(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

CDL alerta sobre empréstimos financeiros

Especial Comentários 23 de setembro de 2011

O que em princípio pode parecer a solução de problemas, pode se transformar em uma dor de cabeça e levar, até, as pessoas ao descontrole financeiro


Quem possui uma dívida que não consegue quitar com o salário mensal recorre há tempos a uma prática cada vez mais usual no Brasil: os empréstimos junto às instituições financeiras. E estas, por sua vez, apelam para as mais diferentes mídias e estratégias para mostrar suas inúmeras vantagens e benefícios que fazem delas as melhores saídas para o consumidor sair da inadimplência.
E estas facilidades, juntamente com o contínuo crescimento da classe C, vêm contribuindo para que estas empresas cresçam no mercado financeiro. “Estas empresas não contam com as burocracias comuns aos bancos, e o devedor pode, levando apenas seus documentos essenciais, conseguir um empréstimo pessoal, tornando-se uma ótima alternativa aos consumidores que não possuem crédito junto aos bancos, devido a pendências junto ao SPC ou Serasa, ou se possuem é em valor insuficiente para suas necessidades”, destaca o presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Anápolis, Reinaldo de Castro Del Fiaco.
Mas vale afirmar que ficar atento às taxas de juros e aos encargos cobrados por estas instituições, observando, antes de assinar um contrato, se todos estes detalhes estão descritos, é de extrema importância para que a dívida seja quitada em sua totalidade, sem risco de problemas futuros. “Devido aos juros praticados pelas operadoras de cartão de crédito e pelo cheque especial, que superam em algumas instituições bancarias 10% ao mês e podem chegar a 20% para os cartões de crédito, os empréstimos se tornaram uma boa alternativa para saldar dívidas, por serem mais baratos”, aponta Del Fiaco.
As taxas de juros cobradas por essas instituições financeiras podem variar muito dependendo da instituição, do perfil de que esta tomando o empréstimo, e do prazo do financiamento. Mas normalmente são maiores que as cobradas pelos bancos em empréstimos pessoais, e isto ocorre devido ao risco envolvido no negócio. “Sendo assim, um empréstimo no valor de R$ 5 mil, poderá ter muitas variantes ao final do financiamento”, finaliza o presidente da CDL – Anápolis. (Mari Oliveira)

Autor(a): Da Redação

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Especial

Equipe realiza Seminário de Educação em Kuito

12/01/2018

A equipe que participa do projeto EDUKA+ANGOLA realizou entre os dias 03 a 05 de janeiro, na cidade do Kuito, na província d...

Força tarefa investiga morte de agentes prisionais em Anápolis

05/01/2018

Em entrevista coletiva na manhã da última quarta-feira, 03, o Delegado Geral da Polícia Civil, Álvaro Cássio, anunciou a...

RETROSPECTIVA 2017 - Um ano de muitas conquistas para o setor cultural anapolino

29/12/2017

O ano de 2018 foi positivo para o setor cultural de Anápolis, apesar das dificuldades enfrentadas pela Prefeitura. A avalia...

RETROSPECTIVA 2017 - A economia tenta retornar aos trilhos do desenvolvimento

29/12/2017

Balanço do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados do Ministério do Trabalho revelou que 2016 fechou com saldo negativ...