(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Central Parque Onofre Quinan tem a restauração programada para breve

Cidade Comentários 09 de fevereiro de 2018

Local se constituiu, por muitos anos, em um dos principais pontos de lazer natural da Cidade e, hoje, está abandonado


Foi anunciada, na quinta-feira, 08, a retomada das obras de restauração e revitalização do Central Parque “Onofre Quinan”, que fica entre a Vila Góis e o Conjunto Nações Unidas. O comunicado foi feito pelo Prefeito Roberto Naves, que esteve no local, acompanhado de auxiliares e lideranças políticas, além de moradores do setor. De acordo com o Prefeito, os serviços têm início na próxima quarta-feira e devem se prolongar por 90 dias.
Implantado no final dos anos 80, na administração Adhemar Santillo, o Central Parque “Onofre Quinan” sofreu com intempéries e outros tipos de degradação, com o decorrer dos anos. A falta de um projeto mais consistente de preservação e manutenção, fez com que o próprio municipal ficasse inadequado para a frequência de público, principalmente de crianças. Havia risco iminente de problemas graves, como acidentes. O grande lago, então, existente no local foi assoreado. O parquinho infantil que ali havia acabou.

Como era
Quando de sua abertura, o Parque era a principal atração ambiental de Anápolis. O local onde ele foi instalado se constituiu, por muitas décadas, em uma propriedade particular, pertencente à família Fanstone, cujo patriarca era o médico e missionário James Fanstone. Ele implantou na região, nos anos 50, um mini zoológico, alguns projetos esportivos, como quadras de tênis, vôlei e futebol de salão (hoje futsal), além de uma grande represa que servia para esportes e competições aquáticas. Tempos depois, a represa foi acoplada ao sistema de abastecimento de água potável para a região urbana, com máquinas e motores para o bombeamento até à estação de tratamento, na Avenida Getulino Artiaga.
Com a desativação do local de lazer, o terreno foi ocupado pelo que é, hoje, o Conjunto Nações Unidas e, logo em seguida, retirou-se dali o sistema SUMSAN (Superintendência Municipal de Saneamento) que passou para o domínio da SANEAGO e foi transferido para o Sistema Piancó.
O, então, prefeito Adhemar Santillo houve por bem criar, naquele espaço, um parque moderno para aproveitar, principalmente, a reserva florestal (ali existente até nos dias de hoje) resquícios da Mata Atlântica, mesclada com o Cerrado Brasileiro. Foi investida alta soma em dinheiro e outros recursos, o que resultou no moderno parque. Mas, com o correr do tempo, o Central Parque “Onofre Quinan” se deteriorou e, em que pese alguns investimentos em passado recente, na tentativa de se recuperá-lo, isto nunca foi possível. Hoje, ele está em situação de total abandono. Sua restauração, anunciada esta semana, trouxe novo alento para os moradores daquela parte de Anápolis, que não dispõem de outra alternativa de lazer natural mais próxima.

Autor(a): Nilton Pereira

Clique aqui para ler a página em formato PDF


Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Cidade

Nova iluminação já está sendo colocada

20/04/2018

Ruas iluminadas e, consequentemente, mais seguras. De quebra uma redução de 30% no consumo da iluminação pública. Essa ...

Novo Viaduto será entregue dia 23

20/04/2018

A Prefeitura de Anápolis entrega, na manhã de segunda-feira, 23, a obra do viaduto no cruzamento da Avenida Brasil com a Ru...

Câmara realiza sessão especial no Dia do Jovem

20/04/2018

Uma sessão solene foi realizada pela Câmara Municipal de Anápolis em homenagem ao Dia do Jovem, por autoria do vereador Li...

Secretário anuncia licença ambiental on line

20/04/2018

A Câmara Municipal recebeu na sessão da última quarta-feira, 18, o secretário municipal de Meio Ambiente, Wederson Lopes,...