(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Clínica Valor da Vida promove coffee break com internos

Geral Comentários 19 de dezembro de 2014

Carlos Limongi Sterse, Juiz da Infância e da Juventude e presidente de honra da Cruzada pela Dignidade, e o promotor de Justiça Marcelo Henrique dos Santos, da 9ª Promotoria, foram homenageados durante o evento pelo trabalho desempenhado no tratamento de dependentes químicos.


“Celebrar um ano de muitas vitórias”. Com este sentimento, na segunda-feira, 15, a Clínica Valor da Vida, que cuida de dependentes químicos, oferecendo tratamento e acomodação, realizou um coffee break com seus internos. Aproximadamente 150 pessoas estiveram presentes para um momento de confraternização e homenagens. O juiz da Infância e da Juventude, Carlos Limongi Sterse, e o promotor Marcelo Henrique dos Santos, da 9ª Promotoria, foram reconhecidos pelo importante papel que desempenham em apoio aos dependentes químicos.
De acordo com Wesley Muller, diretor-presidente da Clínica Valor da Vida, o objetivo do evento foi “conscientizar as pessoas da importância que tem uma internação compulsória, o que é feito na vida dessas pessoas, homenagear as pessoas que se dispõem a fazer este tipo de serviço pela sociedade”. Ele adicionou que todos os meses 40 pessoas passam pelo atendimento compulsório. E, explicou que são oferecidos três tipos de tratamento: voluntário, em que o dependente se interna por vontade própria; involuntário, quando, por oferecer risco a si mesmo e para outras pessoas, o paciente fica internado a pedido da família; e o compulsório, quando, em casos extremos, a família pede ao juiz responsável uma medida cautelar para internação.
A média de recuperação dos internos, conforme explicou Wesley Muller, é de 50%. Na Clínica são tratadas pessoas com vícios diversos, em álcool, medicamentos psicotrópicos, jogos. O período mínimo de internação para um tratamento bem sucedido é 180 dias, sendo que os primeiros 90 dias são para a desintoxicação do paciente. Existe um “processo de conscientização”, em que a autoestima é trabalhada. Os internos são encaminhados para terapias. A atuação da Clínica também abrange a inserção dos dependentes e ex-dependentes no mercado de trabalho.
Homenageados
O promotor Marcelo Henrique dos Santos enviou representantes para o evento. Homenageado no coffee break, o juiz Carlos Limongi Sterse destacou a existência de uma rede de apoio a dependentes químicos no Município, monitorada pelo Juizado da Infância de da Juventude, Ministério Público, Secretaria de Saúde e a Cruzada pela Dignidade. Ele entende que é uma “rede efetivamente funcionando no atendimento aos dependentes químicos. O Valor da Vida (clínica) é uma dessas comunidades, dessas casas que integram essa rede”.
O magistrado informou que são feitas reuniões periódicas, para identificar “quais são os gargalos que existem na rede” e citou que está em processo a “efetivação de uma central de triagem”, com profissionais da área médica, para a identificação de qual seria o melhor tratamento para os dependentes químicos. O intuito é “ver qual é o perfil desta pessoa e em qual comunidade terapêutica ela se enquadra”. O Juiz indicou que o tratamento de dependentes químicos é importante, mas que é preciso, também, uma atuação para prevenir a dependência.
"Eu sou responsável por cada escolha que faço"
O juiz da Infância e da Juventude, Carlos Limongi destacou a importância que o dependente químico tem no seu tratamento e reinserção na sociedade. "Eu sou responsável por cada escolha que faço", afirmou sobre o olhar atento dos internos da Clínica. Ele lembrou que "no início (antes do vício, quando, por exemplo, alguns começaram a usar drogas) parecia uma maravilha". "Cada um de vocês têm a oportunidade de ter a luz", aconselhou.
"Quem é que vai estar junto de vocês para falar não? Deus", vislumbrou o juiz Carlos Limongi. "Nós temos que vencer esse inimigo", desafiou, acrescentando que, para ganhar a luta contra a dependência "basta acreditar e ter coragem, ter decisão, vontade", visando "estar no lado bom". Sterse indicou o caminho a ser seguido pelos internos em tratamento: "Quando cruzar aquela porta (da clínica, no final do tratamento), saia de cabeça erguida". "Cabe a cada um de vocês escrever a sua vida a partir de agora", desafiou.
Para o Juiz, a dependência química "afeta muito mais gente. Afeta a família de vocês". Ao final do seu discurso, Carlos Limongi Sterse, juntamente com a equipe da Valor da Vida, distribuiu fitas brancas, da campanha ‘Eu sou do bem, eu sou de Deus’. "Cada um de vocês é irmão nosso", destacou, afirmando que todos têm o "mesmo pai". "Vocês vão ter a oportunidade de ajudar mais pessoas", afirmou aos internos sobre o objetivo da campanha. A Valor da Vida possui três unidade, duas próximas ao hotel Estância Park e uma na estrada para Campo Limpo de Goiás, GO - 330, KM-4. O telefone para contato é o (62) 33181946.

Testemunhos
Alguns internos da Clínica Valor da Vida e outros que já se encontram reinseridos na vida em comunidade apresentaram seus relatos sobre o tratamento por que passaram. José Roberto Pereira Fonseca, que durante o coffee break participou de uma apresentação musical, era dependente de drogas. Ele citou um dos motivos que o levaram a abandonar a dependência: "Cansei de fazer minha família sofrer". Ele ainda se encontra internado, mas está em processo de socialização, passando alguns períodos fora, trabalhando, e retornando à Clínica para dormir e continuar se tratando.
Alan Rodrigo Cotrin, que já está socializado e conseguiu emprego, se chamou de "ex-destruidor de sonhos" e que foi preciso "a máscara cair" para que ele se livrasse da dependência. Ele exaltou o trabalho em conjunto feito pelo Judiciário e pela Clínica Valor da Vida, juntamente com outras instituições. "São vidas que vocês estão salvando", declarou Alan. Ele explicou o impacto e importância da iniciativa: "Serviu para eu refletir na minha vida. Refletir que são 16 anos da minha vida perdidos". “Continuem com esse trabalho bonito que vocês têm", pediu. Sua mãe, Maria Trindade, revelou a emoção ao ver o filho tratado e socializado: "Eu voltei a sorrir, eu voltei a viver, eu voltei a ser eu mesma".

Autor(a): Felipe Homsi

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Geral

Prefeitura vai contratar OS para promover os eventos natalinos

12/10/2017

A Prefeitura está lançando edital de chamamento público para seleção e posterior estabelecimento de Termo de Colaboraç...

Anápolis tem 1ª Olimpíada Digital de Matemática

12/10/2017

A Prefeitura de Anápolis, através da Secretaria Municipal de Educação, promove a 1ª Olimpíada Digital de Matemática. O...

Pesquisa retrata infância em Goiás

12/10/2017

O Instituto Mauro Borges de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (IMB), da Secretaria de Gestão e Planejamento (Segplan)...

Fisco flagra transporte com notas irregulares

12/10/2017

A equipe do Comando Volante da Delegacia Regional de Fiscalização de Anápolis flagrou na última terça-feira,10, dois cam...