas da Secretaria Municipal da Fazenda (Semfaz), ou seja, quando o auditor fiscal vai à residência do contribuinte.
“É uma forma da Semfaz se comunicar com a população, seja pelo e-mail ou sistema de emissão de notas fiscais, pelo qual o indivíduo recebe notificações, avisos, autos de infração, e qualquer tipo de informação gerado entre o Fisco e o contribuinte”, explica o diretor da Receita, Erick Azevedo. Ele afirma que a medida tornará a relação da pasta com o contribuinte mais simples, justa, rápida e fácil.
O cadastro pode ser feito em qualquer unidade do Rápido ou pelo site www.issnetonline.com.br/anapolis. A medida não é obrigatória, mas é recomendado para evitar o desconforto de receber o auditor fiscal, carta ou receber notificação do auto de infração via publicação no Diário Oficial do Município. Após o credenciamento, o contribuinte acessa o site por meio do login e senha.

Digitalização
Assim como no DTE, o Portal do Cidadão também permite que as pessoas acompanhem a tramitação dos seus processos de forma online. Está sendo elaborado, ainda, o Termo de Cooperação da Junta Comercial do Estado de Goiás (Juceg) com a Prefeitura de Anápolis para a modernização do Sistema Integrado Municipal (SIM), que permitirá a abertura e baixa de empresas.
Outros setores que estão passando para o processo eletrônico são, por exemplo, o de expedição do Imposto sobre a Transmissão de Bens Imóveis (ITBI) e da Taxa de Fiscalização de Funcionamento. “Queremos desburocratizar a máquina para trabalhar. Estamos olhando os regulamentos, os decretos para que o empresário de Anápolis tenha mais facilidade para empreender e abrir empresas”, destaca o diretor da Receita, Erick Azevedo.


Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

Baixe o PDF de Edições Anteriores

Arte em Propaganda Arte em Propaganda

+ de Notícias Geral

Palestra para adolescentes que cometeram delitos

07/12/2018

Ressignificação. A palavra que representa dar um novo sentido à vida foi a mais repetida no 1º Ciclo de Palestras Socioed...

CAPS Crescer vai emitir Carteira do Autista

07/12/2018

O CAPSi Crescer Anápolis soma às suas atividades regulares do dia 18 de dezembro, a emissão da Carteira de Identificação...

V Curso de primeiros socorros para os acadêmicos e alunos da UniATI

07/12/2018

“O tempo e a habilidade do socorrista é crucial no atendimento. Nossa missão é replicar conhecimento. Essa iniciativa é...

Trajetórias de vidas depois de passados 80 anos

07/12/2018

“Acima dos 80, rumo à velocidade da luz”. Este é o título do livro produzido pelo empresário anapolino Célio de Oliv...