(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Cresce o índice de assassinatos e assaltos no Município

Violência Comentários 23 de novembro de 2012

Crimes praticados à luz do dia geram a sensação de insegurança na população que se sente acuada


Ainda não havia escurecido na tarde de terça-feira, 20, quando mais um homicídio foi registrado em Anápolis. Era o de número 128. A vítima foi o comerciante Valdemar Gomes Pereira, 49 anos, dono de um pequeno bar no Parque Calixtópolis. Ele estava em seu estabelecimento quando chegou um elemento que, segundo a ocorrência policial seria “Mauro de Tal”, conhecido na região, e desferiu-lhe vários tiros. Valdemar morreu na hora. O acusado fugiu à pé e poucos metros adiante teria entrado em um veículo que o aguardava. A Polícia Militar chegou ao local minutos depois, mas a vítima já havia falecido.
A população do bairro, que fica na Região Sudoeste de Anápolis, está alarmada com o grande número de casos relativos a crimes contra a pessoa. São assassinatos, tentativas de homicídio, assaltos e lesões corporais. De acordo com lideranças comunitárias da região, falta naquela parte da Cidade uma distrital da Polícia Civil e uma maior cobertura do policiamento ostensivo (PM) em circulação. O setor registra, ainda, um elevado índice de crimes contra o patrimônio, devido à densidade populacional, uma das maiores de Anápolis.
Outro caso que chamou a atenção, esta semana, foi a tentativa de homicídio praticada contra o menor de inicial L. Ele contou na Polícia que por volta de uma hora da manhã de quarta-feira, 21, transitava pela Avenida Jamel Cecílio, Bairro JK, quando foi abordado por dois elementos em um carro de marca Pálio Weekend, de cor verde e um deles o chamou. Ao se virar para atender ao chamado, L. viu quando um homem gordo, de camisa azul, com o número 56 estampado no peito sacou de um revólver e efetuou vários disparos em sua direção, acertando-o na perna direita. A vítima disse não conhecer o agressor e nem saber os motivos que o levaram a atentar contra sua vida.

Assaltos
Um ousado assalto, no centro da Cidade, em plena luz do dia, engrossou, esta semana, a estatística de crimes contra o patrimônio em Anápolis. Pouco antes de duas da tarde, Geraldo Delcídio dos Santos, funcionário de um posto de Combustíveis ((Posto Carreteiro) seguia para a agência do Banco Santander, no centro da Cidade, conduzindo um malote com R$ 34.115 em dinheiro e R$ 8.517,64 em cheques no interior de seu veículo de marca Chevrolet Vectra. Em dado momento, já no estacionamento do Banco, ele foi abordado por dois assaltantes, ocupando uma motocicleta marca Titan 150, de cor preta, armados de revólveres. Os bandidos levaram o malote em questão de segundos. O dinheiro e os cheques seriam depositados no banco.
Outra vítima de assalto foi o taxista José Vicente da Silva. Ele apanhou dois homens e uma mulher na Estação Rodoviária, antes de nove e meia da noite do dia 19, segunda-feira. A pedido dos pseudos clientes, ele seguiu rumo ao Residencial Pedro Ludovico. No transcurso da viagem, o taxista foi rendido pelo trio que tomou-lhe o aparelho de telefone celular e cerca de R$ 100 em dinheiro. Os bandidos fugiram à pé. Alguns policiais, após a descrição da vítima, dizem que têm suspeitas de quem seja a mulher envolvida no assalto. Ela já teria passagem por delegacias por envolvimento em vários crimes.

Autor(a): Da Redação

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Violência

Anápolis aparece em relação das cidades mais violentas do Brasil

09/06/2017

Em 2015, a taxa de homicídios por 100 mil habitantes de Anápolis, ficou em 40,9. Somada às Mortes Violentas com Causa Inde...

Governo diz que Goiás é um dos estados com menor índice criminal

09/06/2017

Os índices de criminalidade em Goiás apresentam queda sequenciada a partir de 2016. Na comparação entre janeiro e maio de...

Judiciário quer ações práticas para reduzir criminalidade em Anápolis

02/06/2017

A busca de soluções para o crescente aumento do índice de criminalidade em Anápolis foi debatida no final da tarde da úl...

Emanuelle Muniz e Emanuelle Ferreira: passageiras da agonia

04/05/2017

Emanuelle Muniz Gomes tinha 21 anos. Era transexual. Bela; extrovertida; meiga, alegre e filha carinhosa. Apesar da pouca ida...