(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Delegada Geral quebra clima ruim e visita Câmara Municipal

Geral Comentários 16 de maro de 2012

Adriana Accorsi esteve com o Prefeito Antônio Gomide e com os vereadores, na Câmara Municipal, que há tempos está em atrito com a Secretaria de Segurança Pública


A Delegada Geral da Polícia Civil em Goiás, Adriana Accorsi, visitou Anápolis na última quarta-feira, 14. Ela esteve conversando com os delegados lotados na Regional e teve também um encontro com o Prefeito Antônio Gomide e com os vereadores na Câmara Municipal. Essa foi a primeira visita dela à Cidade, depois que assumiu o cargo em novembro do ano passado. De lá para cá, a Regional da Polícia Civil teve três trocas de comando e o secretário de Segurança Pública, João Furtado de Mendonça Neto, recebeu por parte da Câmara Municipal, um título de “persona non grata”.
Ao sair do encontro com os vereadores, que transcorreu em clima de tranquilidade, a delegada Adriana Accorsi, questionada se estaria em Anápolis na condição de mediadora ou conciliadora, não respondeu nem que sim, nem que não. Disse que a sua visita atende ao propósito de uma “gestão democrática”. “Nós estamos visitando os municípios, conhecendo mais à fundo a realidade para ver o que podemos fazer”. E complementou: “Nós teremos uma gestão técnica, desvinculada de questões político-partidárias”
Adriana Accorsi destacou que tem conhecimento da situação da Polícia Civil no Município. “Há problemas estruturais e de pessoal. Mas estamos trabalhando para realizar o concurso público. Temos, hoje, uma necessidade de duas mil pessoas para que o nosso trabalho seja bem feito. Com relação à questão da estrutura, estamos buscando, aqui, a parceria do Poder Público e da iniciativa privada”, sublinhou. Indagada sobre os planos já em andamento, a Delegada Geral da Polícia Civil adiantou que a intenção é construir duas novas delegacias em Anápolis e reformar as demais. Para ela, os problemas existentes na Cidade são um retrato do que está ocorrendo no Estado e no País, mas o Governo está atento e sensível à questão.
A visita à Câmara Municipal foi uma iniciativa da Comissão de Direitos Humanos. O vereador Sírio Miguel Rosa, que é um dos membros dessa comissão, avalia que a visita da Delegada Geral abre uma nova perspectiva de diálogo com o setor da segurança pública. A ela, segundo informou, foi entregue um relatório produzido pela comissão no ano passado, sobre as condições de todos os Distritos Policiais e da Regional, a partir de visitações feitas aos locais, com o material ilustrado através de fotografias. “Isso é para que ela possa conhecer, ainda melhor, a realidade da nossa Polícia Civil e ver o que podemos fazer para contornar a situação”, enfatizou.

Crise antiga
A crise entre o Poder Legislativo Anapolino e a Secretaria de Segurança Pública não é de agora. Ela vem desde a gestão do, então, Governador Alcides Rodrigues, quando o secretário à época, Ernesto Roller, não teria se empenhado em concretizar o projeto para a construção de um novo presídio, já tendo o Município adquirido e doado, ao Estado, um terreno com esta finalidade.
O desgaste continuou, já que o presídio não saiu do papel e, para complicar a situação, houve sucessivas trocas de comando na Regional da Polícia Civil. A última delas resultou na saída do delegado Luiz Teixeira que, na avaliação dos vereadores, vinha desenvolvendo um bom trabalho e o seu afastamento, teria sido motivado, ainda de acordo com os edis, por motivações políticas. O ápice da crise foi a aprovação do título de “persona non grata” ao Secretário, ato este que gerou muita polêmica, por ser considerada uma medida extrema e deselegante.
Nos bastidores da visita de Adriana Accorsi, ficou a impressão de que uma nova mudança na Regional da Polícia Civil não está descartada. É que alguns segmentos e mesmo boa parte dos vereadores, defende a tese que o delegado titular deve ser da Cidade. Sobre o assunto, a delegada geral não deu nenhuma declaração concreta, dizendo apenas que a escolha dos delegados regionais é feita pelo Governador e que o critério é o da competência.

Autor(a): Claudius Brito

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Geral

Capitão Waldyr pode ser nome da Plataforma

13/07/2017

Decano da indústria, com uma folha de mais de 60 anos prestados aos classismo e, em especial, à Federação das Indústrias...

Prevista redução de construtores com novas exigências do MC

13/07/2017

A exigência do Ministério das Cidades para que todos os pequenos e médios construtores tenham o Cadastro Nacional da Pesso...

Anápolis presente no Conselho Nacional de Juventude

06/07/2017

A assessora de juventude da Secretaria Municipal de Cultura, Larissa Pereira, foi eleita para ocupar uma das três cadeiras d...

Ubiratan Lopes é empossado na presidência da FACIEG

29/06/2017

O empresário anapolino Ubiratan da Silva Lopes foi empossado na presidência da Federação das Associações Comerciais, In...