(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Curso de Medicina recebe título de Acreditação inédito em Goiás

Geral Comentários 16 de dezembro de 2016

Instituição obteve conceituação e reconhecimento conferido pelo Conselho Federal de Medicina e pela Associação Brasileira de Escolas Médicas, por meio do Sistema de Avaliação de Escolas Médicas


Nesta semana, em Brasília, a comitiva do Centro Universitário de Anápolis - UniEVANGÉLICA não poderia ter estado mais orgulhosa da conquista do Curso de Medicina. O curso recebeu o título de Acreditação, criado pelo Conselho Federal de Medicina e pela Associação Brasileira de Escolas Médicas, por meio do Sistema de Avaliação de Escolas Médicas.
Única escola médica no Estado de Goiás a receber o título de Acreditação, a UniEVANGÉLICA foi reconhecida pela qualidade do seu corpo docente, seus investimentos em infraestrutura, pelo projeto pedagógico e demais quesitos avaliados, que garantiram mais este importante reconhecimento para o Centro Universitário de Anápolis.
O Sistema de Avaliação de Escolas Médicas começou a ser implantado em 2015, tendo como principal objetivo a melhoria do ensino da Medicina em todo o País, a partir de uma avaliação dos pontos positivos e negativos das instituições de ensino superior (IES) brasileiras que oferecem esta área do conhecimento em sua grade curricular.
Esta foi a primeira etapa de avaliações que serão feitas em escolas médicas de todo o país. A UniEVANGÉLICA se inscreveu para este processo juntamente com outras 31 instituições brasileiras. Destas, 19 IES receberam o título de Acreditação do CFM e ABEM. O Reitor do Centro Universitário de Anápolis, Carlos Hassel Mendes, exaltou este grande feito institucional.
“É uma conquista significativa essa Acreditação pelo Conselho Federal de Medicina, pela Associação Brasileira de Escolas Médicas, de sermos o único curso de Medicina em Goiás Acreditado pelo Conselho Federal de Medicina, dentro desse processo de um aperfeiçoamento contínuo”, destaca. A Acreditação tem validade de três anos. Ao final deste período, uma nova avaliação será feita.
“Fomos muito bem avaliados e isso passa a ser um diferencial para o nosso curso de Medicina em Anápolis. Esse sistema de Acreditação é um sistema que está em sintonia também com instituições internacionais de Acreditação”, continua. A partir de 2023, conforme explicou Carlos Hassel, médicos estrangeiros que quiserem exercer a Medicina nos Estados Unidos deverão ser provenientes de escolas médicas Acreditadas. Com isso, médicos formados na UniEVANGÉLICA terão um diferencial para atuarem naquele país.
O 1º vice-presidente da Associação Educativa Evangélica, Dr. Cicílio Alves de Moraes, falou sobre a relevância institucional da conquista do título de Acreditação: “Significa que nós apresentamos muitas qualidades. É uma vitória. Nós estamos caminhando na melhoria da nossa qualidade de forma global”. Ele afirma que as dificuldades institucionais encontradas durante a avaliação pelo SAEME serão revistas e melhorias serão feitas no Curso de Medicina para atender, ainda mais, aos requisitos do sistema de avaliação.
O Diretor do Curso de Medicina da UniEVANGÉLICA, Professor João Baptista Carrijo, não escondeu sua emoção ao falar sobre este reconhecimento da Associação Brasileira de Escolas Médicas: “Eu me sinto como um componente de um time que teve a oportunidade de pegar a certificação, a mesma emoção de um time que ganhou a taça em um campeonato”. Ele citou a importância dos discentes, docentes e funcionários do curso que atuaram na conquista.
Para Pedro Costa Moreira, presidente do Diretório Acadêmico de Medicina James Fanstone, esta foi uma conquista “da direção do curso, dos alunos” e relatou a atuação conjunta da UniEVANGÉLICA e do Diretório, na busca pelo aperfeiçoamento da instituição. Ele destacou ainda a visibilidade que será dada ao Curso de Medicina. “Eu creio que, no decorrer destes três anos de Acreditação, nós vamos presenciar várias melhorias quanto aos próprios alunos se interessarem em conhecer o que essa Acreditação pode trazer de bom”. Ele entende, também, que os acadêmicos terão um incentivo a mais para seus estudos.

Palavra do CFM - GO
O representante goiano no Conselho Federal de Medicina, Dr. Salomão Rodrigues Filho, expressou seu reconhecimento pela Acreditação do Curso de Medicina da UniEVANGÉLICA e destacou como se sente pela vitória da instituição: “Com alegria. Porque é um grande desafio que as entidades de educação médica têm para melhorar o caótico ensino médico brasileiro. E a UniEVANGÉLICA aceitou o desafio e está entre as 19 primeiras faculdades de Medicina acreditadas, o que é uma honra para a UniEVANGÉLICA, uma honra para a Medicina goiana. Parabéns à UniEVANGÉLICA por esse passo magnífico, importante que ela dá na direção de ter um ensino médico verdadeiramente capaz de formar bons médicos”.
Ele acredita que as demais faculdades de Medicina do Estado devem seguir o exemplo: "É bastante importante que as faculdades que queiram exercer com seriedade, com dedicação o mister de ensinar Medicina, que se submetam a esta avaliação. É uma avaliação independente e que mostra com realidade o que é aquela escola. Não se trata de um ranqueamento, (dizer que) essa escola é melhor do que aquela, mas dizer que essa é uma faculdade capaz de formar um bom médico”.

SAEME
Milton Arruda, presidente do SAEME, comentou sobre o Sistema de Avaliação de Escolas Médicas: “É um processo realmente trabalhoso, porque nós queremos incentivar a melhora da qualidade”. Ele explicou que todas as escolas acreditadas receberam recomendações de aprimoramento, para a melhoria dos aspectos institucionais do curso. E enfatizou que um dos objetivos das avaliações é “criar um sistema de Acreditação dos cursos de medicina, que incentive a qualidade”.

ABEM
“Hoje é um dia de festa”. Desta maneira, o diretor-presidente da Associação Brasileira de Escolas Médicas, Dr. Sigisfredo Luis Brenelli, definiu a vitória das instituições acreditadas. Ele informou que será feito constantemente o aprimoramento dos avaliadores do SAEME para a melhoria dos critérios de avaliação. Explicou que este “é um processo de construção” e se mostrou satisfeito em ver “o quanto as escolas (médicas) estão se esforçando”.

CFM
O Conselho Federal de Medicina, representado na solenidade pelo presidente Carlos Vital Tavares Corrêa Lima, evidenciou a importância de construir no país um “ético desempenho da profissão médica na república” e de ter nas faculdades “bons médicos, médicos bem formados”. “Formar um médico não é formar um técnico. Os cursos de Medicina formam um médico, não formam um técnico”, ressaltou. E exaltou a relevância da “compreensão da amplitude dos compromissos vocacionais deste futuro profissional”.

Autor(a): Felipe Homsi

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Geral

Adoção de selo eletrônico é adiada

22/06/2017

A Secretaria da Fazenda informa que a obrigatoriedade de uso do Selo Fiscal Eletrônico para as embalagens descartáveis de ...

Jovem anapolino abre portas para o difícil universo das fragrâncias

15/06/2017

O jovem anapolino Helder Machado Owner é um exemplo de que o empreendedorismo não tem barreiras. A primeira coisa para aven...

Subseção da OAB entrega Moção a juíza de Anápolis

09/06/2017

A juíza titular da 2ª Vara de Família e Sucessões da comarca de Anápolis, Aline Vieira Tomás, recebeu, na segunda-feira...

Controle da folha de pagamento é um desafio para a Prefeitura

02/06/2017

Dentro do que preconiza a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), o Prefeito Roberto Naves e a equipe econômica apresentaram, ...