(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Cigarro - inimigo que calou a voz de Luiz Carlos Cecílio

Especial Comentários 14 de outubro de 2016

Luiz Carlos, um dos ícones do rádio anapolino em todos os tempos morreu aos 57 anos, vítima de insuficiência respiratória causada por cigarro


Depois de padecer durante várias semanas na UTI do Hospital de Urgências de Anápolis, em 2009, o radialista Luiz Carlos Cecílio voltou para casa e para o rádio disposto a levar uma vida nova: “a partir de agora vou lutar contra o cigarro, esse mal terrível que só leva ao sofrimento e à morte”. Era tarde demais. Ele faleceu aos 57 anos, poucos dias após eleger o cigarro seu maior inimigo, mas deixou um testemunho contundente contra o terrível vício que mata cerca de 6 milhões de pessoas por ano no mundo e faz 350 vitimas diariamente no Brasil.

FUMANTE DESDE CRIANÇA
A voz, o talento, a independência, a experiência e a coragem eram atributos que, somados à irreverência, definiam o perfil do radialista, que na adolescência fora locutor na antiga Estação Rodoviária de Anápolis. Ele teve passagem brilhante por todas as emissoras locais e dirigiu a Rede LC de Rádio, em São Paulo e no Nordeste. Com credibilidade de fazer inveja a qualquer formador de opinião, era mais afeito a críticas do que a elogios. Atacava a corrupção e denunciava a omissão. Fumante desde menino, era um homem forte e sem medo, que foi vencido pelo vício.

TÃO SOMENTE UM INIMIGO
O grande legado de Luiz Carlos Cecílio ao rádio de Anápolis foi a escola de jornalismo que ele implantou ao longo de sua carreira nas emissoras AMs Imprensa, São Francisco e Manchester. Sem nunca perder a ternura batia pesado e dava a cara a tapa. Algoz cortejado por afetos e desafetos. Até porque ninguém queria Luiz Carlos Cecílio como inimigo. Ele deixou inúmeras amizades e um grande universo de admiradores conquistados através do microfone, mas sua voz foi calada por um único e traiçoeiro inimigo: o cigarro.

DOIS BILHÕES DE FUMANTES
O tabagismo é considerado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) a principal causa de morte evitável no mundo. A organização estima que um terço da população mundial adulta, cerca de 2 bilhões de pessoas, sejam fumantes. Pesquisas comprovam que aproximadamente 47% de toda a população masculina mundial e 12% da feminina fumam.

MAIS DE 50 DOENÇAS
O tabagismo está relacionado a mais de 50 doenças sendo responsável por 30% das mortes por câncer de boca, 90% das mortes por câncer de pulmão, 25% das mortes por doença do coração, 85% das mortes por bronquite e enfisema, 25% das mortes por derrame cerebral. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), todo ano mais de cinco milhões de pessoas morrem no mundo por causa do cigarro. E, em 20 anos, esse número chegará a 10 milhões se o consumo de produtos como cigarros, charutos e cachimbos continuar aumentando.

FUMO PASSIVO MATA
O tabagismo passivo aumenta em 30% o risco para câncer de pulmão e 24% o risco para infarto. Não-fumantes estão expostos aos riscos causados pelas substâncias tóxicas presentes no tabaco. Adultos e crianças que convivem com fumantes em ambientes fechados, são chamados de 'fumantes passivos', pois também inalam a fumaça como se estivessem fumando.

CUIDADO COM AS CRIANÇAS
Muitos pais fumantes não têm ideia do risco que seus filhos correm quando fumam no mesmo ambiente que eles. Muitos desconhecem que o ar poluído contém, em média, três vezes mais nicotina, três vezes mais monóxido de carbono, e até cinquenta vezes mais substâncias cancerígenas do que a fumaça que entra pela boca do fumante depois de passar pelo filtro do cigarro. Segundo a Organização Mundial de Saúde, o tabagismo passivo é considerado hoje a terceira maior causa de morte evitável no mundo, subsequente ao tabagismo ativo e ao consumo excessivo de álcool.


RISCOS E MAIS RISCOS
Em adultos não-fumantes que se expõem ao cigarro, o risco é 30% maior de câncer de pulmão e 24% maior de infarto do coração do que os não-fumantes que não se expõem. Em crianças: risco maior de frequência de resfriados e infecções do ouvido médio; risco maior de doenças respiratórias como pneumonia, bronquites e asma; maior risco de câncer de pulmão na vida adulta: em bebês o risco é cinco vezes maior de morrerem subitamente sem uma causa aparente; maior risco de doenças pulmonares no primeiro ano de idade, proporcionalmente ao número de fumantes em casa.

DINHEIRO JOGADO FORA
Sob diferentes formas e sabores, todos os produtos de tabaco causam prejuízos à saúde e ao bolso do fumante, uma vez que além de ter que arcar com os gastos mensais com a compra de pacotes de cigarros, o consumidor desses produtos geralmente gasta parte de seu salário com medicamentos para tratar doenças relacionadas ao tabagismo.

200 MIL MORTES POR ANO
O tabagismo é uma doença epidêmica responsável por cerca de 200 mil mortes por ano no Brasil. Os cânceres de pulmão e laringe são os que mais matam no país. Em 2012, foram registrados 23.501 óbitos de câncer de pulmão e 4.339 de laringe. Em 2014. surgiram 27,3 mil novos casos de câncer de pulmão e 6.870 de laringe.

Autor(a): Manoel Vanderic

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Especial

Sete anos de filantropia em Anápolis e trabalho reconhecido nacionalmente

06/09/2018

No dia 1º de setembro, a Clínica Valor da Vida completou sete anos de fundação. E, com bons motivos para comemorar. Afina...

Baile de debutantes para um grupo de meninas mais do que especiais

23/08/2018

Lorraine do Vale Bernardes; Thalita Mylena Cardoso Francisco, Loislene de Jesus Costa, Hellen Julia Lima Demétrio. Quatro me...

Programação Arraiana 2018

28/07/2018

- Unidades do Rápido Jundiaí - Av. Minas Gerais, 112 – Jundiaí Anashoping – Av. Universitária, 2.221 – Vila Santa...

População lota “Jonas Duarte” na abertura do Arraiana 2018

28/07/2018

Uma festa bonita, solidária, alegre. Assim começou, na noite desta quinta-feira,27, o Arraiana. O evento, planejado e coord...