(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Comitiva goiana segue com roteiro de negociações

Economia Comentários 23 de outubro de 2015

Depois de passar pela Alemanha, comitiva goiana desembatcou na Bélgica, para cumprir agenda de encontros com autoridades e empresários


A missão comercial do Estado de Goiás à Europa, da qual participa o prefeito João Gomes, seguiu na última quarta-feira,21, para Bruxelas, na Bélgica, onde a comitiva goiana também será recebida em empresas de grande ponta que visam investimentos em municípios goianos, inclusive Anápolis. Antes se seguir para a capital belga, as autoridades e empresários goianos, chefiados pelo governador Marconi Perillo visitaram a BayWa, grande empresa alemã que opera nas áreas de agronegócio, materiais de construção e energia sustentável, e possui interesse no Brasil.


Antes de seguir para Munique, a comitiva fechou a agenda em Berlim com reunião na Associação Fraunhofer, o maior centro de inovação tecnológica da Europa. Ele visitou o instituto para apresentar aos dirigentes do Fraunhofer o Programa de Inovação e Tecnologia goiano, o Inova Goiás, e, assim, prospectar parcerias bilaterais no setor.


A Associação Fraunhofer tem 66 institutos de pesquisa distribuídos por toda a Alemanha, além unidades instaladas nos Estados Unidos e na Ásia, e mais de 20 mil colaboradores. As medidas tecnológicas adotadas no Instituto visam criar soluções inovadoras para o setor público e privado, e, por serem semelhantes às ações do Inova Goiás, o governador busca parcerias e ideias para aplicação no Estado de Goiás.


O governador Marconi Perillo apresentou na terça-feira,20, em Berlim, as potencialidades econômicas e as oportunidades de investimentos de Goiás para uma plateia de mais de 100 grandes empresários alemães. Marconi e a comitiva de auxiliares da administração estadual e de empresários goianos receberam os alemães na Embaixada do Brasil na Alemanha, com o seminário Promoção de Investimentos em Goiás e municípios.


 


Goiás garante espaço comercial na Bélgica


O segundo maior porto europeu na Antuérpia, Bélgica, terá espaço permanente para exposição de produtos de empresas goianas, principalmente pequenas e micro que ainda não se internacionalizaram. O anúncio foi feito pelo governador Marconi Perillo, durante visita oficial nesta quinta-feira,22, ao porto, na missão que empreende por países europeus. O governo estadual, Federação das Indústrias de Goiás (Fieg) e o Sebrae vão firmar parceria para adquirir e manter um showroom no local de maior concentração de compradores que abastecem todo o mercado da Europa.


A iniciativa foi festejada pelos empresários goianos convidados para a parte comercial da agenda. Eles também procuram aproximação com empresas de investimento e comércio que possam dar na Europa mais vazão à produção goiana. O porto da Antuérpia concentra o maior número de intermediários entre os produtos importados para a Europa e o consumidor final, em mais de 30 países.


Ele é um projeto público, administrado por concessão privada, ligado ao mar por mais de 20 quilômetros de canais com largura e profundidade suficientes para receber os maiores navios do mundo. É o caminho mais curto entre os portos brasileiros e o mercado europeu e concentra mais de 70% de toda importação de produtos perecíveis e de alimentação. Nele concentra-se quase toda a entrada de carne, soja, milho e até etanol goianos vendidos para os países europeus. São quase 60 mil funcionários que fazem a logística de transferência das mercadorias para comboios de trens de alta velocidade e frotas de caminhões.


Nas palavras do governador, “a ousadia de manter presença pessoal na Europa estabelece, como sempre estabeleceu, ampliação de mercados para os produtos goianos e atração de investimentos e parcerias para nossos projetos”. Ele avalia que já no início do próximo ano será possível expor Goiás onde passam agentes do comércio mundial.


 


Entreposto


O presidente da Fieg, Pedro Alves, avalia que uma iniciativa como esta dará resultados incontestáveis. “Haverá um entreposto com micro e pequenas empresas goianas para onde vão convergir os compradores do mercado europeu”. Será uma oportunidade de internacionalizar os pequenos que representam 27% do produto brasileiro.


O superintendente do Sebrae, Igor Montenegro, lembra que essa relação pode avançar muito: “Na Alemanha as micro e pequenas empresas representam 40% do mercado. Na Itália são 60%”. Diz também que isso mostra “que há muito espaço para crescimento dos projetos e produtos goianos. Seja internamente ou voltados para o mercado mundial. Esta é uma iniciativa muito ousada e vai significar muito para as micro e pequenas empresas de Goiás”.

Autor(a): Da Redação

Clique aqui para ler a página em formato PDF


Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Economia

Município cai no ranking goiano de exportações

16/11/2017

Mais de US$ 1,4 bilhão. Este é o valor da corrente de comércio, representada pela soma das exportações e importações f...

Produto Interno Bruto de Goiás registra queda de 4,3% em 2015

16/11/2017

A economia goiana movimentou R$ 173,63 bilhões em 2015, valor R$ 8,62 bilhões acima do registrado no ano anterior (R$ 165,0...

Secretário se compromete a intermediar causas de empresários com a Companhia

09/11/2017

O secretário estadual de Desenvolvimento Econômico, Francisco Pontes, afirmou que vai intermediar um encontro para solucion...

Luta nacional transforma-se em uma “briga” caseira em Goiás

09/11/2017

O Governo de Goiás e o setor produtivo travam uma verdadeira batalha em torno do Decreto 9.075, de 23 de outubro de 2017, as...