(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Cerca de oito mil são esperados para protesto

Geral Comentários 21 de junho de 2013

Movimento é difundido através das redes sociais e não conta com qualquer orientação partidária. Manifestantes prometem ato pacífico em Anápolis


Informações que circulam nas redes sociais apontam que cerca de oito mil pessoas devem participar do manifesto que ocorrerá em Anápolis neste sábado, 22, a partir das 15 horas, com concentração em frente ao prédio da Câmara Municipal. Boa parte dos manifestantes são estudantes universitários, com comando ligado ao movimento “Vem para a rua, Anápolis”, que não segue nenhuma orientação partidária.
Na última terça-feira, 18, cerca de 250 a 300 estudantes foram à Câmara Municipal levar as suas mensagens de protesto para os vereadores. Um dos cartazes trazia uma frase emblemática deste movimento, que está ocorrendo de Norte a Sul do País: “Desculpem o transtorno, estamos mudando o País”. E outros: “Menos praça, mais saúde”; “A geração Coca-Cola acordou”; “Aposenta Sarney” e mais uma série de manifestos pedindo a redução no preço dos transportes, o fim da corrupção e da impunidade e contra a aprovação da Proposta de Emenda Constitucional (PEC-37) que retira poderes de investigação do Ministério Público, cuja votação, no Congresso Nacional, deve ocorrer na semana que vem.
Depois de saírem do plenário da Câmara Municipal, após um princípio de confusão, já que os manifestantes não estavam deixando os vereadores usarem o plenário, os mesmos deixaram pacificamente o local e saíram às ruas, fazendo uma parada no prédio da Prefeitura, onde a polícia já estava a postos para evitar uma possível invasão do local, o que, todavia, acabou não ocorrendo. Os manifestantes, ainda, percorreram algumas centrais e depois o movimento se dissipou. A polícia só acompanhou de perto e não houve registro de incidentes.
Na quinta-feira, 20, o Prefeito Antônio Gomide (PT) comentou, em entrevista à imprensa, que vê os protestos com naturalidade. “Esperamos, apenas, que seja uma manifestação pacífica”, disse, acrescentando que os protestos ocorrem, hoje, num clima de liberdade e que, em Anápolis, “houve um tempo em que os servidores públicos ficavam cinco meses sem receber e nem podiam protestar. Nós queremos que essas manifestações olhem para as coisas boas que podemos fazer pela Cidade”, pontuou.
O presidente da Câmara Municipal, Vereador Luiz Lacerda (PT), destacou que o movimento é legítimo e democrático. Sua colega de partido, a Vereadora Dinamélia Rabelo, até se comprometeu em deixar aberto o sinal de internet de seu gabinete para que os manifestantes possam utilizar para trocar informações.
No Facebook, um dos manifestantes postou uma sugestão para evitar a infiltração de vândalos, ideia exportada de apoiadores da argentina. “Quando os vândalos começavam a quebrar tudo lá, os verdadeiros manifestantes se sentavam, assim facilitava a ação da policia para reprimir e prender os culpados por esses tipos de ações mesquinhas. Podemos usar isso como ação na nossa manifestação, pois queremos uma cidade melhor e não uma cidade destruída”, orientou o internauta.

Autor(a): Claudius Brito

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Geral

Município quita dívidas trabalhistas de ex-servidores comissionados

19/04/2017

A Prefeitura de Anápolis começa a quitar dívidas trabalhistas do município, que estão pendentes desde 2011, para ex-serv...

Ovos de chocolate com diferenças salgadas, aponta pesquisa do Procon

12/04/2017

O Procon de Anápolis divulgou a pesquisa sobre os preços de produtos para a páscoa- ovos de chocolate e caixas de bombons....

Projeto da sede do MP tem significativo avanço

12/04/2017

A proposta de se definir uma nova sede para as promotorias de Justiça em Anápolis (hoje funcionando em um edifício da Aven...

Advogados receberam a Caravana Nacional de Prerrogativas

07/04/2017

Morosidade do Poder Judiciário; desrespeito por parte de autoridades policiais, juízes, promotores; porte de arma; e até o...