(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Doação de sangue: Campanha visa sensibilizar novos doadores e fidelizar os existentes

Saúde Comentários 30 de novembro de 2015

Um milhão de pessoas praticaram o ato pela primeira vez em 2014. Outras 1,6 milhão retornaram para doar


Começou, esta semana, a Campanha Nacional de Doação e Sangue - 2015. O objetivo é sensibilizar novos doadores e fidelizar os já existentes. A ação tem como slogan “Doar sangue é compartilhar vida” e é, também, uma mensagem de agradecimento aos atuais doadores. No Brasil, atualmente, só 1,8% da população brasileira pratica este gesto. Embora o percentual fique dentro dos parâmetros da Organização Mundial de Saúde - de pelo menos 1% da população - o Ministério da Saúde quer aumentar o índice. A expectativa é reforçar a importância dessa atitude por meio da campanha, que contará com spot, vídeo e peças para redes sociais, além da distribuição de material gráfico nos estabelecimentos de saúde.
Dados oficiais apontam que entre 2013 e 2014, houve aumento de 5% nas coletas de bolsa de sangue no País, passando de 3,5 milhões para 3,7 milhões. Já, as transfusões de sangue aumentaram 6,9%. Em 2013, foram realizados três milhões de procedimentos, sendo que no ano passado foram 3,3 milhões. O perfil dos doadores se mantém estável ao longo dos últimos anos. Em 2014, 61% eram do sexo masculino e 39% do sexo feminino. O maior percentual está na faixa etária a partir dos 29 anos, com 59% do total dos doadores, enquanto as pessoas de 18 a 29 anos representam 41%.
De acordo com a nova proposta, a grande preocupação é sensibilizar novos doadores e agradecer aos que já doaram no sentido de mobilizar que sejam fidelizados no ato da doação. “Doar sangue é compartilhar vida, já que uma simples doação pode salvar até quatro vidas. Por isso, a importância de conscientizarmos cada vez mais a população para se sensibilizarem com o tema e ajudarem cada vez mais pessoas”, disse o coordenador Geral de Sangue e Hemoderivados do Ministério da Saúde, João Paulo Baccara.
No Brasil, pessoas entre 18 e 60 anos podem doar sangue. Para os menores, é necessário o consentimento dos responsáveis e entre 60 e 69 anos a pessoa só poderá doar se já o tiver feito antes dos 60 anos. Além disso, é preciso pesar no mínimo 50 quilos e estar em bom estado de saúde. O candidato deve estar descansado, não ter ingerido bebidas alcoólicas nas 12 horas anteriores à doação, não fumar e não estar de jejum. No dia, é imprescindível levar documento de identidade com foto.
A doação é 100% voluntária e beneficia qualquer pessoa independente de parentesco. É importante lembrar que o sangue é essencial para os atendimentos de urgência, realização de cirurgias eletivas de grande porte e tratamento de pessoas com doenças crônicas, como Doença Falciforme e a Talassemia, além de doenças oncológicas variadas que necessitam de transfusão frequentemente.

Autor(a): Nilton Pereira

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Saúde

Anápolis tem alta incidência de sífilis

20/10/2017

A Secretaria de Estado da Saúde divulgou o Boletim Epidemiológico da Sífilis, publicação técnica da Coordenação Estad...

Goiás registra queda nos casos de catapora

05/10/2017

A catapora, cientificamente chamada varicela, é uma infecção viral primária, aguda, altamente contagiosa, caracterizada p...

Protesto contra a falta de insulinas

28/09/2017

A falta de regularidade na dispensação de insulinas e insumos aos diabéticos cadastrados em um programa mantido pela Prefe...

Região de Anápolis mantém baixa em novos casos de dengue

21/09/2017

Anápolis pode fechar 2017 com bons indicadores em relação à dengue. Desde o início do ano, o Município mantém uma baix...