(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Conselho quer mais fiscalização sobre leis de proteção

Cidade Comentários 08 de maro de 2013

Presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Mulher diz que a entidade vai reforçar trabalho com parceria do Legislativo


A convite da vereadora Geli Sanches (PT), a presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Mulher e do Hadassa - Centro de Apoio a Mulher, Sonaly Padilha de Moura, participou da sessão ordinária de quarta-feira,6,. Segundo a petista, seu objetivo, foi trazer para a Casa aquelas que dedicam suas vidas em defesa e proteção das mulheres em Anápolis.
“Esta é a última sessão antes do dia 8 de março, quando comemoramos o Dia Internacional da Mulher. Poderia fazer esse convite após o dia 8, mas achei importante chamar atenção para a data com antecedência. Nenhum País possui igualdade entre os sexos, como exemplo dessas diferenças, destaco o abismo salarial entre o homem e a mulher. Posso afirmar que conquistamos muito, mas precisamos continuar vigilantes aos nossos direitos. Desejo ainda que o Dia da Mulher não seja evidenciado apenas um dia, mas por todos os dias do ano”, disse.
Geli Sanches destacou também a história do dia 8 de março e lembrou ainda que até na política as mulheres, apesar de ser maioria nas universidades, por exemplo, nos parlamentos tem baixa representatividade. “Em toda história do Legislativo anapolino tivemos sete vereadoras, a professora Francisca Miguel, Maria Conceição Meirelles, Marlene Barbaresco, Mirian Garcia, Dinamélia Rabelo, Gina Tronconi, e agora eu, estreante no poder Legislativo, professora Geli. Nesta atual legislatura são 20 homens, e apenas três mulheres”, falou.
Por fim, a petista ressaltou a relevância da criação da Lei Maria da Penha que protege as mulheres contra a violência doméstica punindo severamente os seus agressores. “A data é mais que um simples dia de comemoração, e sim um momento de refletir sobre a importância das mulheres, é dia para pensar e repensar as mudanças em benefício da mulher e consequentemente de toda a sociedade”, discursou.
A presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Mulher disse que a principal proposta do órgão é fiscalizar as leis municipais estaduais e federais que estão vinculadas a defesa do sexo feminino. Segundo ela, em breve vai encaminhar um ofício para a Câmara Municipal solicitando realização de Audiência Pública para discutir as leis que atualmente estão em vigor na cidade e as suas respectivas aplicações.
“Temos leis que não são cumpridas e que pode sim fazer diferença no dia-a-dia de muitas mulheres. O meu interesse não é brigar e sim conhecer os motivos da não aplicação dos direitos das mulheres”, destacou. A pastora ainda agradeceu a inciativa da vereadora Geli Sanches e disse que toda oportunidade de divulgar o trabalho do Centro Municipal dos Direitos da Mulher é sempre bem vinda. “Agradeço ainda pela atenção de todos e pela homenagem recebida nesta tarde de hoje”, finalizou. (Com informações da Assessoria da Câmara Municipal)

Autor(a): Da Redação

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Cidade

Anápolis gerou 139 novos empregos formais em julho

18/08/2017

Pelo sétimo mês consecutivo, Anápolis manteve em julho um saldo positivo na geração de empregos com carteira assinada, a...

Anápolis mantém redução alta em casos de dengue

18/08/2017

A dengue tem dado uma trégua em Anápolis, desde o começo do ano. No último boletim epidemiológico divulgado pela Secreta...

Desvio de rede de esgoto interdita trecho da Avenida Brasil

18/08/2017

O diretor geral da Companhia Municipal de Trânsito e Transporte, Carlos Cezar Toledo, comentou, em sua rede social, sobre as...

Gerados 139 novos empregos em julho

18/08/2017

Pelo sétimo mês consecutivo Anápolis manteve em julho um saldo positivo na geração de empregos com carteira assinada, al...