(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Denunciados os matadores de “Uberlândia”

Violência Comentários 29 de janeiro de 2016

Crime chocou a opinião pública pela forma com que foi praticado


O promotor de Justiça Publius Lentulus Alves da Rocha, em substituição na 8ª Promotoria de Justiça de Anápolis, ofereceu denúncia contra o radialista Ivo de Jesus, conhecido como “Negão”; Marcos Alves Villaça Borges de Lima, o “Candango”, e David Santos de Faria, o “Bebê”, por homicídio triplamente qualificado praticado contra Castilho Fernando Santos, conhecido como “Uberlândia”. Segundo o apurado, “Candango” suspeitou que a vítima houvesse lhe subtraído R$ 300,00 e um celular, quando resolveu armar uma emboscada para torturá-la e matá-la com o auxilio de “Bebê” e do radialista “Negão”.
Assim, no dia 9 de janeiro de 2016, por volta das 18h30, “Uberlândia”, estava perto da estação rodoviária de Anápolis, quando foi atraído por “Bebê” para que fossem até à casa de “Candango”. Lá, a vítima foi torturada pelos dois, com diversos golpes de facão, agredido com uma prancheta e recebeu tiros de chumbinho no rosto. Depois, “Uberlândia” foi arrastado até uma rua próxima à Feira da Marreta, quando “Bebê” feriu seu braço com um facão.
Em seguida, “Candango” convidou “Negão” para participar da empreitada criminosa. Assim, o radialista chegou ao local e todos entraram em seu carro, tomando a direção da GO-222, sentido Nerópolis. No trajeto, enquanto “Negão” dirigia, os outros dois denunciados torturavam e ameaçam a vítima com golpes de facão. Esta implorava que lhe poupassem a vida até que, em torno de duas da manhã, “Negão” parou o veículo em local ermo da rodovia. Lá, a vítima foi retirada com vida e arrastada para um local com vegetação.
“Uberlândia” teve a cabeça decepada com uma faca de açougueiro pelo denunciado David Santos, o “Bebê”. O promotor acrescenta que o crime foi filmado durante praticamente todo tempo por “Candango”, que se utilizou de um telefone celular.
Atualmente, os acusados estão presos preventivamente no Centro de Inserção Social “Monsenhor Luiz Ilc”, em Anápolis. (Com informações da Assessoria de Comunicação Social do MP-GO)

Autor(a): Da Redação

Clique aqui para ler a página em formato PDF


Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Violência

Anápolis aparece em relação das cidades mais violentas do Brasil

09/06/2017

Em 2015, a taxa de homicídios por 100 mil habitantes de Anápolis, ficou em 40,9. Somada às Mortes Violentas com Causa Inde...

Governo diz que Goiás é um dos estados com menor índice criminal

09/06/2017

Os índices de criminalidade em Goiás apresentam queda sequenciada a partir de 2016. Na comparação entre janeiro e maio de...

Judiciário quer ações práticas para reduzir criminalidade em Anápolis

02/06/2017

A busca de soluções para o crescente aumento do índice de criminalidade em Anápolis foi debatida no final da tarde da úl...

Emanuelle Muniz e Emanuelle Ferreira: passageiras da agonia

04/05/2017

Emanuelle Muniz Gomes tinha 21 anos. Era transexual. Bela; extrovertida; meiga, alegre e filha carinhosa. Apesar da pouca ida...