(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Confecções lideram abertura de empresas

Economia Comentários 27 de dezembro de 2018

Em segundo lugar ficou com a construção civil , seguida do comércio


As empresas ligadas ao setor de vestuário e acessórios registraram o maior saldo de abertura de novas firmas em Goiás neste ano. O ramo comercial liderou a lista dos 10 segmentos com maiores investimentos em 2018, com 2.412 novos empreendimentos registrados. O destaque ficou com as confecções, que respondem por 45% dos novos registros do segmento. O dado negativo é que, em 2018 foram abertas a menos, quase mil empresas, em relação a 2017. Os dados fazem parte de levantamento realizado pela Junta Comercial do Estado de Goiás, com base nas empresas formais registradas de 1° de janeiro a 18 de dezembro.
Na segunda colocação estão construtoras de edifícios (2.041), com destaque para pequenas construtoras; em seguida aparecem firmas do setor de comércio varejistas de bebidas (1.944), com destaque para as distribuidoras.
As três primeiras colocações dos setores que mais registraram abertura de empresas revelam um reaquecimento da economia. “O número de firmas abertas no período, também, mostra que a Junta Comercial dá, aos empreendedores, segurança jurídica e celeridade necessária para o desenvolvimento dos seus negócios”, avalia o presidente da JUCEG, Leonardo Fortini. A Junta Comercial é responsável pelo registro de atos empresariais de constituições, alterações e extinção, sob a forma de Empreendedores Individuais (EI), EIRELIS (empresas individuais de responsabilidade limitada), e sociedades anônimas.

Os 10 setores econômicos que mais abriram empresas em 2018
- Comércio varejista de artigos do vestuário e acessórios (destaque: confecções) 2.412
- Construção de edifícios (destaque: construtoras de pequeno porte) 2.041
- Comércio varejista de bebidas (destaque: distribuidoras) 1.944
- Lanchonetes (destaque: hamburguerias) 1.804
- Comércio varejista, com predominância de produtos alimentícios - minimercados, mercearias e armazéns (destaque: mercearias) 1.737
- Serviços combinados de escritório e apoio administrativo (destaque lojas de móveis e eletrodomésticos) 1.694
- Comércio varejista de cosméticos, produtos de perfumaria e de higiene pessoal (destaques: barbearias e salões) 1.392
- Restaurantes e similares (restaurantes por quilo) 1.365
- Transporte rodoviário de carga (destaque frete) 1.338
- Instalação e manutenção elétrica (destaque eletricistas e conserto de equipamentos eletroeletrônicos) 1.228

Abertura de empresa em Goiás (saldo geral)
2015 18.688
2016 17.909
2017 20.018
2018* 19.273
*Até novembro


Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Economia

Brasil fechou o ano de 2018 com 62,6 milhões de inadimplentes

17/01/2019

O Brasil fechou o ano de 2018 com aproximadamente 62,6 milhões de brasileiros com CPF negativado. Os atrasos nas contas de ...

Goiás espera resposta do Governo Federal

17/01/2019

A Secretaria da Fazenda esclarece que o trabalho da missão do Ministério da Economia, que está em Goiânia desde segunda-f...

Goiás espera resposta do Governo Federal

17/01/2019

A Secretaria da Fazenda esclarece que o trabalho da missão do Ministério da Economia, que está em Goiânia desde segunda-f...

Anápolis arrecadou mais de R$ 4.5 bilhões em 2018

17/01/2019

A arrecadação de tributos e contribuições federais na área de abrangência da Delegacia de Anápolis da Receita Federal ...