(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Delegacia de Anápolis arrecadou R$ 3,8 bilhões em 2015

Geral Comentários 29 de janeiro de 2016

Receita aumentou 3,65% em relação ao que foi arrecadado em 2014. Mesmo com o aumento, arrecadação de dezembro registrou queda de 14,83%


A arrecadação de tributos e contribuições federais na área de atuação da Delegacia da Receita Federal de Anápolis aumentou 3,65% em 2015, em relação a 2014, passando de mais de R$ 3.685 bilhões para mais de R$ 3.819 bilhões, o que corresponde a uma arrecadação adicional de pouco mais de R$ 134 milhões. Os números constam do balanço final de 2015, um relatório elaborado pela equipe de previsão e análise da arrecadação da Secretaria da Receita Federal, com dados sobre o comportamento da arrecadação nas dez regiões fiscais existentes no País e o total arrecadado no Brasil no ano passado.
O crescimento da arrecadação de 3,65% na área de jurisdição da Delegacia de Anápolis contraria a queda de 5,62% registrada em todo o País, que teve o pior desempenho anual desde 2010, considerado os valores corrigidos pela inflação. No ano, o País arrecadou R$ 1.22 trilhão, ante a R$ 1,27, valor corrigido pelo Índice de Preço ao Consumidor Amplo (IPCA). Foi o segundo ano consecutivo de recuo na arrecadação, que acabou sendo influenciada pela crise financeira que se abateu sobre a economia brasileira, com reflexos negativos na arrecadação de impostos e contribuições federais.
Apesar de registrar crescimento no ano, em dezembro a arrecadação da Delegacia de Anápolis registrou queda de 14,83% em relação ao mesmo mês de 2014, passando de R$ 357.417 milhões para R$ 304.410 milhões, o que significa uma perda de receita de R$ 53.007 milhões. O Balanço da equipe de previsão e análise da arrecadação, traz valores separados da arrecadação fazendária e da arrecadação previdenciária.
De acordo com este balanço, no ano a arrecadação fazendária da Delegacia de Anápolis teve um crescimento de 2,70%, passando de R$ 2.252 bilhões para R$ 2.313 bilhões, o que corresponde a uma arrecadação adicional de R$ 61 milhões. Já arrecadação previdenciária aumentou 5,15%, passando de R$ 1.432 bilhão para R$ 1.506 bilhão, o que significa uma receita adicional de R$ 74 milhões. Juntas, as duas arrecadações totalizaram os R$ 3.819 bilhões na área de atuação da Delegacia de Anápolis.
Ranking
Na 1ª Região Fiscal, da qual fazem parte as delegacias de Brasília, Goiânia, Anápolis, Cuiabá, Campo Grande, Dourados e Palmas, a alfândega de Brasília e as inspetorias da Receita de Mundo Novo, Corumbá e Ponta Porã, o melhor desempenho no ranking das unidades que mais arrecadaram em 2015 ficou com a Delegacia de Brasília. No ano, ela arrecadou R$ 109.281 bilhões, contra R$ 97.433 bilhões no ano anterior, com um aumento de receita de 12,16%.
O segundo melhor desempenho ficou com a Delegacia de Goiânia, com uma arrecadação de R$ 13.329 bilhões, ante a R$ 13.213 bilhões, o que significa um incremento de apenas 0,88%, vindo a seguir a Delegacia de Cuiabá, com R$ 8.937 bilhões contra R$ 8.675 bilhões e um aumento de 3,02%. A quarta posição no ranking, já ocupada pela Delegacia de Anápolis em anos anteriores, em 2015 ficou com a Delegacia de Campo Grande, com R$ 4.761 bilhões, ante a R$ 4.670 bilhões e um crescimento de receita de 1,95%.
A Delegacia de Anápolis ficou com a quinta posição, com o aumento de receita de 3,65%, vindo, na sequência, a Delegacia de Palmas, que arrecadou R$ 2.216 bilhões contra R$ 2.118 bilhões e um crescimento de 4,60%. A última posição entre as sete delegacias da Receita Federal na 1ª Região Fiscal ficou com a unidade de Dourados, que arrecadou R$ 1.782 bilhão, ante a R$ 1.606 bilhão em 2014.

Arrecadação fazendária mais previdenciária em 2015

Unidades 2014 2015 variação

DRF Brasília 97.433.563.286 109.281.562.901 12,16%
DRF Goiânia 13.213.616.741 13.329.570.760 0,88%
DRF Cuiabá 8.675.224.841 8.937.057.695 3,02%
DRF C. Grande 4.670.523.453 4.761.442.366 1,95%
DRF Anápolis 3.685.087.116 3.819.732.936 3,65%
DRF Palmas 2.118.675.617 2.216.178.451 4,60%
DRF Dourados 1.606.755.377 1.782.476.832 10,94%

Autor(a): Ferreira Cunha

Clique aqui para ler a página em formato PDF


Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Geral

Adoção de selo eletrônico é adiada

22/06/2017

A Secretaria da Fazenda informa que a obrigatoriedade de uso do Selo Fiscal Eletrônico para as embalagens descartáveis de ...

Jovem anapolino abre portas para o difícil universo das fragrâncias

15/06/2017

O jovem anapolino Helder Machado Owner é um exemplo de que o empreendedorismo não tem barreiras. A primeira coisa para aven...

Subseção da OAB entrega Moção a juíza de Anápolis

09/06/2017

A juíza titular da 2ª Vara de Família e Sucessões da comarca de Anápolis, Aline Vieira Tomás, recebeu, na segunda-feira...

Controle da folha de pagamento é um desafio para a Prefeitura

02/06/2017

Dentro do que preconiza a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), o Prefeito Roberto Naves e a equipe econômica apresentaram, ...