(62) 3317 5500 • comercial@jornalcontexto.net

Casos de Polícia - Ed. 437

Causos de Polícia Comentários 27 de setembro de 2013

Notas Gerais


Roubaram do Léo
Léo, pacato cidadão, que mora no Vivian Park chegou em casa e notou que haviam arrombado a porta. Entrou e descobriu que ladrões haviam levado dois note books, dois pacotes de arroz e mais R$ 2.600, em dinheiro vivo. O Cabo Batista foi chamado para registrar o furto.

Surpresa
Gabriel ia tranquilamente pela Avenida Goiás, centro da Cidade, bem perto de sua casa, quando viu que um indivíduo de cor morena, trajando bermudas brancas, camiseta preta e com uma baita tatuagem em uma das pernas, o estava seguindo. Gabriel apresou o passo, mas, mesmo assim, foi alcançado pelo bandido que lhe apontou uma faca, tomando-lhe a mochila com objetos pessoais e R$ 200,00 em dinheiro. Foi o que ele disse ao Cabo Márcio e ao Soldado Dias. Isto, antes de duas da tarde.

Fim da linha
Celso Antônio, com várias passagens pela polícia, morreu esta semana. Ele estava perto de sua casa, no Bairro São Joaquim, quando um carro GM Vectra de cor prata se aproximou. Os vizinhos só ouviram o barulho dos estampidos. Quando chegaram, Celso já estava agonizando no chão, coberto de sangue. Ninguém sabe, ninguém viu, ninguém quis testemunhar.

Roubou, dançou
Ezequiel ia passando em frente a uma loja de calçados famosa em Anápolis, Olhou para a vitrine e viu uma sandália “da hora”. E, pensou: “Vou levar”. Mas, não tinha dinheiro. Todavia, resolveu levar assim mesmo. Passou a mão no par de sandálias e ‘pernas pra que vos quero’. Saiu igual ao Usain Bolt, o famoso corredor jamaicano. Mas, os sargentos Lourival e Ailton foram mais rápidos e o alcançaram na Avenida Pedro Ludovico, já nas proximidades da pecuária. Não deu outra: foi em cana.

No trânsito
Alessandro tem 37 anos e nem um pouquinho de juízo. Esta semana ele estava em seu Celta, dirigindo em alta velocidade e com o som na maior altura. O Sargento Félix e o Cabo Claudivino, cumprindo o dever de policiais, resolveram abordar o carro. Mas, Alessandro não parou quando a sirene foi acionada. Ele fez foi correr mais. E os policiais correram atrás. Na Praça Badia Daher, finalmente, o carro foi interceptado. A CNH de Alessandro está vencida há seis anos. Ele, agora, vai arcar com as consequências.

Briga feia
No Residencial São Paulo, Anásio, que não gosta de Paulo Marciano, extrapolou esta semana. Ao deparar-se com o desafeto, disse que queria providenciar um encontro deste com o Pai Criador. E, para isso, contava com a instrumentalidade de um facão com quase meio metro de lâmina. Paulo achou que, ainda, não era hora de dar adeus a este mundo e tomou as devidas providências, saindo em desabalada carreira. Os vizinhos viram tudo e chamaram os soldados Alessandro e Marcelo. Foi todo mundo levado para a delegacia.

Entrevero
Micael e Marcos, também, tinham uma rixa. Esta semana os dois iniciaram um bate-boca que evoluiu para a agressão corporal. Micael, de posse de uma faca, desferiu um golpe certeiro na barriga de Marcos. Isto aconteceu no Conjunto Filostro Machado. O Cabo Neto atendeu a ocorrência e providenciou a remoção da vítima para o Hospital de Urgências. O agressor sumiu no mundo.

Tiroteio
Jean entrou na casa de Ângela Maria (que não é aquela famosa cantora) e foi logo disparando um revólver na direção de todos os que estavam lá. Além de Ângela Maria, ainda estavam presentes Thales Eduardo e a Laila Luiza. Sorte deles é que Jean é ruim de pontaria e não acertou ninguém. Depois do tiroteio, ele entrou em um carro Gol e saiu em disparada. Ângela Maria disse ao Sargento Anderson e ao Soldado Thallys que seu filho tem andado em más companhias e ela desconfia que Jean esteja querendo acertar as contas com ele.

Agressões
Os maridos tiraram a semana pra agredirem as mulheres, justamente quando se comeram os sete anos da Lei “Maria da Penha”. Na Vila Jaiara, Daniela chamou o Sargento Do Vale, pois acabara de ser agredida por Antônio. Logo adiante, no Bairro das Bandeiras, o Sargento Moreira socorreu a Oscarina, que havia levado uma sova de Salatiel.

Na Avenida
Amilka ia caminhando pela Avenida Brasil Norte, por volta de meia noite, quando percebeu a aproximação de dois elementos trajando roupas escuras. Os dois deram voz de assalto e Amilka não teve outra saída que não fosse entregar o telefone celular e todo o dinheiro que levava no bolso. Não satisfeito, os ladrões, ainda, o agrediram com socos e coronhadas. Ele foi socorrido pelos soldados Filho e Coutinho.

Problemão
Lucas mora com os avós no Parque Residencial das Flores. Esta semana os vizinhos tiveram a atenção chamada por gritos e barulho de tiros na casa dele. Quando as primeiras pessoas chegaram, viram Lucas baleado em meio a uma poça de sangue. Os soldados Filho e Coutinho atenderam a esta ocorrência e Lucas foi encaminhado para o Hospital de Urgências. Segundo denúncias, o autor dos disparos seria um elemento conhecido por Maicon.

Autor(a): Nilton Pereira

Comentários


Deixe seu comentário Dê sua opinião a respeito desta notícia. Seu e-mail não será publicado.


Código Anti Span Incorreto!
Obrigado! Seu comentário foi postado com sucesso!
Falhou! Preencha todos os campos obrigatórios (*)

+ de Notícias Causos de Polícia

Causos de Polícia

16/11/2017

Moto complicada O Gabriel estava todo prosa, circulando em uma moto novinha pelas ruas do Jardim dos Ipês. Mas, foi inter...

Causos de Polícia

09/11/2017

Bateu na mãe O Roberto, morador da Vila Jaiara, tem 45 anos, mas é muito esquentado. Qualquer coisinha ele quer bater. E,...

Causos de Polícia

03/11/2017

Maldade pura I O Eurípedes tinha uma perua FIAT Elba que era o seu maior xodó. Era, porque, esta semana, um embaixador do ...

Causos de Polícia

26/10/2017

Ladrão folgado Um homem (identidade preservada) foi assaltado por dois elementos que estavam em um Celta preto. Ele chamou ...