(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Debates na Câmara repercutem matérias do CONTEXTO

Política Comentários 06 de fevereiro de 2015

No retorno ao batente, vereadores discutiram vários assuntos abordados pelo Jornal, como o Minha Casa, Minha Vida, a questão da água e a segurança nos parques


Com o fim do recesso parlamentar e a retomada das sessões ordinárias, o plenário da Câmara Municipal voltou a movimentar os debates sobre várias questões que foram abordadas em matérias veiculadas no CONTEXTO. Três assuntos mereceram destaque. Foram eles: a falta de reservatório de água para o abastecimento da população, o processo seletivo para sorteio de casas do programa Minha Casa, Minha Vida e a falta de segurança nos parques e praças do Município.
O debate sobre a questão da água foi puxado pelo vereador Eli Rosa (PMDB), que voltou a cobrar uma visita do Governador Marconi Perillo (PSDB) e de diretores da Agência Nacional de Águas, para verificarem, in loco, as condições do Ribeirão Piancó, manancial que é utilizado para o abastecimento de água potável da população e que, segundo o parlamentar, vem sofrendo muitas agressões ao longo dos anos e pode estar comprometido. Além disso, ele alertou, novamente, para o fato de que o Município não possui um reservatório de água e que há o temor de falta do produto.
No final do ano passado, em entrevista ao CONTEXTO, Tânia Valeriano, gerente da Saneago em Anápolis, informou que equipes técnicas da empresa têm feito o monitoramento do Piancó e que, este ano, este trabalho deverá ser ampliado. Quanto à falta do reservatório de água, a técnica da estatal respondeu, à época, que foram feitos diversos estudos e que não houve nada apontando para a necessidade de se implantar, pelo menos, a curto e médio prazo, um reservatório.

Minha Casa, Minha Vida
O vereador Jean Carlos (PTB) afirmou, na tribuna, que foi procurado por dezenas de pessoas em seu gabinete, relatando possíveis irregularidades no processo seletivo, ocorrido em dezembro último, para o sorteio de 658 moradias nos residenciais Colorado e Polocentro. Conforme observou, mais de quatro mil pessoas foram classificadas como aptas, mas este número deveria, segundo ele, ser bem maior, uma vez que o cadastro para o Minha Casa, Minha Vida (MCMV) é feito desde 2009 no Município e teria em torno de 20 mil pessoas listadas, embora, reconhecendo que nem todas estariam aptas.
O parlamentar apontou que o edital com os nomes das pessoas aptas foi publicado sem dar tempo hábil para que, quem não entrou na lista, pudesse apresentar algum tipo de recurso. Além disso, disse, ainda, que informações desencontradas poderiam estar prejudicando o processo. O vereador disse que teria sido repassada num órgão responsável pelo cadastro, a informação de que, ao se cadastrar no CadÚnico, a pessoa já estaria automaticamente inscrita para o Minha Casa, Minha Vida ou para o bolsa família, o que não seria o procedimento correto, devendo o interessado estar no CadÚnico, mas fazer também o seu registro para o sorteio do MCMV.
De acordo com a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social, não houve problema no procedimento do sorteio. Segundo a Pasta, o programa Minha Casa e Minha Vida é voltado para as famílias com renda bruta de, até, três salários mínimos. O Município concentra sua atenção nestas famílias, considerando critérios de vulnerabilidade e/ou risco social para pré-seleção dos possíveis beneficiários que são encaminhados à Caixa Econômica Federal para a avaliação e seleção final.

Segurança nos parques
O vereador Valdair de Jesus (PTB) levou para a discussão, em plenário, o problema da segurança nos parques e praças de Anápolis. O parlamentar disse ter tomado conhecimento de uma denúncia, dando conta de que um vigilante do Parque Ipiranga estaria sendo conivente com pessoas que fazem uso de maconha no local. Valdair, também, relatou que há o caso de uma praça, na Vila Santa Maria de Nazaré que, segundo ele, hoje é mais conhecida como “Praça da Maconha”. “Temos que reverter essa situação”, pontuou o parlamentar. O vereador Pedro Mariano (PP), ao participar do debate, cobrou uma discussão maior sobre a necessidade de se implantar, em Anápolis, a Guarda Municipal.
Na última edição, o CONTEXTO trouxe uma matéria com o Assessor Especial de Segurança Pública do Município, Coronel Sidney Pontes, que anunciou a chegada de uma série de equipamentos especiais, dentre eles, uma unidade móvel de videomonitoramento, pistolas de choque e sprays de pimenta, que poderão ser utilizados pelas forças de segurança em operações preventivas e ostensivas tanto das praças e parques, em dias de eventos, como também em ações de combate ao uso e tráfico de drogas na Cidade.

Autor(a): Claudius Brito

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Política

19 prefeitos assinam filiação ao PSDB

18/08/2017

Os deputados estaduais Manoel de Oliveira (PSDB), Santana Gomes (PSL), Francisco Oliveira (PSDB), Charles Bento (PRTB), Gusta...

Fundo bilionário para patrocinar as campanhas

10/08/2017

Os deputados integrantes da comissão especial que analisa mudanças nas regras eleitorais (PEC 77/03) acabam de rejeitar um ...

Antônio Gomide admite participar de chapa majoritária em 2018

10/08/2017

A pouco mais de um ano para as eleições gerais (Presidente da República; governadores; dois senadores por estado, deputado...

Antônio Gomide admite participar de chapa majoritária em 2018

10/08/2017

A pouco mais de um ano para as eleições gerais (Presidente da República; governadores; dois senadores por estado, deputado...