(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Diário de chamada de alunos está com os dias contados

Educação Comentários 14 de maio de 2015

Trata-se de um sistema em que os alunos não precisam mais responder a chamada feita pelos professores


A típica chamada escolar feita todos os dias no início das aulas, deve ser substituída, aos poucos, por mecanismos mais modernos. E isso já faz parte da realidade dos alunos da Escola Municipal Anapolino de Faria, unidade escolar escolhida para a testagem do projeto piloto, que conta com o controle de frequência facial digital.


Trata-se de um sistema em que os alunos não precisam mais responder à chamada feita pelos professores, pois o software controla a frequência dos alunos por meio do reconhecimento facial. O aparelho fica na entrada, o estudante se aproxima e é feita a identificação.


A iniciativa tem como objetivo melhorar o acompanhamento dos alunos e combater o problema da evasão escolar, além de garantir mais segurança aos estudantes. Assim que os portões da escola são fechados, o sistema realiza o envio automático de e-mail e SMS para o celular dos pais ou responsáveis dos alunos que não compareceram à escola, o que garante maior tranquilidade às famílias.


A assessora de Educação e Tecnologia, Mary Aurora da Costa Marcon, acrescentou que a frequência digital também fez com que as aulas e os professores ganhassem mais tempo, já que a tecnologia utilizada é rápida.” A perda de tempo com chamada e preparação dos diários em sala de aula reduziu bastante”, disse.


A Escola Municipal Anapolino de Faria foi escolhida por ser uma das unidades do município construída dentro dos padrões do Ministério da Educação e por ter muitos alunos de bairros mais distantes. A secretária municipal de Educação, Virgínia Melo, explicou que o projeto está em fase de testes, mas é de extrema importância porque, além da agilidade em sala de aula, garante mais segurança aos pais dos alunos. “Com o sistema, após 15 minutos do início da aula, se o programa não detectar a presença do aluno, uma mensagem é enviada para os pais”, disse.


De acordo com a secretária, a ideia é estender o projeto a todas as unidades educacionais do município e por isso a administração municipal está viabilizando orçamento, além de outras questões mais técnicas. “O maior problema encontrado é relacionado ao sinal de internet mesmo. Em algumas regiões não conseguimos enviar SMS, mas uma proposta já está sendo analisada para solucionar o problema. Em breve vamos estender a frequência facial digital a todas as unidades educacionais do município”, declarou.

Autor(a): Da Redação

Clique aqui para ler a página em formato PDF


Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

Baixe o PDF de Edições Anteriores

Arte em Propaganda Arte em Propaganda

+ de Notícias Educação

Inscrições abertas para o curso de capacitação

16/11/2018

Por meio do acordo de cooperação acadêmica conduzido pelo Núcleo de Assuntos Internacionais - NAI da UniEVANGÉLICA e a U...

UniEVANGÉLICA promoveu a sua XXV Jornada Jurídica com sucesso

16/11/2018

A XXV Jornada Jurídica do Centro Universitário de Anápolis - UniEVANGÉLICA, realizada nos dias 13 e 14 de novembro, celeb...

Atlas Escolar envolve escolas e universidades

08/11/2018

A Prefeitura Municipal, através da Secretaria de Educação, e as universidades Estadual de Goiás (UEG) e Federal de Goiás...

Pesquisadores da UniEVANGÉLICA realizam trabalho inédito no Direito

02/11/2018

O Núcleo de Pesquisa em Direito da UniEVANGÉLICA (NPDU) realiza há quatro meses um trabalho inédito para uma instituiçã...