(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Cigarro e outras drogas ‘acabam’ com os dentes

Saúde Comentários 21 de junho de 2013

Especialista aponta malefícios à saúde bucal causados pelo cigarro, bebidas e drogas como crack e cocaína


Antes de acender um cigarro, as pessoas deveriam levar em conta o que o fumo faz com o sorriso e com a saúde bucal de modo geral. O cigarro provoca manchas nos dentes e na língua, reduz a sensibilidade do paladar, diminui a capacidade de recuperação após uma cirurgia ou qualquer outro procedimento odontológico, aumenta o risco de doenças da gengiva, de perder os dentes e – mais grave ainda – aumenta o risco de câncer de boca. A associação entre cigarro e álcool, inclusive, aumenta em trinta vezes o risco de desenvolver esse tipo de câncer. Apesar de todas as campanhas de combate ao fumo, no Brasil há cerca de 30 milhões de fumantes.
De acordo com o doutor Wagner Seroli, estomatologista da Associação Paulista de Cirurgiões-Dentistas (APCD), além do cigarro, outras drogas podem causar sérios prejuízos à saúde bucal – lícitas ou ilícitas. Estimativas sugerem que 40% das pessoas ingerem ao menos um tipo de medicamento diariamente, podendo resultar no enfraquecimento e até mesmo na perda dos dentes.
“O consumo de drogas ilícitas, bem como de alguns medicamentos de uso controlado, costuma reduzir a produção de saliva, gerando uma condição designada como ‘boca seca’. Como uma das funções da saliva é controlar a população de bactérias na boca, isso é muito prejudicial aos dentes. Sem essa proteção, aumentam as chances de a pessoa desenvolver mais cáries, inflamações e infecções na gengiva, sem mencionar o impacto negativo no estado geral de saúde do paciente”, diz Seroli.
De acordo com o especialista, além dos contraceptivos e de determinados medicamentos utilizados no tratamento de câncer, as drogas legais que mais comprometem os dentes são os anti-histamínicos (usados no tratamento de manifestações alérgicas), os remédios para tratamento de asma e os xaropes. “Enquanto o primeiro grupo costuma provocar o efeito de boca seca, alguns medicamentos para asma são altamente ácidos e podem afetar o esmalte dos dentes com seu uso prolongado. Já os xaropes contêm muito açúcar nas formulações, aumentando o risco de cáries se o paciente não escovar os dentes logo após a ingestão – principalmente em crianças”.

Câncer bucal
Wagner Seroli adverte que pessoas com mais de 40 anos, que fumam, usam drogas, ou bebem muito, que têm machucados constantes provocados pelas peças protéticas e histórico de câncer oral na família, têm chances bastante aumentadas de desenvolver a doença e não podem, sob qualquer pretexto, descuidar da higiene bucal.
“O principal sintoma do câncer de boca é o aparecimento de feridas que não cicatrizam dentro de uma semana. Manchas brancas, vermelhas ou pretas, carnes crescidas, caroços e bolinhas escuras também devem ser alvos de atenção. Enquanto algumas pessoas manifestam dificuldade para falar, mastigar e engolir em estágios mais avançados da doença, no início os sinais podem passar despercebidos. Daí a importância, também, de um autoexame regular, checando minuciosamente – diante de um espelho e sob condições ideais de iluminação – se há algum dos indícios citados. Em caso de dúvida, consultar um cirurgião-dentista é a opção mais segura”.


Comprometimento dos dentes com uso de drogas

- Cocaína - “Quando os usuários esfregam cocaína nos dentes e na gengiva, ela resulta numa solução ácida, provocando a erosão do esmalte dental, que é a perda de tecido duro da superfície dos dentes. Essa perda é muito agressiva e pode desencadear dor, sensibilidade exagerada e comprometer a aparência do paciente”.
- Crack - “Fumado em ‘cachimbo’, o crack é muito agressivo à saúde oral. Ao entrar em contato direto com a boca, a fumaça danifica o esmalte, a gengiva e os nervos”.
- Ecstasy - “A droga do ‘amor’ deveria ser conhecida como a droga da ‘dor’, já que predispõe o usuário a sofrer de boca seca e bruxismo, que é o ranger involuntário dos dentes durante o sono. Toda estrutura da arcada dental pode ser prejudicada se não tratada adequadamente”.
- Metanfetamina - “Essa droga é altamente ácida e uma das mais agressivas para os dentes, provocando cáries em curto espaço de tempo. Outros efeitos incluem boca seca, bruxismo e problemas mandibulares”.

Autor(a): Da Redação

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Saúde

Faculdade promove campanha educativa

24/11/2017

Em novembro, a Faculdade Fama realiza uma ação, em parceria com a Prefeitura de Anápolis e apoio de empresas, voltada para...

Nova força-tarefa para combater a dengue, zika e chikungunya

16/11/2017

Durante solenidade realizada no Teatro Municipal, na última terça-feira,14, o Prefeito Roberto Naves reuniu dezenas de repr...

Dengue - Redução de casos economiza R$ 3,6 mi

09/11/2017

Com a chegada do período chuvoso, a Prefeitura de Anápolis volta a intensificar os cuidados com a dengue, chikungunya e zik...

Anápolis vai sediar campanha para doação de medula óssea

03/11/2017

Jovens e mães, Eva e Karise são duas amigas que enfrentam o mesmo problema: a leucemia. Eva Araújo, ex-servidora da Prefei...