(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Comércio em clima de Copa do Mundo

Economia Comentários 26 de maro de 2010

Artigos da Copa de Futebol de 2010 já estão nas vitrines de Anápolis colocando a torcida no clima do Campeonato. A expectativa é de que as vendas dos produtos referentes à competição, aumentem no final de maio e, principalmente, em junho, mês de início da competição


O maior evento futebolístico do mundo já está movimentando diversos setores do comércio. Faltando pouco mais de 70 dias para a Copa do Mundo de 2010, que vai ser disputada na África do Sul, entre os dias 11 de junho a 11 de julho, produtos da festa do futebol já estão nas prateleiras de várias lojas da cidade. Almofadas; cornetas; bandeiras; chaveiros; bandagens, boinas e, é claro, as tradicionais camisas da Seleção Brasileira, estão nas vitrines colocando a torcida no clima do que promete ser o espetáculo jamais visto na história do futebol.
De acordo com o gerente de uma das mais tradicionais lojas de materiais esportivos de Anápolis, Rogério Abdala, um evento como a Copa do Mundo, pode ser comparado ao Natal, em termos financeiros. Por isso, as lojas de materiais esportivos devem estar preparadas para atenderem ao torcedor que não quer perder um só lance.
Segundo ele, em época de Copa do Mundo, o faturamento chega a 25% maior do que comparado ao mesmo período sem os jogos. Os números são referentes ao ano de 2006, quando ocorreu a Copa do Mundo na Alemanha, confrontados ao ano seguinte. Ele acrescenta que no mês dos jogos de 2006, 45% do faturamento de junho eram de produtos referentes à Copa. “O mês que de fato acontece os jogos traz pessoas de todas as idades, contagiadas com o espírito do evento. Elas encontram no esporte uma espécie de terapia, e chegam até se esquecer dos problemas”, afirma Rogério.
A compra de artigos esportivos referentes à Copa ainda é maior entre os homens, mas segundo Rogério Abdala, muitas mulheres e crianças, também, procuram artigos para entrarem no clima da maior competição do futebol. “É muito comum, namorados se presentearem com produtos da Copa, até porque o evento acontece na mesma época que o mês dos namorados”, conclui o gerente.

Preços
Se quiser vestir a camisa e ficar caracterizado com o clima da festa, o brasileiro vai ter que desembolsar, em média, R$ 169,00 para a compra da camisa amarela com o patrocinador oficial. “Camisas com o valor médio de R$ 89,00 também podem ser encontradas. São as chamadas de segunda linha”, afirma o lojista. Segundo ele, o mercado oferece artigos para todos os públicos, tudo para não perder o torcedor.

Autor(a): Flávia Gomes

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Economia

Município cai no ranking goiano de exportações

16/11/2017

Mais de US$ 1,4 bilhão. Este é o valor da corrente de comércio, representada pela soma das exportações e importações f...

Produto Interno Bruto de Goiás registra queda de 4,3% em 2015

16/11/2017

A economia goiana movimentou R$ 173,63 bilhões em 2015, valor R$ 8,62 bilhões acima do registrado no ano anterior (R$ 165,0...

Secretário se compromete a intermediar causas de empresários com a Companhia

09/11/2017

O secretário estadual de Desenvolvimento Econômico, Francisco Pontes, afirmou que vai intermediar um encontro para solucion...

Luta nacional transforma-se em uma “briga” caseira em Goiás

09/11/2017

O Governo de Goiás e o setor produtivo travam uma verdadeira batalha em torno do Decreto 9.075, de 23 de outubro de 2017, as...