(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

CAVQ: Organização não governamental trabalha em prol de queimados

Geral Comentários 08 de julho de 2016

ONG presta ajuda a pacientes, mas o foco principal de sua atuação é a prevenção. Para isso, vai ampliar o trabalho direcionado às crianças em idade escolar


O Centro de Acolhimento às Vítimas de Queimaduras (CAVQ) completa o seu primeiro ano de existência no mês de outubro próximo. Embora recente, a ONG tem uma história que já vem de algum tempo e que se confunde com a história de sua presidente, a historiadora Tatiane Felix da Silva Oliveira.
Tatiane foi vítima de um acidente doméstico, fato que é muito comum de ocorrer, principalmente, com crianças. Ela passou por um período de tratamento difícil, inclusive, no Rio de Janeiro, pelas mãos do renomado cirurgião plástico Ivo Pitanguy. Há quatro anos, começou a fazer uma verdadeira bateria de cirurgias e já chegou à oitava. A partir de 2014, tratando-se no Hospital de Queimaduras, conheceu o médico Leonardo Cunha e o trabalho desenvolvido na unidade, que é uma referência no setor.
Conhecendo de perto a dura realidade vivenciada pelos pacientes queimados, Tatiane decidiu que tinha algo a fazer e começou a trabalhar a ideia de criar a ONG, a partir do trabalho voluntário. Em outubro de 2015, a CAVQ iniciava as suas atividades. Para se estruturar, foram feitos rifas, bazares de roupas, além de campanhas para arrecadar doações.
A perseverança se traduziu em resultados e a ONG, hoje, encontra-se estabelecida na Avenida Divino Pai Eterno, bem próximo ao Hospital de Queimaduras, um dos seus parceiros, assim como o Hospital Municipal, que também presta atendimento a queimados. O Centro conta com 21 membros voluntários, vários deles ligados à área da saúde e outras, como é o caso da psicopedagoga Renata Guimarães Paulo, que faz parte da diretoria e acompanha, de perto, a dura batalha que a entidade mantém para cumprir a sua missão.
Além de ajudar a pacientes no encaminhamento de tratamento e prestar diversos tipos de assistência aos queimados e familiares, a ONG tem como foco principal a prevenção. De acordo com Tatiane Felix, quando o assunto é queimadura, vale (e muito) seguir aquele antigo ditado popular, que reza: “melhor prevenir, do que remediar”.
A presidente do CAVQ observa que os acidentes ocorrem dentro das residências, muitas das vezes, por mera falta de informações básicas. Daí, a necessidade de se trabalhar a orientação nas escolas, junto às crianças desde a educação infantil à educação básica. Nada melhor do que elas, ou seja, as próprias crianças, serem multiplicadoras nas famílias, dos cuidados para se evitarem os acidentes domésticos com panelas quentes no fogão, tomadas de energia sem proteção, lâmpadas quentes, aparelhos de celulares esquecidos ligados e uma série de outras “armadilhas” que podem provocar acidentes que resultarão em tratamentos longos e dolorosos, deixarão sequelas ou, em casos mais graves, até levarem a óbito.
Tatiana Felix ressalta que este trabalho de cunho preventivo será intensificado e, para isso, a CAVQ está com as suas portas abertas às escolas que desejarem receber palestras e outros tipos de atividades. Dentro dessa perspectiva, a ONG mantém uma parceria com a Liga de Queimados da UniEvangélica, que desenvolve um teatro como forma de passar as mensagens de orientação.
“Estamos abertos parra recebermos ajuda e a termos mais voluntários conosco para trabalharmos em prol das pessoas vítimas de queimaduras”, conclama Tatiana Felix.

SERVIÇO
Centro de Acolhimento a Vítimas de Queimaduras
Rua Divino Pai Eterno Qd. 20, Lt. 06, Vila Góis
Fone: (62) 3702-7027/ (62) 9183-5861

Autor(a): Claudius Brito

Clique aqui para ler a página em formato PDF


Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Geral

Município quita dívidas trabalhistas de ex-servidores comissionados

19/04/2017

A Prefeitura de Anápolis começa a quitar dívidas trabalhistas do município, que estão pendentes desde 2011, para ex-serv...

Ovos de chocolate com diferenças salgadas, aponta pesquisa do Procon

12/04/2017

O Procon de Anápolis divulgou a pesquisa sobre os preços de produtos para a páscoa- ovos de chocolate e caixas de bombons....

Projeto da sede do MP tem significativo avanço

12/04/2017

A proposta de se definir uma nova sede para as promotorias de Justiça em Anápolis (hoje funcionando em um edifício da Aven...

Advogados receberam a Caravana Nacional de Prerrogativas

07/04/2017

Morosidade do Poder Judiciário; desrespeito por parte de autoridades policiais, juízes, promotores; porte de arma; e até o...