(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Casos de Polícia - Ed.369

Geral Comentários 07 de junho de 2012

Notas Gerais


Bomba da discórdia
Jair Francisco, morador do Vale das Laranjeiras, comprou uma bomba de cisterna e a instalou em sua casa. Dias depois, notou que a mesma havia sido furtada. Procura daqui, procura dali, descobriu que Elaine e um menor de inicial C, haviam subtraído o equipamento. A surpresa maior é que fora, justamente, dos dois, que Jair havia adquirido a bomba. O Cabo Medeiros e o Soldado Da Costa deram um arrocho na dupla e descobriram que ambos haviam furtado a bomba de outra vizinha, a Edilene. Cadeia...

Negócio desfeito
Donizete, 20 anos e Willian, 50 anos, fizeram o negócio de um veículo. A coisa desandou e resolveram desfazer a gambira. Mas, da discussão partiram para o desforço fisco. Depois de tapas e pescoções, os dois foram levados à presença do delegado pelo Soldado Perigo (olha o nome). Tudo aconteceu na Vila Miguel Jorge, perto do 4º BPM.

Festa de arromba
Festa de aniversário na casa de Gelcilene, na Vila São Joaquim. As crianças começaram a jogar ovos umas nas outras. Sobrou um ovo para José Adalberto, de 40 anos, que não gostou da brincadeira. Este foi à sua residência, nas proximidades e voltou de lá com um baita facão, dizendo que iria matar todo mundo. Chamaram a Polícia e os soldados George e Lemes cuidaram de acabar com a encrenca. Todo mundo na Delegacia.

Roubo na chácara
Patrícia mora numa chácara perto de Bramápolis, para onde se mudou fugindo da violência da cidade. Mas, nem lá tem sossego. Esta semana ladrões arrombaram sua casa e levaram, dentre outras coisas, um computador e um home theater que ela utilizava para ver seus filmes. Desconsolada, ligou para o 190 e foi atendida pelo Sargento Carlito e pelo Soldado Jefferson. Ela registrou a ocorrência na Delegacia.

Assalto na tarde
Sinomar e Bruna têm um supermercado no Jardim América. Três e meia da tarde do dia 04, segunda-feira, eles estavam no estabelecimento quando chegou um indivíduo com um capacete vermelho na cabeça e deu voz de assalto. Queria todo o dinheiro que estava no caixa. Sem alternativa, o casal entregou R$ 200 para o bandido que fugiu em disparada. O Cabo Vanderlei e o Soldado Cláudio atenderam à ocorrência.

Dupla do barulho
Rafael e Rafinha vivem às turras no Bairro João Luiz de Oliveira. Esta semana Rafinha passou da conta e, portando um revólver, saiu dizendo que iria matar Rafael. Ao encontrá-lo, disparou três vezes contra o desafeto que, por milagre, sobreviveu. Foi socorrido pelo SAMU e levado ao Hospital de Urgências. Os soldados Francione e Jesus, registraram a tentativa de homicídio e encaminharam o caso para o delegado.

Mãos ao alto
Vanessa estava em sua panificadora, na Avenida Presidente Wilson, Jundiaí Industrial, quando chegou um homem alto, magro, de cor branca, com uma cicatriz no rosto, com um capacete preto na cabeça e deu-lhe voz de assalto. O bandido conseguiu levar R$ 300. Eram quase oito da noite do dia 05. Os soldados João Batista e Porto foram socorrer a comerciante. Esta disse que não aguenta mais tanto assalto na região.

Bike sumiu
De boa fé, Luiz Carlos, há um mês, emprestou sua bicicleta para Allison. Este, de má fé, trocou a bike por drogas, segundo denúncia de Luiz ao Cabo Íris. Os dois quase se pegaram no Mercado Municipal. Diante da confusão armada, o militar decidiu levar ambos para a delegacia de polícia, onde foram tomadas as devidas providências.

Rolo no Copacabana
Wellington, 25 anos, seguia pelas ruas do Residencial Copacabana levando um botijão de gás no ombro. Foi abordado pelos soldados Leandro e Elismar, para explicar a origem do utensílio. Foi quando descobriu-se que ele não pertencia a Wellington e, sim, a Dona Maria, sua vizinha. Ele, Wellington, em companhia de José Roberto, 24 anos, havia arrombado a residência de Maria, de onde levaram, ainda, um aparelho de DVD, um telefone celular e R$ 10,50, trocando por drogas em uma boca de fumo da região. O grupo contava, ainda, com o apoio de Rafaela. Todo mundo na delegacia.

Comeu e não pagou
Jairo, 35 anos, entrou no sacolão pertencente a Eva, no Bairro São Joaquim e comeu várias frutas. Ao ser advertido de que teria de pagar, ele não gostou e começou a xingar a proprietária. Esta, disse que iria chamar a polícia e ele correu. Mas, na saída, aproveitou para quebrar o vidro traseiro do veículo de propriedade de Eva, além de amassar a tampa do porta-malas. Foi preciso que o Cabo Íris e o Soldado L. Santos comparecessem e levassem o valentão para o DP.

Mais confusão
Maria Ivani é mutuária de uma casa no Residencial Copacabana. Dias atrás, ela teria se mudado, provisoriamente, para a casa de sua mãe, no Bairro de Lourdes, conforme disse, por motivo de saúde. Mas, ao retornar para seu imóvel, viu que havia gente morando lá. Foi aí que começou a confusão. Quem estava na casa era Alexandre, alegando que havia comprado a casa da Caixa Econômica Federal, mas, no momento, não apresentou nenhum documento, ao contrário de Maria, que tinha uma cópia do contrato. E, Maria, alegando ser a dona da casa, retirou os móveis de Alexandre e colocou na calçada. O Sargento Medeiros e o Soldado Da Costa foram chamados e acharam melhor levar todo mundo para a delegacia onde foram tomadas as providências.

Autor(a): Nilton Pereira

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Geral

Município quita dívidas trabalhistas de ex-servidores comissionados

19/04/2017

A Prefeitura de Anápolis começa a quitar dívidas trabalhistas do município, que estão pendentes desde 2011, para ex-serv...

Ovos de chocolate com diferenças salgadas, aponta pesquisa do Procon

12/04/2017

O Procon de Anápolis divulgou a pesquisa sobre os preços de produtos para a páscoa- ovos de chocolate e caixas de bombons....

Projeto da sede do MP tem significativo avanço

12/04/2017

A proposta de se definir uma nova sede para as promotorias de Justiça em Anápolis (hoje funcionando em um edifício da Aven...

Advogados receberam a Caravana Nacional de Prerrogativas

07/04/2017

Morosidade do Poder Judiciário; desrespeito por parte de autoridades policiais, juízes, promotores; porte de arma; e até o...