(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Crimes assustam, mas estatísticas têm outra versão

Violência Comentários 08 de dezembro de 2017

Números da Secretaria de Segurança Pública apontam que, em Anápolis, homicídios e latrocínios caíram


Enquanto a realidade das ruas demonstram uma escalada das mortes violentas em Anápolis – este ano, já passando a casa de 200, conforme os levantamentos feitos pela impresa que cobre a área policial – as estatísticas oficiais apontam para uma outra direção, ou seja, a redução da criminalidade.
Dados mais recentes divulgados pela Secretaria de Estado de Segurança Pública e Administração Penitenciária (SSPAP), apontam que o número de homocídios este ano é 3,8% do registrado no ano passado. Os latrocícios – roubos seguidos de morte- conforme a estatística, caíram ainda mais: 14,29%. As tentativas de homicídio tiveram queda de 12,5% na leitura oficial dos números da violência.
Os dados da SSPAP ainda registram 41,94% de redução no número de casos de estupros este ano, comparativamente ao ano passado. Os roubos a transeuntes caíram 27,58%. Roubos de veículos e em estabelecimentos comerciais, sofreram redução de 24,83% e 22,03%, respectivamente. Furtos em veículos caíram 12,52%; em comércios, 11,26% e em residências, 1,93%. A maior queda foi a de ocorrências de roubos em comércio: 61,54%, segundo a SSPAP. Apenas furtos a transeuntes oscilaram positivamente em 4,32%.
Os números contrastam bastante com a rotina que a Cidade de Anápolis vem enfrentando, em relação à violência. Somente na quarta-feira,07, foram quatro mortes violentas, sendo três em um triplo homicídio e a morte, com decapitação, de um detento do Centro de Inserção Social “Luiz Ilc”. Também foi registrada a morte de mais um trabalhador de uma indústria farmacêutica que estava indo em um ônibus para o local de trabalho, quando o mesmo foi abordado por assaltantes. Neste caso, foram duas vítimas fatais. No domingo, 03, um jovem adentrou uma distribuidora de bebidas no Bairro de Lourdes, em plena luz do dia, sacou uma arma e matou um outro jovem de 24 anos. Mais três pessoas ficaram feridas.
Entre números e realidades, os anapolinos estão chocados com tantos casos bárbaros de violência ocorridos no Município ao longo deste ano. Em muitos casos, há uma associação dos envolvidos com o uso e o tráfico de drogas e que, segundo a polícia, resultam em crimes de execução, marcados pela brutalidade. O fato é que, hoje, Anápolis está, cada vez mais, perdendo o clima de cidade pacata do interior.

Autor(a): Claudius Brito

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

Baixe o PDF de Edições Anteriores

Arte em Propaganda Arte em Propaganda

+ de Notícias Violência

Familiares de vítimas têm apoio psicológico

12/07/2018

A fim de propiciar apoio aos familiares das vítimas de homicídios, bem como minimizar a sensação de insegurança social, ...

Familiares de vítimas têm apoio psicológico

12/07/2018

A fim de propiciar apoio aos familiares das vítimas de homicídios, bem como minimizar a sensação de insegurança social, ...

Detentos de Anápolis mortos em Formosa

05/07/2018

A Polícia Civil, em Formosa, no entorno do Distrito Federal, instaurou inquérito para apurar a morte dos detentos Ítalo Le...

MP e Juizado da Infância querem combate efetivo à automutilação

29/03/2018

O Juizado da Infância e Juventude e o Ministério Público, através da 13ª Promotoria de Anápolis, estão buscando a elab...