(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Debate oportuno

Contexto Político Comentários 27 de agosto de 2010

A Associação Comercial e Industrial de Anápolis (Acia) vai promover, em setembro, sabatinas com os três candidatos ao Governo de Goiás mais bem colocados nas pesquisas de intenção de votos.


Debate oportuno
A Associação Comercial e Industrial de Anápolis (Acia) vai promover, em setembro, sabatinas com os três candidatos ao Governo de Goiás mais bem colocados nas pesquisas de intenção de votos. O foco principal será, obviamente, as questões de ordem econômica. Mas, o leque de questionamentos que serão apresentados aos postulantes, terá maior abrangência.
O evento tem dois significados importantes: o primeiro é de dar ao eleitorado a oportunidade de conhecer mais sobre os candidatos e as suas propostas. E, o outro, é firmar compromissos que os mesmos trarão para as reuniões e que, eleitos, poderão ser cobrados futuramente.
A campanha política, afinal, é para isso. Então, que as oportunidades sejam bem aproveitadas e as pessoas possam acompanhar, participando dos eventos, ou, pela mídia. No mais, é esperar o dia três de outubro. E que vençam os melhores!

Hackers
A assessoria do candidato ao Senado Federal pela Coligação Goiás Rumo ao Futuro ((PMDB, PT e PCdoB), Adib Elias, divulgou para a imprensa uma nota informando que o twitter oficial do candidato - @AdibSenador151 - foi violado na última quarta-feira, 25, por hackers. De acordo com a nota, a equipe responsável pela assessoria digital da campanha está rastreando o responsável pela invasão, O hacker inseriu, no microblog do candidato, mensagem ridicularizando a sua campanha. Informou-se, ainda, que medidas jurídicas já foram tomadas na apuração dos fatos e em defesa do candidato.

Facieg
O presidente da Federação das Associações Comerciais, Industriais e Agropecuárias do Estado de Goiás (Facieg), Deocleciano Moreira Alves, comemorou o resultado do encontro com os governadoriáveis promovido pela entidade. Durante o evento, do qual participaram representações de associações comerciais de todas as regiões de Goiás, Íris Rezende (PMDB), Marconi Perillo (PSDB) e Vanderlan Cardoso (PR), debateram questões importantes para o setor produtivo, tais como a reestruturação da Celg e investimentos em infra-estrutura. “O próximo governo precisa ser ousado para suprir as carências de investimentos”, pontuou o classista.

De volta
Sempre polêmico, e irreverente, Ernani de Paula ataca, agora, com as suas ideias no blog: http://ernanidepaula.wordpress.com, no qual se apresenta como “empresário, ex-prefeito de Anápolis e sempre atento à política”. Ele fez um “post” falando sobre a intervenção no Município, abordando a seguinte comparação: “Para se ter uma ideia do que é isto, basta fazer uma analogia. O presidente Lula, nem mesmo no auge do desgoverno e do caos político que ocorreu no Distrito Federal, com o mensalão do DEM e de José Roberto Arruda, optou pela intervenção. Nem mesmo sendo ele um presidente popular, com índices históricos e inéditos de popularidade.”

Imbróglio I
O candidato do PMDB, Íris Rezende, vai recorrer à decisão do juiz da 3ª Vara da Fazenda Pública de Goiânia, Fernando de Castro Mesquita, que o condenou, em primeira instância, por improbidade administrativa, decretando o pagamento de uma multa de R$ 50 mil e a suspensão dos direitos políticos por três anos. O governadoriável afirmou ter estranhado que, somente agora, no transcurso da campanha, tenha saído a sentença. “Tenho respeito absoluto pelo Judiciário de Goiás. Entendo, inclusive, que é um dos melhores do Brasil, mas sempre há aqueles que erram. Não estou dizendo que o juiz tomou essa atitude por má fé, mas errou. Foi o maior equívoco da vida deste juiz”, desabafou Iris Rezende.

Imbróglio II
O caso remete a 2006. Quando estava à frente da Prefeitura de Goiânia, Iris Rezende firmou um contrato a empresa Stylus Propaganda e Consultoria, com o objetivo de deflagrar uma campanha institucional de combate à dengue na capital. O contrato, com dispensa de licitação, devido ao seu caráter urgente, foi assinado no dia 21 de janeiro de 2006 depois de obter parecer positivo da Procuradoria Geral do Município e Auditoria Geral do Município. E foi exatamente esta dispensa de licitação que desencadeou a ação. Agora é aguardar o desenrolar dos fatos.

Apoio
O deputado federal Rubens Otoni (PT), candidato à reeleição para o mesmo cargo, deu as caras no programa do candidato ao Senado pelo PMDB, Adib Elias, manifestando apoio à candidatura do mesmo. Esta semana, a assessoria de Adib também divulgou para a imprensa, declarações de apoio do prefeito Antônio Gomide. De olho no eleitorado local, Adib virou presença constante na cidade.

Computadores
Há, nos bastidores, uma discussão sobre quem é o “pai da criança” da proposta de levar computadores (notebook) aos alunos da rede pública estadual de Goiás. Iris Rezende (PMDB) e Marconi Perillo (PSDB) reivindicam, cada um para si, essa “paternidade”. Só que não disseram, ainda, quanto vai custar fazer essa proposta virar realidade. Para se ter uma ideia, segundo o IBGE, o número de alunos matriculados (dados de 2008), somente no ensino médio, é de 264.267.

Cada uma
Tem candidato a deputado estadual propondo coisas que, em verdade, não seriam de sua atribuição e, pior, sem pensar que consequências trariam. Há promessas de todo tipo, inclusive, para que as mulheres que têm filhos, trabalhem apenas meio período. Num país onde, hoje, a grande força de trabalho é o sexo feminino, a economia certamente entraria em colapso. O que se precisa não é reduzir a jornada, mas respeitar e valorizar o papel que a mulher tem em Goiás e no Brasil, enquanto força produtiva.

Ficha limpa
O Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ao indeferir o registro de candidatura de Francisco das Chagas Rodrigues Alves, que pretendia disputar uma vaga de deputado estadual nas eleições deste ano, firmou o posicionamento da Corte de que a Lei da Ficha Limpa pode ser aplicada para as eleições gerais deste ano. Francisco das Chagas foi condenado por captação ilícita de votos nas eleições de 2004 com base no artigo 41-A da Lei das Eleições (9.504/97), ele estava inelegível por três anos. Mas a partir da edição da nova lei, sua condição de inelegível passou para oito anos a contar das eleições de 2004, quando disputou o cargo de vereador pelo município de Itapipoca (CE). O candidato ainda poderá recorrer ao Supremo Tribunal Federal (STF).

Joaquim Roriz
Recebido pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral), na última quarta-feira, 25, parecer da Procuradoria Geral Eleitoral contra a expedição de registro de candidatura para Joaquim Roriz. Ex-governador do Distrito Federal e também ex-senador, Roriz recorreu ao TSE contra decisão da corte regional que indeferiu seu registro de candidatura. Ele pretende disputar, novamente, a eleição para o Governo do DF, com o apoio da coligação “Esperança Renovada”.

Piri eleições
O presidente da Associação dos Magistrados Brasileiros, Mozart Valadares, confirmou que o dia nacional das audiências públicas eleitorais será aberto na cidade de Pirenópolis, no dia 3 de setembro, com a presença do presidente do TSE, ministro Ricardo Lewandowski. As audiências públicas serão realizadas em todo o Brasil e servirão, também, para dar sequência ao projeto "Eleições Limpas", promovido pela AMB em parceria com o TSE.

Câmara
Os vereadores retornam ao batente, no início do próximo mês, com nove sessões ordinárias programadas. O que significa que não faltará tempo àqueles que são candidatos, para fazerem as suas campanhas. O que não pode é haver prejuízo aos trabalhos do Legislativo, até porque, os edis são muito bem pagos para exercerem os seus mandatos. No mês de outubro, a Casa volta a se reunir no dia 4, um dia após o pleito, na “ressaca” eleitoral. Será que vai ter muita gente com dor de cabeça?

Sem emoção
Até agora, as campanhas de deputado estadual e federal seguem mornas. Não há, em Anápolis, grande movimentação nas ruas de cabos eleitorais. É um processo diferente de uma campanha para prefeito. Mas, há, também, outra interpretação: a falta de recursos. A “munição”, portanto, deve ser gasta à medida que se aproximar o dia 3 de outubro.

Celg
A Assembleia Legislativa aprovou, em segunda e última votação, o substitutivo do deputado Daniel Messac (PSDB) ao projeto encaminhado pela Governadoria, solicitando autorização para o empréstimo de R$ 3,7 bilhões para aporte de capital e pagamento de obrigações da Celg. O placar foi de 25 votos a favor contra apenas 1 (da deputada Betinha Tejota-PSB). Detalhe: são 41 deputados. Portanto, 15 deixaram de votar. Na verdade, foi a segunda derrota dos governistas que, até então, reinavam com ampla maioria na Casa. A saber, o que vai acontecer agora, já que o governador Alcides Rodrigues manifestou que a proposta, com a emenda, pode inviabilizar o acordo que havia sido feito com a Eletrobrás para salvar a empresa da falência.

Autor(a): Claudius Brito

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Contexto Político

Clique na imagem para ver a coluna - Ed.631

20/07/2017

Contexto Político...

Clique na imagem para ver a coluna - Ed.630

13/07/2017

Contexto Político...

Clique na imagem para ver a coluna - Ed.629

06/07/2017

Contexto Político...

Clique na imagem para ver a coluna - Ed.628

29/06/2017

Contexto Político...